Manifestação contra o governo federal foi pacífica em Natal

Ato foi concluído sem registro de ocorrências pela Polícia Militar nesta terça-feira.

Da redação,
Antônio Leoni / Cedida
Convocados por entidades sindicais e movimentos estudantis, professores, técnico-administrativos e estudantes participam hoje (13), em várias cidades do país, de atos contra o contingenciamento de recursos da educação, em defesa da autonomia das universidades públicas e contra a reforma da Previdência.

Em Natal, a manifestação teve início por volta das 15h, com saída da avenida Hermes da Fonseca, em frente ao shopping Midway Mall. O ato foi acompanho por agentes da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) e policiais militares.

Segundo a Polícia Militar, o protesto foi finalizado de maneira pacífica, sem o registro de nenhum incidente. Durante a mobilização, manifestantes fizeram batucada, bateram palmas e ecoaram gritos de guerra com críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), os atos aconteceram em ao menos 170 cidades dos 26 estados, além do Distrito Federal. A manifestação nacional é uma continuidade da mobilização de maio, organizada em defesa da manutenção das verbas para o ensino superior. Para a União Nacional dos Estudantes (UNE), os contingenciamentos anunciados pelo governo afetam não só o ensino superior, mas também a educação básica, o ensino médio e programas de alfabetização.

Ainda De acordo com a UNE, os protestos também são contra a proposta do Ministério da Educação (MEC) de instaurar o programa Future-se, que, segundo a pasta, busca o fortalecimento da autonomia administrativa, financeira e da gestão das universidades e institutos federais. Para as entidades sindicais e movimentos estudantis, o projeto transfere atribuições dos governos para o mercado.

Tags: Cidades
A+ A-