Prefeitura não participa de reunião de negociação e agentes mantêm greve

Com isso, os agentes, que votariam o fim da greve ainda nesta segunda-feira (19) recuaram.

Karla Larissa,
O que poderia ser definitivo para o fim da greve dos agentes de saúde e endemias do município, que já dura 42 dias, acabou provocando indignação da categoria. A reunião de negociação, intermediada pela Delegacia Regional do Trabalho (DRT), que deveria acontecer nesta manhã, não teve participação de nenhum representante da Prefeitura.

Com isso, os agentes, que votariam o fim da greve ainda nesta segunda-feira (19), recuaram e irão apenas realizar uma assembléia nesta quinta-feira (22), às 8h, na escola Winston Churchill, para discutir o movimento.

Para o diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (Sindsaúde), Márcio Yvanncy, a ausência na reunião significou um desinteresse da Prefeitura na negociação. “O Prefeito desautorizou a Secretaria de Saúde de participar. Isso mostra o descaso com a população”, salienta.

Yvanncy critica a posição da Prefeitura em pedir que os agentes voltem a trabalhar. “Por duas vezes em que fizemos greve, eles pediram para voltarmos. Nós voltamos, mas eles não cumpriram o que prometeram. Por isso a categoria não vai voltar”, reclama.

O diretor do Sindsaúde também censura o fato de a Prefeitura estar gastando R$ 3 milhões para a decoração natalina, enquanto o custo para que fosse feita a reposição do abono de R$ 50, reivindicado pelos agentes, seria de R$ 60 mil por mês.

“Se não tem orçamento, como é que eles vão financiar as festas, os shows. Era só eles tirarem um pouco desse dinheiro que será usado para enfeitar a cidade”, alfineta.

Na reunião desta manhã, o fiscal da DRT se comprometeu em conversar com o Prefeito, Carlos Eduardo, na próxima segunda-feira (26), para tentar intermediar a negociação.
A+ A-