FPM zerado: 40 municípios do RN ficam sem recursos na 1ª cota de outubro

Ausência de recursos estão afetando os planejamentos financeiros e a realização de pagamentos nas cidades.

Da redação,

40 municípios do Rio Grande do Norte tiveram suas cotas da 1ª parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) zeradas. Essas cidades potiguares não irão receber recursos da União, afetando seus planejamentos financeiros e a realização de pagamentos.

O alto índice de municípios com o FPM zerado se intensificou no mês de setembro, quando 45 cidades não receberam recursos na primeira cota, e 38 cidades no segundo repasse – número recorde para a segunda cota.

Já no mês anterior, a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn) alertou para a gravidade da crise financeira que afeta as cidades, comprometendo a realização dos pagamentos realizados pelos prefeitos e o equilíbrio financeiro programado nas gestões. A falta do repasse prejudica as gestões municipais.

O presidente da Femurn e Prefeito de São Paulo do Potengi, Naldinho, lamenta a situação: “O alto número de municípios com o FPM zerado desde o mês passado tem mostrado que a crise continua, e o quanto os municípios, que é onde tudo acontece, são penalizados, ficando sem recursos. É necessário um novo pacto federativo que mude a realidade das cidades”, afirmou.

MUNICÍPIOS ZERADOS DE FPM NA PRIMEIRA COTA DE OUTUBRO/2018:

AFONSO BEZERRA
ALTO DO RODRIGUES
ANTÓNIO MARTINS
AREZ
PARAÚNA
BENTO FERNANDES
CARNAUBAIS
ENCANTO
EQUADOR
EXTREMOZ
FELIPE GUERRA
FLORÂNIA
GALINHOS
GOV. DIX-SEPT ROSADO
GROSSOS
IELMO MARINHO
IPANGUAÇU
JANDUIS
JOÃO CÂMARA
LAGOA D'ANTA
NOVA CRUZ
PARAZINHO
PAU DOS FERROS
PEDRA GRANDE
PEDRO VELHO
PENDÊNCIAS
POÇO BRANCO
PORTO DO MANGUE
RIO DO FOGO
SANTANA DO MATOS
SANTO ANTÔNIO
SÃO BENTO DO NORTE
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO
SÃO PEDRO
SENADOR GEORGINO AVELINO
TENENTE LAURENTINO
TIBAU
TOUROS
UMARIZAL
VILA FLOR

Tags: Femurn
A+ A-