IBGE: programas sociais contribuíram na renda

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), a renda do brasileiro aumentou 6,2% em 2006, em comparação com o ano anterior.

O presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes, atribuiu o crescimento do rendimento médio mensal do brasileiro a pelo menos dois fatores: o ganho real do salário mínimo de 13,3% em 2006, comparado a 2005, e a aplicação de programas sociais do governo federal, entre eles o Bolsa Família.

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), a renda do brasileiro aumentou 6,2% em 2006, em comparação com o ano anterior.

"Temos que levar em conta todos aqueles que recebem ajuda de programas de transferência de renda, porque sem eles (os programas) a renda seria nula. Então, a massa de renda é maior", destacou Nunes.

De acordo com a Pnad, o rendimento médio mensal por pessoa, incluindo todas as fontes, subiu de R$ 822 para R$ 873, de 2005 para 2006. Comparando o mesmo período, a renda dos domicílios subiu 7,6%, passando de R$ 1.568 para R$ 1.687.

A pesquisa do IBGE revela ainda que 12,7% dos domicílios tem rendimentos até um salário mínimo em todo o País e 3% tem ganhos acima de 20 salários.

Fonte: Terra
A+ A-