Fim da greve na Caixa: todos os bancos voltam ao normal

A Caixa Econômica era o único banco que continuava parado.

Luana Ferreira,
Ana Paula Oliveira
Caixa Econômica volta a funcionar a partir da seguna-feira (28).
Depois de 18 dias de greve, os funcionários da Caixa Econômica aceitaram a proposta da Fenaban (Federação Nacional de Bancos) e decidiram voltar ao trabalho a partir da segunda-feira (28).

A Caixa Econômica era o único banco que continuava parado. Os funcionários reivindicavam reajustes de 31% de seus salários, aumento na participação dos lucros da empresa e o não desconto dos dias de greve nas folhas de pagamento.

Com o acordo, eles deverão compensar os dias parados com horas extra e aumentarão seus honorários em 8,15%, para aqueles que recebem até R$ 2.500, e 10%, para os que ganham mais de R$ 2.500. Não houve aumento na participação dos lucros.

“Nós não nos rendemos ao discurso neoliberal de que greve não surte mais efeitos e conseguimos evitar mais perdas”, comemorou Liceu Luiz de Carvalho, presidente do Sindicato dos Bancários do RN. Ele lembrou que a conjuntura adversa da crise global também interferiu de maneira negativa nas negociações.

Com a volta da Caixa, os clientes que conseguirem provar que foram lesados e pagaram multas por conta da greve poderão recorrer aos gerentes da agência e requerer abatimento dos juros.

As agências também contarão com um maior número de caixas a partir da segunda-feira para dar conta da demanda reprimida durante o período.
A+ A-