Jones bate Preux e garante cinturão interino dos meio-pesados; Barboza e Pezão vencem no UFC 197

Artur Dantas,

Foto: UFC

Um ano após se envolver em problemas fora das lutas, Jon Jones voltou atuar pelo UFC na madrugada deste domingo (24), horário brasileiro. Com uma apresentação modesta, o ex-campeão dos meio-pesados do Ultimate não teve grandes problemas para derrotar Ovince Saint Preux, que substituiu o campeão Daniel Cormier, cortado do card por motivo de lesão no início do mês, por decisão unânime dos árbitros após cinco round. A vitória valeu o título interino da divisão. O UFC 197 foi realizado no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, Nevada.

Ainda no card principal, Demetrious Johnson, campeão dos moscas, também foi convincente na defesa da cinta. Diante de Henry Cejudo, mais jovem atleta norte-americano a conquistar aos 21 anos uma medalha de ouro no wrestling, nas Olimpíadas da China (2008), ele trabalhou intensas joelhadas no corpo do oponente que acabou sucumbindo aos 2m47s por nocaute técnico após uma sequência de cotovelada e joelhada no queixo. Dessa forma, Cejudo não apenas foi derrotado como também perdeu a invencibilidade no MMA que já durava 10 combates. 

Outra apresentação contundente foi a de Edson Barboza. Contra o ex-campeão dos leves do WEC e UFC, Anthony Pettis, o brasileiro conseguiu se impor no jogo em pé e venceu a boa movimentação do americano com fortes chutes nas pernas, mais precisamente na parte interna da coxa esquerda, que ficou bastante marcada após o combate. Com a vitória, Barboza se recupera da derrota por finalização na luta contra Tony Ferguson em dezembro do ano passado. Já Pettis acumula pela primeira vez na carreira três derrotas em sequência (Rafael dos Anjos e Eddie Alvarez completam a lista).

Ainda pelo card de cima, Rafael “Sapo” Natal até começou bem o combate contra Robert Whittaker, conectando bons socos no rosto do oponente no assalto inicial ainda que tenha perdido a parcial na visão de dois dos três árbitros laterais. A partir do segundo round, Whittaker “matou”o jogo do mineiro com contragolpes precisos e com habilidade para evitar o jogo de solo do faixa preta de jiu-jitsu. Com isso chegou ao quinto resultado positivo seguido na categoria dos médios. Já Natal teve interrompida a sequência de quatro vitórias na categoria. 

No card preliminar, Ju Thai foi derrotada pela ex-campeã peso palha Carla Sparza por decisão unânime com um triplo 30-27, via que também decretou o revés de Glaico França, vencedor da 4º edição do TUF Brasil, diante de James Vick. Primeiro brasileiro a lutar no evento, Marcos “Pezão”, ex-TUF Brasil 3, conseguiu a terceira vitória na organização, dessa vez por finalização (katagatame) diante de Clint Hester.

Jones, a volta por cima

Jon Jones sempre foi um campeão dominante na categoria dos meio-pesados do UFC, mas problemas na vida pessoal culminaram na queda do atleta no UFC. Em janeiro do ano passado, após a luta contra Daniel Cormier, atual campeão da divisão até 93 quilos, a Comissão Atlética do Estado de Nevada anunciou que o lutador da Greg Jackson havia falhado no teste antidoping por apresentar no corpo resquícios de benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína. No entanto, “Bones” não foi afastado porque o uso da substância não é considerado para fins punitivos fora do período e competição. 

Já no dia 26 de abril, o lutador se envolveu em um problema maior. Jones colidiu o carro que dirigia, possivelmente sob influência de entorpecentes, com o veículo de uma jovem grávida e fugiu do local sem prestar socorro. O caso em Albuquerque, no Novo México, repercutiu negativamente e Jones foi afastado do UFC e teve o cinturão retirado. 

Mais recente, em março, outro problema com a polícia. Jones foi detido novamente por participar de uma corrida ilegal de carros e consequente desacato à autoridade. 

Longe das polêmicas fora do octógono, Jones aproveitou o momento após o combate contra St. Preux para alfinetar novamente Daniel Cormier e falar que não deu o seu melhor no combate principal do UFC 197. 

"Sinto que usei só 20% da técnica que sei. Desculpem, caras, queria ter mostrado o meu melhor, mas tudo acontece por uma razão, talvez eu precisasse vencer uma antes de derrotar o DC [Daniel Cormier]. Eu estava só observando, vendo, imaginando como podia conectar minhas técnicas. Ele [St. Preux] não estava mordendo a isca e foi difícil”, disse, complementando. "Não quero este cinturão, este não é o cinturão real. Quero o meu cinturão real de volta”. 

UFC 197

Data: 23/04/2016

Local: MGM Grand Garden Arena, Las Vegas, Nevada (EUA)

Card principal

Jon Jones derrotou Ovince St.Preux por decisão unânime (50-44, 50-45, 50-45) - Round 5, 5:00 - pelo cinturão interino dos meio-pesados

Demetrious Johnson derrotou  Henry Cejudo por nocaute técnico (socos) - Round 1, 2:47 - pelo cinturão dos moscas

Edson Barboza derrotou Anthony Pettis por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27) - Round 3, 5:00

Robert Whittaker derrotou Rafael Natal por decisão unânime (29-28, 30-27, 30-27) - Round 3, 5:00

Andre Fili derrotou Yair Rodriguez por nocaute (chute na cabeça) - Round 2, 2:15

Card preliminar 

Sergio Pettis derrotou Chris Kelades por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) - Round 3, 5:00

Danny Roberts derrotou Dominique Steele por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28) - Round 3, 5:00

Carla Esparza derrotou Juliana Lima por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) - Round 3, 5:00

James Vick derrotou Glaico França por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27) - Round 3, 5:00

Walt Harris derrotou Cody East por nocaute técnico (socos) - Round 1, 4:18

Marcos Rogerio de Lima derrotou Clint Hester por finalização (kata-gatame) - Round 1, 4:35

Kevin Lee derrotou Efrain Escudero por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28) - Round 3, 5:00


Tags: Anthony Pettis Carla Sparza Demetrious Johson Edson Barboza Henry Cejudo Jon Jones Ju Thai Ovince St.Preux Rafael Sapo Natal UFC 197
A+ A-