Policiais militares aceitam proposta do governo e encerram paralisação

Projeto de lei que reestrutura as carreiras e reduz as distorções salariais deve ser elaborado até setembro.

Da redação, Governo do Estado,
Demis Roussos/Governo do Estado
Representantes dos policiais e bombeiros se reuniram com o vice-governador Antenor Roberto e o secretário Francisco Araújo.

A proposta do Governo do Estado para reestruturação das carreiras da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar foi acatada pelos representantes dos militares. O acerto encerra a paralisação iniciada nesta segunda-feira (17).

O governo acertou junto às associações de praças e oficiais que apresentará até setembro o projeto de lei que reestrutura as carreiras e reduz as distorções salariais entre os militares estaduais e a Polícia Civil. O envio do documento para a Assembleia Legislativa foi firmado durante reunião entre a equipe do Governo, chefiada pelo vice-governador Antenor Roberto, e os representantes das associações de policiais e bombeiros militares.

A ação atende uma demanda apresentada pelos servidores da segurança pública. "A proposta foi construída com todas as mãos, somando o Governo e as associações. Apresentamos a proposta possível, que inclui o envio do projeto de reestruturação em setembro e os aumentos sejam efetivados a partir de março de 2020", explicou o secretário de Estado da Segurança Pública e da Defesa Civil, Francisco Araújo.

SecretariodeSegurancaFranciscoAraujo

O projeto de lei será formulado por um grupo de trabalho composto por membros do Governo e representantes da seccional potiguar da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da Associação dos Advogados do RN. A negociação ainda incluiu a implantação, a partir de julho, das promoções represadas do ano passado.

O Governo ainda garantiu aos policiais e bombeiros que os recursos extras, a serem recebidos até o fim do ano, serão destinados ao pagamento dos salários dos agentes de segurança pública que estão atraso. A medida segue a política da gestão estadual de pagar os salários integrais dos agentes de segurança pública - ativos, inativos e pensionistas -, dentro do mês trabalhado e na primeira data determinada pela área econômica.

A reunião contou com a presença dos comandantes da PM, coronel Alarico Azevedo, e do CBM, coronel Monteiro Júnior, além do secretário-chefe do Gabinete Civil, Raimundo Alves, e a secretária Virgínia Ferreira (Administração). Os deputados estaduais Kelps Lima e Coronel Azevedo também participaram do encontro.

PresidentesdeAssociacoesPoliciaisMilitareseBombeiros

As entidades representativas da tropa foram representadas pelo capitão PM Robson Teixeira, presidente da Associação dos Oficiais Militares Estaduais do Rio Grande do Norte (ASSOFME); o subtenente Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtententes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBM), o cabo PM Roberto Campos, presidente da Associação de Cabos e Soldados (ACS); e soldado Rodrigo Marimbondo, presidente da Associação de Bombeiros Militares (ABM).

Tags: Governo do Estado Polícia Militar
A+ A-