CineSesc discute conflitos territoriais na Mostra ‘Territórios Hostis’

Heldon Simões,

A programação gratuita e aberta ao público conta com filmes nacionais e estrangeiros

Durante o mês de abril, o CineSesc promove no Sesc Seridó (até o dia 25 de abril) e no Sesc Mossoró (até o dia 29 de abril) a segunda mostra temática desse ano, ‘Territórios Hostis’. Os filmes selecionados para essa etapa, “Martírio”, “Era o Hotel Cambridge”, “Futuro Perfeito” e “Fátima”, discutirão os conflitos gerados a partir da questão territorial, como as desigualdades sociais, a ganância por lucros, a especulação imobiliária, o desrespeito por populações tradicionais e históricas e os despossuídos de terra e origem (refugiados).

A programação evidencia que os conflitos territoriais não são apenas um fenômeno brasileiro. A mostra apresenta filmes de outros países, como é o caso de “Futuro perfeito
”, que trata da desterritorialização ao contar a história de uma adolescente chinesa que tenta sobreviver na Argentina sem conhecer o idioma local. Outro exemplo é o vencedor do César 2016 - o mais importante prêmio do cinema francês - “Fátima” que traz uma discussão muito atual: dos imigrantes refugiados, com foco nas mulheres muçulmanas e suas questões culturais em confronto com a cultura europeia, mais especificamente da França.

Entre as obras brasileiras selecionadas está o premiado “Era o Hotel Cambridge” (melhor filme na 40º Mostra Internacional de Cinema de São Paulo de 2016 e melhor filme/melhor montagem/Prêmio da Crítica no Festival Internacional do Rio de Janeiro 2016) que funde realidade e ficção, misturando personagens reais e enxertando nessa realidade atores e tramas ficcionais. Já o filme ”Martírio”,consideradoum dos mais importantes do cinema brasileiro, é um documento raro, minucioso e preciso sobre a questão indígena no Brasil, tendo como foco a etnia Guarani Kaiowá. Apesar de centrado em uma única etnia, o filme consegue abranger os problemas dos povos indígenas como um todo.

A+ A-