Plano Diretor do Trânsito de Natal deverá sair até 2008

O prazo para que o Plano seja elaborado, discutido e aprovado pela Câmara Municipal é de seis meses.

Karla Larissa,
Vlademir Alexandre
Plano Diretor irá traçar cenários de investimentos.
A falta de transporte público em Natal, agravada ao longo dos anos- já que nunca houve uma licitação- tem surtido dois efeitos: a superlotação dos ônibus e opcionais e mais recentemente, com ajuda dos financiamentos, um aumento na frota de carros. Essa “bola de neve” acabou resultando em outro problema: os congestionamentos. Para administrar melhor essa realidade e permitir um planejamento, deverá ser criado em 2008, o Plano Diretor do Trânsito de Natal.

Segundo a secretária de Trânsito e Transporte Urbano, Elequicina Santos, a licitação para a empresa que irá elaborar o plano deverá sair já no início do ano e o prazo para a conclusão deverá ser de seis meses. “Primeiro a empresa de consultoria irá elaborar um diagnóstico e preparar o plano, que passará por uma série de discussões com o Conselho Municipal de Transporte e Trânsito Urbano e com a comunidade para depois ser encaminhada para a Câmara Municipal”, relata.

De acordo com a secretária o prazo deverá ser cumprido a risca tendo em vista que passado o período, se o município não tiver um Plano Diretor deixará de receber repasses do Ministério dos Transportes.

Para Elequicina Santos, o Plano irá permitir uma reestruturação do trânsito e do transporte da cidade, a partir de um diagnóstico. “Com o Plano será feito um planejamento de mobilidade e traçados cenários de investimentos”, explica.

A secretária, ainda acrescenta que além do diagnóstico da realidade do trânsito e do transporte da cidade, levantando as principais necessidades serão feitas também pesquisas com usuários. “O Plano irá apresentar ações para curto e médio prazo. Além de fazer projeções da população e a relação com os veículos”, afirma.

Licitação

Apesar do Plano Diretor de Trânsito definir também o planejamento para o transporte público da cidade, um ponto de grande interesse da sociedade, a licitação das empresas de ônibus que está prevista para 2010 não deverá estar incluída. “A licitação não pode ser incluída porque já existe uma lei federal de licitação”, justifica Elequicina Santos.
A+ A-