Bancos públicos continuam em greve

Assembleia do Sindicato dos bancários resolveu pôr fim ao movimento apenas nos bancos privados; acordo foi rejeitado por maioria da categoria.

Alex de Souza,
Em assembleia concluída por volta das 21h de hoje (8), os bancários resolveram manter a greve nos bancos públicos Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste do Brasil por tempo indeterminado. A categoria decidiu ainda encerrar o movimento na rede privada.

Cerca de 300 profissionais estiveram presentes à assembleia e decidiram, em sua maioria, rejeitar a proposta de 6% oferecida pelos patrões. Com isso, a greve da categoria foi mantida. “Foi a assembleia com amior comparecimento desde o início da greve”, afirma o diretor do Sindbancários Juary Chagas.

A baixa adesão na rede privada motivou o encerramento da greve neste segmento. “Como a greve nos bancos privados não é tão forte e em menor escala, e nacionalmente as principais centrais aprovaram o acordo, não tínhamos como continuar com o movimento praticamente sozinhos”, explicou Chagas. “Mas o fim da greve não significa que houve um acordo. Apenas está suspensa”, reforça.

Já entre os bancos públicos, funcionários de vários estados decidiram permanecer de braços cruzados. “Na Caixa Econômica Federal, praticamente todos os estados continuam paralisados. E no Banco do Brasil, até agora temos informações de que estados importantes, como Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Distrito Federal continua em greve”, afirma.
A+ A-