TAM e Gol suspenderão pousos no Aeroporto Santos Dumont em dias de chuva

Decisão foi tomada depois de um alerta do Decea sobre a situação “escorregadia” da pista.

Agência Brasil,
Rio de Janeiro - A TAM e a Gol anunciaram por meio de suas assessorias de imprensa que decidiram suspender os pousos no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, em dias chuvosos.

A decisão foi tomada, segundo as empresas, depois de um alerta do Departamento de Controle de Espaço Aéreo (Decea), chamado de Notam, divulgado na semana passada, sobre a situação “escorregadia” da pista em momentos de chuva.

O Decea ressalta, no entanto, que o Notam não propõe a suspensão dos vôos, apenas informa que “a pista do Aeroporto Santos Dumont apresenta-se escorregadia sob condições de chuva”.

De acordo com o superintendente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) no Rio de Janeiro, Pedro Azambuja, a pista do Santos Dumont está apresentando um nível de atrito mais reduzido e, por isso, “deve passar por um processo de recuperação em breve”.

Segundo ele, a Infraero só aguarda a liberação da verba pelo Tesouro Nacional para iniciar as obras. “Portanto, enquanto a intervenção não é feita, comunicados como esse são emitidos”, disse.

“É expedido um Notam pelo Controle do Tráfego Aéreo para que haja um cuidado maior em dias de chuva, mas não está impedido o pouso. O detalhe dessa questão é que cabe aos operadores avaliarem a conveniência ou não [de pousar]. Aliás, esse Notam está sendo repetido, porque ele já vem sendo feito há algum tempo”.

Segundo Azambuja, o atrito das aeronaves com a pista no Santos Dumont acontece através de uma camada porosa, e a recuperação dessa camada precisa ser feita periodicamente, já que se desgasta com o tempo.

O superintendente ressaltou ainda que o aeroporto tem uma das pistas com melhor coeficiente de atrito do país. “Até porque é uma pista muito curta, mais curta até que a pista de Congonhas (SP)”.

A+ A-