Pezão é nocauteado em 15 segundos e Overeem supera Arlovski por TKO no UFC Holanda

Artur Dantas,

O UFC Holanda, realizado neste domingo (8), não foi bom para os brasileiros. Yan Cabral, Francimar Bodão e Antônio Pezão, os dois últimos lutando no card principal, perderam os combates. Na luta principal da noite, Alistair Overeem ampliou a sequência invicta entre os pesados na organização e chegou a quarta vitória, a terceira por nocaute, contra Andrei Arlovski, no primeiro round. No co-evento principal da noite, Antônio Pezão Silva foi nocauteado pelo atleta da casa Stefan Struve em apenas 15 segundos de luta.

Tão logo começou o combate, Pezão tentou abafar o “Skyscraper”, partiu pra cima e foi acertado por um golpe do holandês. Na grade, Pezão sentiu o soco, tentou cinturar, mas Struve seguiu as instruções do córner para usar as cotoveladas para nocautear o brasileiro. Aliás, o revés diante do gigante holandês acendeu ainda mais o sinal de alerta para o paraibano. Em dez lutas no UFC ele acumula seis derrotas, todas por nocaute, três vitórias e um empate contra Mark Hunt, afastando-se ainda mais do retrospecto positivo entre os pesados, principalmente quando nocauteou Fedor Emilianenko nas quartas de final do GP do extinto Strikeforce, em 2011. 

Na luta principal da noite, Overeem e Arlovski travaram um duelo sem muito tempo para estudos. O bielorusso tentou um chute reto no início do combate, mas passou no vazio. Em seguida, “Pitbull” emendou uma sequência de socos no rosto, levando Alistair à grade, que foi encerrada com um gancho na linha de cintura. No clinch imposto por Alovski, Overeem acertou boas joelhadas no corpo do adversário. Restando pouco mais de um minuto pro final do assalto, o holandês derrubou Andrei e acertou dois bons socos no rosto do oponente, e decidiu voltar o combate em pé já no final do round. 

No segundo assalto, após boa troca de socos, Overeem acertou um chute reto que entrou em cheio no queixo de Arlovski, seguido de um cruzado de esquerda que selou o destino do Pitbull. No chão, “The Demolition Man” conectou mais socos até a intervenção do árbitro central, em 1m12s. 

Ainda no card principal, Gunnar Nelson se recuperou da derrota sofrida para Demian Maia no ano passado e passeou contra Albert Tumenov. Com um jogo sólido em cima, com forte background do karatê aliado com boas quedas, o islandês confundiu o jogo do oponente trocando de base e baixando a guarda, permitindo rápidos ataques ao rosto do adversário. A combinação fez o russo sucumbir no 2R após ter a perna de apoio calçada e ser levado ao solo. No chão, Nelson pegou as costas e encaixou um inapelável mata-leão.

Pela mesma via, o brasileiro da Nova União, Francimar “Bodão” Barroso foi anulado por Nikita Krylov, que matou as tentativas de queda do faixa-preta de jiu-jitsu. Apesar de superior na trocação, Krylov foi surpreendido por uppercuts do adversário, especialmente no clinch. No segundo round, Bodão conseguiu colocar em jogo a estratégia, derrubando Nikita antes do primeiro minuto de combate. No entanto, o ucraniano foi esperto, levantou rápido, deixando o acreano com as costas no chão. No solo, Bodão buscou tentou por duas oportunidades encaixar o omoplata, chegou a desenhar o triângulo, mas Nikita passou às costas fechando o estrangulamento.

Entre as mulheres, Germain de Randamie fez um monólogo diante da dinamarquesa Ann Elmose. Com maior envergadura, Randamie impôs socos e cotoveladas contundentes, bem como joelhadas. Uma delas, que entrou em cheio no estômago fez Elmose desabar, forçando o encerramento do combate.

Único brasileiro no card preliminar, Yan Cabral mediu forças com Reza Madadi e até começou bem, dominando o rival no chão no minuto final do primeiro assalto e buscando a finalização após derrubar Madadi com um single leg. No segundo round, foi o lutador naturalizado sueco que devolveu a gentileza e, restando 60 segundos, derrubou Cabral, levando vantagem apesar da superioridade de solo do brasileiro. No assalto final, no entanto, Madadi explorou o cansaço de Yan para conectar uma boa combinação de upper, direto e cruzado que levou o atleta versado em jiu-jitsu a nocaute técnico. 

UFC Fight Night 86 (UFC Holanda)

Data: 08/05/2016

Local: Ahoy Roterdã, Roterdã, Holanda

CARD PRINCIPAL 

Alistair Overeem derrotou Andrei Alovski por nocaute técnico (socos) - Round 2, 1:12;

Stefan Struve derrotou Antônio “Pezão” Silva por nocaute técnico (socos) - Round 1, 0:16;

Gunnar Nelson derrotou Albert Tumenov por finalização (mata-leão) - Round 2, 3:15;

Germaine de Randamie derrotou Anna Elmose por nocaute técnico (joelhadas e socos) - Round 1, 3:46;

Nikita Krylov derrotou Francimar Bodão Barroso por finalização (mata-leão) - Round 2, 3:11;

Karolina Kowalkiewicz derrotou Heather Jo Clark por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27) - Round 3, 5:00;

CARD PRELIMINAR 

Rustam Khabilov derrotou Chris Wade por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28) - Round 3, 5:00;

Magnus Cedenblad derrotou Garreth McLellan por nocaute técnico (chute e socos) - Round 2, 0:47;

Josh Emmett derrotou Jon Tuck por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28) - Round 3, 5:00;

Reza Madadi derrotou Yan Cabral por nocaute técnico (socos) - Round 3, 1:56;

Kyoji Horiguchi derrotou Neil Seery por decisão unânime (30-26, 30-27, 30-27) - Round 3, 5:00;

Leon Edwards derrotou Dominic Waters por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) - Round 3, 5:00;

Ulka Sasaki derrotou Willie Gates por finalização (rear-naked choke) - Round 2, 3:30.


Tags: Alistair Overeem Andrei Arlovski Antônio Pezão Francimar Bodão Stefan Struve UFC Holanda Yan Cabral
A+ A-