Bellator 103: Patrício Pitbull vence Guerreiro e está na final do GP dos penas contra Wilcox

Artur Dantas,
Artur Dantas

Patrício Pitbull Freire e Fabrício Guerreiro entraram no cage do Bellator na noite desta sexta-feira (11) em situações semelhantes: com um cartel de 19-2, ambos buscavam a vaga na final da 9ª edição do GP dos penas da organização, mas uma rivalidade secular entre o judô e o jiu-jitsu foi resolvida com a vitória por decisão unânime do atleta  potiguar Team Nogueira/Pitbull Brothers. Com um jogo eficiente e racional, Patrício administrou a diferença de altura (12 cm) e envergadura, e levou a melhor por 30-27 na luta principal da noite. Na final do GP, Pitbull encara Justin Wilcox, que venceu Joe Taimanglo no co-evento principal da noite. O Bellator 103 foi realizado no Kansas, Estados Unidos.

Em toda a luta, Patrício mostrou que estava com as defesas de queda em dia. A primeira prova disso veio no primeiro round, quando Guerreiro, que é faixa preta de judô, buscou derrubar, mas foi cinturado e levado para a grade. Posteriormente, Fabrício foi quedado, escapou bem de uma tentativa de montada e teve sucesso em voltar luta em pé somente no final do round, não sem antes ser atingido com um cruzado na linha de cintura, fato que lhe roubou um pouco do gás ao longo da luta.

No round seguinte, o combate continuou com desenhos de uma disputa de grappling, apesar do início mais agitado. Fabrício soltou um chute na perna e foi contragolpeado com um direto de Pitbull. Como defesa, Guerreiro quase levou Patrício para o solo, mas em uma bonita inversão o potiguar caiu por cima e seguiu com vantagem, usando as ombradas no rosto de Guerreiro. Sem muita atividade, o árbitro central “Big” John McCarthy fez a intervenção e a peleja voltou em pé.

No centro do cage, Guerreiro acertou um chute baixo que fez Patrício escorregar. Pitbull chamou Guerreiro para cima, cinturou o adversário, que caminhou para a grade. No minuto final de combate, nova vantagem para Pitbull, que defendeu um chute do oponente e ainda mandou um direto de direita no rosto do amapaense, que foi ao chão, mas fez sinal de negativo para a iniciativa do potiguar. Nos segundos finais, Patrício garantiu uma nova queda, somando os pontos necessários para vencer o round.

No assalto final, a vantagem de Pitbull ficou mais clara. Aproveitando o cansaço de Guerreiro, Patrício conseguiu uma queda e trabalhou na meia guarda até Fabrício achar uma brecha e voltar em pé. No centro do cage, Patrício emendou um bom chute baixo, que fez Guerreiro girar, “dar” as costas e ser novamente levado para baixo. Nos 40 segundos finais, Guerreiro buscou encurtar as distância e foi acertado por um cruzado de esquerda no queixo, além dos jabs aplicados pelo potiguar.

Por decisão unânime, Pitbull ficou com a vitória e a vaga na final do GP, e falou sobre o sentimento da resultado: “Estou muito feliz. É o resultado de um trabalho bem feito por anos. Só tenho a agradecer a minha equipe e minha família, que amo muito”. Após isso, Justin Wilcox subiu no cage para a encarada final. Os dois se enfrentam no dia 15 de novembro deste ano.

Nota do blog: Pela apresentação de Patrício hoje fica cada vez mais claro que ele é um dos principais lutadores do Bellator na atualidade, e um dos maiores peso por peso do mundo. A luta diante de Fabrício Guereiro foi diferente do que pensava. Sempre que Patrício está no cage espero um nocaute ou uma finalização, mas assistir a uma luta de Pitbull é ter a certeza que verei sempre muita técnica, concentração e, principalmente, coerência. Guerreiro é um dos mais duros da categoria e Patrício sabia disso. Por isso mesmo, respeitou a envergadura do oponente e soltou o jogo aos poucos (apesar de não ter tido espaço para mostrar tudo o que sabe). Os poucos momentos em cima, ou seja, no boxe, nada mais foram que o resultado de um camp realista, ciente das limitações de estatura do mossoroense, mas de grande consciência do que Pitbull é capaz de fazer. Não tardará, na minha opinião, para vermos Patrício massacrar Justin Wilcox (que, por sinal, é bem limitado no jogo em pé), vencer o GP e conseguir a chance novamente diante do dono do cinturão dos penas, hoje Pat Curran. Acredito que, com o ritmo e o nível e compenetração de Patrício nas lutas, se Pat estiver no caminho do potiguar novamente, a mordida será violentíssima.


Tags: Bellator 103 Fabrício Guerreiro Justin Wilcox Patrício Pitbull
A+ A-