Térmicas aumentam geração para compensar falta de chuva no Nordeste e no Sudeste

Segundo a assessoria de imprensa do ONS, as usinas entraram em operação no dia 12 de dezembro, dentro de um procedimento “previsto e planejado”, que não teria caráter emergencial.

Agência Brasil,
Todas as térmicas que estão em condições de gerar energia foram colocadas em funcionamento pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para compensar a escassez de chuvas nas regiões Nordeste e Sudeste.

Segundo a assessoria de imprensa do ONS, as usinas entraram em operação no dia 12 de dezembro, dentro de um procedimento “previsto e planejado”, que não teria caráter emergencial.

Ontem (6), os reservatórios da região Nordeste tinham apenas 26,96% de sua capacidade máxima de armazenamento e os do Sudeste 44,82%. Uma das situações mais graves é a do reservatório de Sobradinho, na Bahia, com volume útil de 18,4%.

O informativo preliminar diário da operação, divulgado pelo ONS em relação ao dia anterior, indica que o intercâmbio de energia para o Nordeste foi superior ao valor programado para otimização energética da região.

As térmicas Termopernambuco e Companhia Energética de Petrolina geraram acima do programado durante o dia, devido à maior disponibilidade de gás. Já as usinas Altos, Campo Maior, Marambaia e Nazária, no Piauí, apresentaram problemas de ajuste e regulagens em unidades de geração e forneceram abaixo do programado.

Em todo o Brasil, as térmicas convencionais foram responsáveis ontem por 10,15% do total de energia gerado. As usinas despacharam 4.557 megawatts médios de um total de 44.913 megawatts médios.

A Diretoria de Gás e Energia da Petrobras informou por meio da assessoria de imprensa que o fornecimento do combustível para as térmicas não implicou em nenhuma restrição ao fornecimento para distribuidoras do Rio de Janeiro e de São Paulo.
Tags: chuvas
A+ A-