Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, também responderá por formação de quadrilha

Plenário do Supremo Tribunal Federal aceitou denúncia por unanimidade.

Agência Brasil,
Brasília - Por unanimidade, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) também aceitou a denúncia de formação de quadrilha, feita pela Procuradoria-geral da República contra o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares.

O relator da denúncia no STF, ministro Joaquim Barbosa, citou depoimentos que demonstram a aproximação de Delúbio com o publicitário Marcos Valério e com a diretoria do Banco Rural. “São fartos os indícios que apontam para a importante participação de Delúbio Soares na prática dos crimes citados”.

Para o ministro do STF Carlos Ayres Britto, Delúbio era o “varejista” do esquema. “Ele era o dedo que apontava os sacadores, não propriamente o intelecto que distinguia os mensaleiros”, afirma Britto.

Ontem (27), os ministros do órgão já haviam aceitado a denúncia contra Delúbio Soares por corrupção ativa.

Após o intervalo para almoço, o STF continuará julgando a denúncia de formação de quadrilha contra José Genoíno, Sílvio Pereira, Marcos Valério, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz, Rogério Tolentino, Simone Vasconcelos, Geiza Dias, Kátia Rabello, José Roberto Salgado, Vinícius Samarane e Ayanna Tenório.

Ainda faltam ser analisados os crimes de evasão de divisas contra vários acusados e de corrupção ativa e lavagem de dinheiro contra o publicitário Duda Mendonça e sua sócia, Zilmar Fernandes.

Até o momento, 37 pessoas foram indiciadas, dentre as 40 denunciadas pela Procuradoria-geral da República.
A+ A-