Linha de crédito de incentivo à cultura entra na pauta da política do artesanato potiguar

Instrumento inédito de estímulo à economia criativa, a linha Pró-Cultura será difundida como política pública entre artesãos através de parceria entre a AGN e a Sethas.

Da redação, AGN,
Ascom/AGN
Parceria entre a Agência de Fomento do RN e a Sethas vai facilitar o acesso de artesãos a um alinha d efinanciamento à economia criativa.

A parceria entre a Agência de Fomento do RN (AGN) e a Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas) deverá facilitar o acesso dos milhares de artesãos e artesãs do Rio Grande do Norte a partir da linha de financiamento à economia criativa, Pró-Cultura. A definição aconteceu nesta sexta-feira (14), em reunião entre as duas instituições, na sede do Centro Administrativo do Estado.

Desta forma, uma das primeiras medidas definidas no encontro entre a diretora-presidente da AGN, Márcia Maia, e a secretária da Sethas, Iris Oliveira, foi a realização de palestras sobre o Pró-Cultura durante as reuniões pré-Conferência Estadual do Artesanato que passarão a ser realizadas a partir de março em todo o território estadual.

Além disso, a AGN também estará presente durante as atividades em alusão do Dia do Artesão, celebrado no dia 19 de março, e na conferência estadual. A ideia é que as informações sobre o acesso à linha de crédito, limites e condições de contratação possam ser popularizados e possibilitem que empreendedores do segmento possam ampliar a produção a partir da injeção de recursos disponibilizados em condições especiais.  

“Foi um encontro importante para fortalecermos a parceira entre a AGN e a Sethas para que o acesso ao crédito possa ser impulsionado para esse importante público, que não apenas busca a geração de renda para a própria família, mas também é defensor e promotor da cultura e da identidade do Rio Grande do Norte através do artesanato”, avaliou Márcia Maia.

A linha Pró-Cultura foi lançada em 2019 e surgiu como um inédito no Rio Grande do Norte para promover e incentivar à economia criativa. A iniciativa nasceu de uma demanda crescente e contou com o apoio da Fundação José Augusto (FJA).

Pró-Cultura

O Pró-Cultura garante recursos através de financiamento para os projetos da cadeia produtiva do setor e beneficiará Microempreendedores Individuais (MEIs), Micro e Pequenas Empresas que desenvolvam suas atividades no estado. Os recursos financiáveis chegam até R$ 10 mil por beneficiário com a finalidade de garantir capital de giro ou capacidade de investimento para implantação ou ampliação de negócios.

Os valores contratados podem ser utilizados para aquisição de equipamentos e acessórios, por exemplo, ou mesmo para ações associadas ao plano de negócios, como locação de estúdios e equipamentos, aquisição de matéria prima, dentre outros. No caso de investimento, o prazo para pagamento é de até 24 meses. Para capital de giro, o prazo é de até 12 meses.

A contratação do financiamento requer análise de crédito e plano de negócio do contratante, além da garantia a partir de aval de terceiro ou solidário pelo contratante. A linha traz ainda um bônus nos juros para os beneficiários que pagarem as parcelas em dia. Em caso de atraso, os juros são de 1,5% para financiamentos para investimento e 1,7% para capital giro.

Microcrédito

De janeiro até dezembro do ano passado, o Governo do RN injetou na economia potiguar através do programa Microcrédito, gerido pela AGN, R$ 18,1 milhões em operações de crédito que beneficiaram cerca de 5,7 mil empreendedores atendidos em mais de 100 cidades potiguares. O resultado positivo do programa é atestado pela aprovação de 96% dos atendidos que classificam o Microcrédito do Empreendedor como "muito bom" e "bom”, segundo pesquisa de satisfação realizada com empreendedores contemplados pelo programa.

Tags: acesso a finaciamento AGN artesãos Sethas
A+ A-