1º Round Combat: lesão na lombar tira Maldonado do duelo com Felipão; Caião Alencar é o substituto

Artur Dantas,

Uma das lutas mais aguardadas para a segunda edição do 1º Round Combat caiu do card. No próximo dia 6 de maio, o ex-UFC Fábio Maldonado enfrentaria o ex-TUF Brasil 3 Felipão Dantas no duelo válido em peso combinado (até 104 quilos), mas que valeria o cinturão dos pesados do evento. Uma lesão na lombar foi o motivo do corte do “Caipira de Aço”. Entretanto, a organização já anunciou o nome do substituto. Trata-se de Caião Alencar (8 vitórias e apenas uma derrota), peso pesado da Kimura Nova União do Rio Grande do Norte, multicampeão no jiu-jitsu e que detém o cinturão do Shooto e já lutou pelo cinturão do Jungle Fight.

Apesar de aceitar a luta em cima da hora, Caião vinha em ritmo de treino para luta já que, no início do mês, faria uma luta na Suíça que acabou caindo porque o adversário não ter entregue os exames.

No Facebook, Caião comentou brevemente a decisão de aceitar o combate contra Felipão Dantas, invicto no MMA. “Passando para avisar que dia 06/05 estarei entrando em ação no evento 1º Round Combat, substituindo o atleta Fábio Maldonado na luta contra Felipão.  Desde já, conto com a energia positiva de todos vocês, onde prometo dar o meu melhor e sair com a vitória dessa batalha. Oss!”.

Vale lembrar que Fábio Maldonado tem duelo marcado contra Fedor Emilianenko no evento Fight Nights Global 50, em São Petersburgo, na Rússia, no dia 17 de junho próximo. 

Valdines Silva nocauteia invicto Jonas Bilharinho e conquista cinturão dos penas do Jungle Fight; Veja vídeo

Artur Dantas,

Foto: Leonardo Fabri

O maior evento de MMA da América Latina já está acostumado com a recepção calorosa do público de Palmas. Na noite deste sábado (30), a edição 86 consagrou mais dois campeões da organização no Ginásio Ayrton Senna, localizado na capital tocantinense. Apesar da torcida fervorosa a favor do atleta da casa, Maike Linhares, o Rio Grandense Naldo Silva foi superior durante os três rounds e conseguiu a vitória por decisão unânime dos árbitros. Foi a vigésima quarta vitória de Naldo Silva, que se mostrou consciente que seguir campeão do Jungle Fight vai ser tarefa complicada.

“Estou muito feliz por ter realizado esse sonho. Enfrentei um atleta muito duro, com experiência internacional e agradeço pela oportunidade. Vou seguir treinando duro porque agora manter o cinturão vai ser complicado. Sei que temos atletas muito bons nessa categoria e preciso treinar duro para seguir no topo”, comemorou.

Valdines Silva é o novo campeão peso-pena 

A categoria peso-pena do Jungle Fight conheceu seu novo campeão num combate de altíssimo nível. Valdines Silva (Pitbull Brothers) mostrou muita competência ao dominar o centro da Arena Jungle e, com muita técnica, o atleta do Rio Grande do Norte nocauteou o até então invicto Jonas Bilharinho no segundo round. Foi a décima sexta vitória de Valdines e o cinturão da organização vai para o Rio Grande do Norte.


Michel Sassarito tem exibição de gala e vai disputar o cinturão dos leves

Combate eletrizante na Arena Jungle. A luta entre Sassarito e Diogo Fofão tinha tudo para ser uma das melhores da noite e fez jus às expectativas. O que se viu foram dois atletas muito técnicos esbanjando disposição na trocação. Chutes altos e joelhadas contundentes de ambas as partes levaram o público de Palmas ao delírio. O combate nem chegou ao segundo round. Faltando dois segundos para soar o gongo no primeiro assalto, Sassarito conseguiu uma sequência que obrigou o árbitro Douglas Aires a interromper o confronto. Como já havia prometido, Wallid Ismail confirmou que Sassarito vai disputar o cinturão dos leves. Foi a décima sexta vitória do amazonense. Pela excelente performance, Diogo Fofão também voltará nas próximas edições.

Carlos Chicho vence Lenyl Stéfano no primeiro round

O único combate internacional da noite não foi bom para o Brasil. Isso porque o brasileiro Lenyl Stéfano sofreu uma luxação no cotovelo ao ser derrubado pelo paraguaio Carlos Chicho ainda no primeiro round. Foi a quinta vitória de Chicho contra duas derrotas no MMA.

Nildo Katchau sofre lesão em queda e Heberth Índio segue invicto

No duelo entre Nildo Katchau e Heberth Índio, Muay Thai x Jiu-Jitsu, respectivamente, melhor para Índio. O atleta de Brasília levou a melhor ao aplicar uma queda em seu adversário, que acabou sofrendo uma lesão no pé e foi obrigado a desistir do combate. Foi a décima vitória do brasiliense, que não sabe o que é perder no MMA.

Matheus Mattos vence e vai disputar o cinturão dos galos

Matheus Mattos não teve dificuldades para bater Carlos Soares, o Carlin. Atleta da Team Nogueira, no Rio de Janeiro, Matheus dominou completamente o primeiro round aplicando golpes duros contra Carlin, que se mostrou muito resistente. Matheus voltou para o segundo round disposto a acabar com a luta e conseguiu um belo mata leão, alcançando sua décima vitória no MMA - ele segue invicto na carreira. Após o combate, Wallid anunciou que o atleta da Team Nogueira vai disputar o cinturão peso galo da organização.

João Paulo Roy venceu Alex Canguru por decisão unânime

Com dois atletas especialistas em Boxe e Muay Thai, a primeira luta do card principal se desenvolveu na em pé na maior parte do tempo. Já no final do primeiro round, Roy, atleta de Goiânia, conseguiu um belo direto de direita que levou Canguru ao chão. O golpe foi tão forte, que Roy saiu comemorando a vitória, porém, o tempo já havia se esgotado e seu adversário acabou salvo pelo gongo. O knockdown aplicado pelo goiano acabou sendo o principal momento da luta, que foi para decisão dos árbitros e a vitória ficou João Paulo Roy. O atleta agora tem o cartel de cinco vitórias e apenas uma derrota na carreira.

 Resultados Jungle Fight 86:

Josenaldo ’Naldo’ Silva venceu Maike Linhares por decisão unânime 29-28 30-27 30-29;

Valdines Silva venceu Jonas Bilharinho por nocaute técnico aos 3m52s 2R;

Michel Sassarito venceu Diogo Fofão por nocaute técnico aos 4m58s do 1R;

Carlos Chicho Irigoitia venceu Lenyl Stéfano por nocaute técnico aos 1m45s;

Denes Carvalho venceu Franciherrison Sales por decisão unânime - triplo 28-29;

Heberth Sousa venceu Nildo Katchau por desistência aos 43s do 3R;

Mateus Mattos venceu Carlos Soares com mata leão aos 2m36s do 2R;

João Paulo Roy venceu Alex ‘Canguru’ Alves por decisão unânime 30-27 30-27 29-28;

Card Social

Felipe Cabocão venceu Jordano Abdon com katagatame aos 3m25s do 3R;

Manoel Moreira Jr. Venceu Jackson De Oliveira por interrupção médica aos 1m27s 2R;

Luiz Carlos Crispin venceu Mateus Glória com armlock aos 1m47s do 2R;

Marco Marcilio venceu Adriano Gustavo por desistência aos 3m28s do 1R;

Eduardo 'Mano' Correia venceu David Alan Silva por decisão unânime - triplo 27-30;

Adriano de Jesus venceu Cristion 'Maguila' por nocaute técnico aos 27s do 3R;

Cleiton Martins venceu Marcos Dhone Sousa com trinângulo aos 2m4s do 2R.

Fonte: Assessoria de imprensa



Atletas da Pitbull Brothers disputam cinturão na Itália e Tocantins

Artur Dantas,

O maior evento de MMA da América Latina contará com alucinantes disputas de cinturão neste final de semana. Disputado neste sábado (30), novamente em Palmas, a 86ª edição do Jungle Fight vem com novidades e um card cheio de disputas por cinturão.

Uma delas é um combate que conta com o potiguar Valdinês Silva, da Pitbull Brothers, que decidirá quem ficará com o cinturão da categoria até 66kg. Seu adversário é o carioca Jonas Bilharinho, que retornou ao Jungle recentemente. Ambos vem de momento excelente na carreira e prometem um combate alucinante e cheio de dinamismo.

O evento terá transmissão ao vivo da Band, do Portal Band e do Bandsports.

Italiano da Pitbull Brothers fala em orgulho de representar time potiguar em disputa por cinturão na sua terra Natal

A bela cidade de Florença, na Itália, recebe neste sábado (30) o Slam FC 9 “Armageddon”, importante e tradicional evento de MMA da Europa. Na ocasião, serão disputadas 27 lutas e cinco disputas de cinturão, uma delas traz a presença de Ivan Musardo, membro da Pitbull Brothers.

Italiano com origem suíça, Musardo se preparou para a luta com o time potiguar e está confiante para conquistar o título da categoria leve (até 70 kg). Seu adversário será Michele Di Gregorio, especialista em Kickboxing.

Musardo falou da expectativa para o evento e do orgulho que sente em representar a Pitbull Brothers fora do país.  “Apesar de não ser brasileiro, sou muito orgulhoso em representar um time brasileiro vitorioso como a Pitbull Brothers aqui fora. É sempre um desafio, mas creio que dará tudo certo, graças ao trabalho desempenhado com meus companheiros no Brasil. Trarei esse cinturão para esse país que também é minha casa”, disse o lutador de 35 anos.

Fonte: Assessoria de imprensa




Aspera FC e Imortal FC fecham parceria internacional com Pancrase

Artur Dantas,

Considerado pelo site norte-americano ScoreCard o principal evento de MMA do Brasil e o 17º no mundo, o Aspera FC fechou uma aliança importantíssima para sua expansão internacional. Em parceria com a franquia paranaense Imortal FC, será realizado o evento "Road to Pancrase: Brazil", um GP peso-mosca (até 56,7kg) de quatro atletas, cujo campeão terá de lutar duas vezes na mesma noite e garantirá um contrato de múltiplas lutas com o Pancrase, tradicional organização japonesa, uma das dez maiores do planeta.

A parceria, negociada pela TakeOver Spors Agency, terá início dia 16 de julho, no Aspera FC 43, na cidade de Paranaguá, no Paraná. Os nomes dos participantes serão revelados em breve. Para o presidente do Aspera FC, Marcelo Brigadeiro, é uma oportunidade única para os lutadores.

"O Aspera já é conhecido por colocar em ação os melhores lutadores brasileiros da atualidade e acreditamos que seja isso o que o Pancrase busca também. Por ser a maior organização japonesa, o Pancrase está sempre interessado nos melhores lutadores do mundo, e é natural ao falar dos principais nomes do Brasil você falar do Aspera", ressalta Brigadeiro.

"Para nós, é muito importante dar oportunidades ao maior número possível de lutadores alcançarem seus sonhos", complementa o CEO do Imortal FC, Stefano Sartori. "Quando soubemos da oportunidade de fechar essa parceria com o Pancrase, uma organização muito conhecida e respeitada, sabíamos que era o caminho certo. Estamos prontos para ver os principais prospectos e veteranos do Brasil competindo e brilhando no Japão, tornando-se ídolos lá como são aqui no nosso país".

Pelo Pancrase já passaram nomes como Josh Barnett, Jose Aldo, Riki Fukuda, Bas Rutten, Ken Shamrock, Chael Sonnen, Carlos Condit, entre muitos outros notáveis. O CEO do evento, Masakazu Sakai, aponta a parceria com o Aspera FC e com o Imortal FC um fundamental movimento de expansão internacional para a marca.

"Estou muito feliz em dar as boas-vindas ao Aspera FC e ao Imortal FC como parceiros oficiais do Pancrase. Tenho assistido a esses dois eventos por algum tempo e sei que são os melhores do Brasil quando se fala em produção de talentos. Espero que ídolos brasileiros surjam a partir desta parceria", exalta Sakai. 

"O Pancrase já realizou eventos internacionais no Havaí e estamos planejando outros shows no Brasil, Las Vegas, México, Rússia, entre outros. Queremos mostrar e promover lutadores talentosos de forma global através de nossa parceria com o UFC Fight Pass Live", completa.

Antes do "Road to Pancrase: Brazil", o Aspera FC terá cinco eventos. O primeiro deles acontece na próxima quarta-feira, dia 4 de maio, no Peru, com Leandro "Gordo" Rangel de volta ao MMA após quase cinco anos para enfrentar Jackson Mora na luta principal. Mora é, curiosamente, o último adversário contra quem Gordo lutou.

Fonte: Garra Comunicação

Felipe Silva substitui Deninho 3 Dedos e disputa cinturão no 1º Round Combat

Artur Dantas,

Mudança no card principal da segunda edição do 1º Round Combat, que será realizada em Natal, no dia 6 de maio. Deninho "3 Dedos" não irá mais enfrentar Tarciano Pintinho na disputa do cinturão dos pesos-mosca. Ele será substituído por Felipe Silva, da academia Pitbull Brothers. Felipinho vem de vitória por decisão unânime dos juizes em duelo contra André Chapolin, no Natal Fight Championship 10, em abril.

“Felipinho é um grande atleta, é da casa, está pronto para lutar e fará um grande combate com o Pintinho”, destacou Bruno Cortez, um dos organizadores do evento.

Aos 26 anos, Felipinho não titubeou ao aceitar o convite do 1º Round Combat. Afirmou que teve o apoio de toda a equipe da Pitbull Brothers, onde treina com os irmãos Patrício e Patricky, do Bellator, Leandro Higo, campeão do RFA, e outros atletas que estão buscando espaço no cenário do MMA.

“Já vi algumas lutas do meu adversário. É um cara muito bom, duro, mas estou muito bem preparado. Estamos em um treinamento focado só para essa luta, e eu tenho certeza que esse cinturão vai ficar aqui em Natal”, contou o lutador, que mora na zona Norte de Natal, bem próximo ao ginásio Nélio Dias, palco do evento. “Conto com a torcida de todos que acompanham o meu trabalho”, completou.

Com 13 anos dedicados ao jiu-jitsu, Felipinho tem um cartel de seis vitórias e duas derrotas, e vem de uma sequência invicta há quatro lutas.

“Minha especialidade realmente é o jiu-jitsu, no qual sou faixa marrom, mas venho buscando evoluir sempre no boxe, no muay thai e vou pra porrada. Vou para a trocação. O jiu-jitsu é consequência da luta. A academia toda está confiante nesta minha luta. Venho de quatro vitórias consecutivas. Apenas essa contra o Chapolin que foi por pontos. As outras três foram por finalização”, concluiu.

A luta principal do 1º Round Combat vai reunir o paulista Fábio Maldonado, ex-UFC, e o potiguar Felipão Dantas, ex-participante do TUF Brasil 3. Esta disputa vale o cinturão dos meio-pesados. Outro confronto que chama atenção é entre o potiguar Ciro Bad Boy e o baiano Edilberto Crocotá. Os dois lutadores vêm se provocando pelas redes sociais desde o lançamento do evento. Também tem disputa de cinturão no feminino, entre Juliana Velasquez e Elaine Albuquerque, até 61 kg. No total, a noite terá 13 lutas.

A venda de ingressos está sendo feita na rede de fast-food Pittsburg (Ponta Negra, Natal Shopping, Partage Norte Shopping e Prudente de Morais), além do site Bilhete Certo (www.bilhetecerto.com.br). Os preços são: R$ 30 (arquibancada - cadeira azul), R$ 50 (arquibancada - cadeira branca) e R$ 70 (quadra - cadeira vip). Mais informações pelo telefone (84) 99654-7719.

1º Round Combat - 2ª edição

Local: Ginásio Nélio Dias (Natal, Rio Grande do Norte)

Data: 6 de maio de 2016

Horário: 19h (de Brasília)

Transmissão: Combate (ao vivo)


Card principal

Fábio "Caipira de Aço" Maldonado x Felipão Dantas - até 93 kg (cinturão)

Edilberto "Crocotá" x Ciro "Bad Boy" - até 77 kg (superluta)

Juliana Velasquez x Elaine Albuquerque - até 61 kg (cinturão)

Tarciano "Pintinho" x Felipinho Silva - até 57 kg (cinturão)

Card preliminar

Ilara Joanne x Maria "Doida" Mendes - até 63 kg

Abraão Amorim x Augusto Matias Abdias - até 77 kg

Tarcisio "Psycho" Pierre x Yuri "Jason" Mariano - até 66 kg

Alexandre "Macaco" x Maurício "Dedinho" - até 77 kg

Alan Gomes x Maycon Silvan "Boca" - até 57 kg

Amaury Jr. Mossoró x Carlos Eduardo "Carlim" - até 61 kg

Mateus "Pitbull" Vasco x Daniel Virgínio - até 61 kg

Jefferson "Spider" Rodrigues x Antônio Pompeu - até 70 kg

Silmar Rodrigo x Sandro "Apaga a Luz" da Silva - acima de 93 kg

Fonte: Assessoria de imprensa



Após vitória, Patricio Pitbull recebe do Bellator revanche contra Straus

Artur Dantas,

Em evento disputado na última sexta-feira (22), em Connecticut Uncasville (EUA), o potiguar Patrício Pitbull duelou e venceu por finalização o americano Henry Corrales. A luta foi a primeira após o brasileiro perder o cinturão para Daniel Straus, em novembro do ano passado, motivando Patrício a seguir de olho na revanche.

“Agradeço a Deus, minha família e minha equipe por essa vitória, a cada um que acredita e torce pelo nosso sucesso. Dedico essa vitória a vocês. Mais uma vitória. Mais uma definida sem os juízes. O titulo vai voltar, sou o lutador mais completo da categoria. Straus sabe que sou melhor do que ele e que o cinturão está lá temporariamente. Ele pode treinar dez vezes mais dessa vez, mas trarei o cinturão de volta pro Brasil.”, disse o potiguar.

A luta começou com bastante estudo dos dois atletas. Pitbull partiu para o enfrentamento, conseguindo levar a luta pro chão e insistiu na posição novamente. No segundo round, ambos lutadores continuaram se estudando bastante, apenas com Pitbull soltando um chute na perna e golpes no corpo do americano. Henry disparou alguns socos que pararam na guarda do brasileiro, que tentou uma joelhada voadora. Com 90 segundos restantes, Patrício aplica uma queda sobre o americano. Aproveitando a tentativa de ficar em pé do adversário, o lutador potiguar avança e encaixa uma guilhotina, forçando a desistência de Henry.

Patrício garantiu a 25ª vitória da carreira, a 10ª por finalização, e 13ª vitória dentro do Bellator. Um recorde na organização. O potiguar falou também sobre uma lesão de joelho que conseguiu ocultar até o dia da luta. Para o lutador, sair do combate jamais foi opção.

“Teve outro fator que teve um papel importante nessa luta. Eu mantive em segredo porque queria lutar, mas sofri uma grave lesão num joelho faltando menos de 4 semanas pra luta e isso atrapalhou meu desempenho nos treinos e limitou as coisas que eu poderia fazer. Tem times que criam situações pra seus atletas não lutarem, mas aqui as coisas são diferentes. Se há 1% de chance de entrar no cage nós entramos. E vencemos.”

Fonte: Assessoria de imprensa



Jones bate Preux e garante cinturão interino dos meio-pesados; Barboza e Pezão vencem no UFC 197

Artur Dantas,

Foto: UFC

Um ano após se envolver em problemas fora das lutas, Jon Jones voltou atuar pelo UFC na madrugada deste domingo (24), horário brasileiro. Com uma apresentação modesta, o ex-campeão dos meio-pesados do Ultimate não teve grandes problemas para derrotar Ovince Saint Preux, que substituiu o campeão Daniel Cormier, cortado do card por motivo de lesão no início do mês, por decisão unânime dos árbitros após cinco round. A vitória valeu o título interino da divisão. O UFC 197 foi realizado no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, Nevada.

Ainda no card principal, Demetrious Johnson, campeão dos moscas, também foi convincente na defesa da cinta. Diante de Henry Cejudo, mais jovem atleta norte-americano a conquistar aos 21 anos uma medalha de ouro no wrestling, nas Olimpíadas da China (2008), ele trabalhou intensas joelhadas no corpo do oponente que acabou sucumbindo aos 2m47s por nocaute técnico após uma sequência de cotovelada e joelhada no queixo. Dessa forma, Cejudo não apenas foi derrotado como também perdeu a invencibilidade no MMA que já durava 10 combates. 

Outra apresentação contundente foi a de Edson Barboza. Contra o ex-campeão dos leves do WEC e UFC, Anthony Pettis, o brasileiro conseguiu se impor no jogo em pé e venceu a boa movimentação do americano com fortes chutes nas pernas, mais precisamente na parte interna da coxa esquerda, que ficou bastante marcada após o combate. Com a vitória, Barboza se recupera da derrota por finalização na luta contra Tony Ferguson em dezembro do ano passado. Já Pettis acumula pela primeira vez na carreira três derrotas em sequência (Rafael dos Anjos e Eddie Alvarez completam a lista).

Ainda pelo card de cima, Rafael “Sapo” Natal até começou bem o combate contra Robert Whittaker, conectando bons socos no rosto do oponente no assalto inicial ainda que tenha perdido a parcial na visão de dois dos três árbitros laterais. A partir do segundo round, Whittaker “matou”o jogo do mineiro com contragolpes precisos e com habilidade para evitar o jogo de solo do faixa preta de jiu-jitsu. Com isso chegou ao quinto resultado positivo seguido na categoria dos médios. Já Natal teve interrompida a sequência de quatro vitórias na categoria. 

No card preliminar, Ju Thai foi derrotada pela ex-campeã peso palha Carla Sparza por decisão unânime com um triplo 30-27, via que também decretou o revés de Glaico França, vencedor da 4º edição do TUF Brasil, diante de James Vick. Primeiro brasileiro a lutar no evento, Marcos “Pezão”, ex-TUF Brasil 3, conseguiu a terceira vitória na organização, dessa vez por finalização (katagatame) diante de Clint Hester.

Jones, a volta por cima

Jon Jones sempre foi um campeão dominante na categoria dos meio-pesados do UFC, mas problemas na vida pessoal culminaram na queda do atleta no UFC. Em janeiro do ano passado, após a luta contra Daniel Cormier, atual campeão da divisão até 93 quilos, a Comissão Atlética do Estado de Nevada anunciou que o lutador da Greg Jackson havia falhado no teste antidoping por apresentar no corpo resquícios de benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína. No entanto, “Bones” não foi afastado porque o uso da substância não é considerado para fins punitivos fora do período e competição. 

Já no dia 26 de abril, o lutador se envolveu em um problema maior. Jones colidiu o carro que dirigia, possivelmente sob influência de entorpecentes, com o veículo de uma jovem grávida e fugiu do local sem prestar socorro. O caso em Albuquerque, no Novo México, repercutiu negativamente e Jones foi afastado do UFC e teve o cinturão retirado. 

Mais recente, em março, outro problema com a polícia. Jones foi detido novamente por participar de uma corrida ilegal de carros e consequente desacato à autoridade. 

Longe das polêmicas fora do octógono, Jones aproveitou o momento após o combate contra St. Preux para alfinetar novamente Daniel Cormier e falar que não deu o seu melhor no combate principal do UFC 197. 

"Sinto que usei só 20% da técnica que sei. Desculpem, caras, queria ter mostrado o meu melhor, mas tudo acontece por uma razão, talvez eu precisasse vencer uma antes de derrotar o DC [Daniel Cormier]. Eu estava só observando, vendo, imaginando como podia conectar minhas técnicas. Ele [St. Preux] não estava mordendo a isca e foi difícil”, disse, complementando. "Não quero este cinturão, este não é o cinturão real. Quero o meu cinturão real de volta”. 

UFC 197

Data: 23/04/2016

Local: MGM Grand Garden Arena, Las Vegas, Nevada (EUA)

Card principal

Jon Jones derrotou Ovince St.Preux por decisão unânime (50-44, 50-45, 50-45) - Round 5, 5:00 - pelo cinturão interino dos meio-pesados

Demetrious Johnson derrotou  Henry Cejudo por nocaute técnico (socos) - Round 1, 2:47 - pelo cinturão dos moscas

Edson Barboza derrotou Anthony Pettis por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27) - Round 3, 5:00

Robert Whittaker derrotou Rafael Natal por decisão unânime (29-28, 30-27, 30-27) - Round 3, 5:00

Andre Fili derrotou Yair Rodriguez por nocaute (chute na cabeça) - Round 2, 2:15

Card preliminar 

Sergio Pettis derrotou Chris Kelades por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) - Round 3, 5:00

Danny Roberts derrotou Dominique Steele por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28) - Round 3, 5:00

Carla Esparza derrotou Juliana Lima por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27) - Round 3, 5:00

James Vick derrotou Glaico França por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27) - Round 3, 5:00

Walt Harris derrotou Cody East por nocaute técnico (socos) - Round 1, 4:18

Marcos Rogerio de Lima derrotou Clint Hester por finalização (kata-gatame) - Round 1, 4:35

Kevin Lee derrotou Efrain Escudero por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28) - Round 3, 5:00



Patrício Pitbull finaliza, chega a 25 vitórias no MMA e manda recado: "vou pegar meu cinturão de volta"

Artur Dantas,
Bellator

Patrício Pitbull entrou no cage circular da edição 153 do Bellator para uma tarefa que parecia menos complicada diante de Henry Corrales, escalado de última hora para substituir John Macapá. Apesar do pouco tempo de preparação, o norte-americano mostrou serviço e complicou o jogo para o potiguar no boxe, mas não foi páreo para o faixa preta de jiu-jitsu que finalizou no segundo round com uma justa guilhotina. Corrales agora acumula três derrotas em sequência na organização e não tem nenhuma vitória. Já Patrício garantiu a 25ª vitória da carreira, a 10ª por finalização, 3ª no Bellator. O evento foi realizado no Mohegan Sun Arena, em Uncasville, Connecticut (EUA). 

Na luta principal do evento, o campão dos meio-médios Andrey Koreshkov não deu boas-vindas nada agradáveis ao ex-campeão dos leves do UFC e WEC, Ben Henderson. Durante cinco round, Bendo foi amplamente dominado tanto em cima quanto no chão, e massacrado por chutes na linha de cintura e nas pernas, além de joelhadas e socos que resultaram em diversos knock downs ao longo do confronto. Ainda no card de cima, Evangelista Cyborg estreou com vitória por finalização (chave de calcanhar) sobre Brennan Ward aos 30 segundos do assalto inicial, enquanto Toninho Fúria acumulou a segunda derrota em duas lutas no Bellator ao perder por decisão dividida para Brent Primus. A sensação Michael Page, que já foi considerado o Anderson Silva britânico se levada em consideração a fase de ouro do brasileiro no UFC, venceu também por submissão (chave de pé) no primeiro round. 

Patrício Pitbull reencontra a vitória após perder cinturão

Novembro de 2015 não foi um bom mês para Patrício Pitbull. O brasileiro, que perseguia o cinturão dos penas do Bellator desde 2010, conquistou a cinta em 2014 após a queda de algumas lutas e recuperação de lesões, que englobaram desde uma fratura do dedão da mão direita em um dos combates agendados contra Straus até uma fratura no orbital de Pat Curran posteriormente. No entanto, no terceiro encontro com Daniel Straus, o potiguar acabou sendo superado por decisão unânime.

Nesta sexta-feira (22), Pitbull teve a chance de reencontrar a vitória diante de Henry Corrales, substituto do brasileiro ex-TUF 1 John Macapá. No início do combate, ambos se estudaram um pouco, mas Patrício dominou o centro do cage. Com boas movimentação e esquiva, o ex-campeão trabalhou bem as combinações de socos, mas os golpes de saída e overhands do americano fizeram Pitbull optar em levar a luta pro chão. Restando 2m51s, Patrício tentou a queda, Corrales defendeu mas o brasileiro acabou conseguindo o êxito já na grade, oportunidade que passou a guarda e tentou ajustar o kata-gatame. 

Henry conseguiu se defender bem, mas não sem antes ser acertado por algumas cotoveladas sem contundência do potiguar.  O combate voltou em pé e os dois novamente se estudaram com algumas trocas de socos até o final do round. 

No segundo assalto os dois iniciaram semelhante, tentando encontrar a distância. Patrício insistiu nos chutes nas costela e na perna de esquerda de Corrales, trocando a base para confundir o oponente. Henry continuou melhor nos golpes de saída e, notando a resistência do adversário, Patrício esquivou de um soco e levou a luta pro chão novamente, trabalhando na guarda fechada. Ao se levantar, Corrales deixou o pescoço exposto e Pitbull encaixou a guilhotina, forçando Henry a desistir do combate aos 4m09s.

Em entrevista após o combate, o potiguar falou sobre a estratégia da luta e mandou um recado para o campeão. “Ele [Corrales] é um lutador muito duro. Eu consegui fazer a estratégia que meu córner tava pedindo. Em pé ele estava muito ouriçado, jogando alguns golpes que eu não esperava, como muito mata-cobra. E eu segui a estratégia, botei pra baixo e consegui finalizar”, disse. Em inglês, complementou. “Estou preparado para tudo. Eu sou um lutador completo e eu quero ser o mais completo da divisão. Straus, eu vou esperar por você, cara. Eu vou pegar meu cinturão de volta. Esteja preparado”, encerrou.



Leandro Higo, o potiguar campeão mundial de MMA, próximo do octógono do UFC

Artur Dantas,

Foto: RFA

O potiguar Leandro Higo está curtindo seu cinturão de campeão mundial de MMA, após vencer no evento Resurrection Fighting Alliance (RFA 37), em Sioux Falls, Dakota do Sul (EUA), no ultimo dia 15. O ex-TUF Brasil sagrou-se campeão dos galos após vencer por finalização o americano Joey Miolla. Com a vitória, Leandro Higo conquistou o cinturão da categoria (até 61kg) e chegou a 16ª vitória, contra apenas duas derrotas na carreira.

Mas há um sonho nem tão distante para o mossoroense. Ele quer chegar ao UFC, principalmente depois da última luta que o consagrou. O Resurrection Fighting Alliance é o evento que mais exporta atletas para o UFC e Bellator. Os dois primeiros campeões peso galo do evento assinaram com o UFC e tudo indica que Leandro Higo terá a oportunidade antes mesmo de fazer uma defesa, pois Dana White, presidente da organização, estava lá para gravar um episódio de seu reality show no qual busca lutadores e disse que gostou da sua performance.

“Esse título para mim foi mais do que especial. Venho no esporte há anos e batalho duro para chegar a um certo patamar e graças a Deus e este trabalho fui coroado como campeão mundial do RFA. Só minha equipe sabe o quanto estou suando para conseguir dar ainda mais orgulho para o povo nordestino, para minha cidade Mossoró e para todo o Rio Grande do Norte”, disse o potiguar.

A luta marcante começou com rápidas iniciativas de Miolla, tendo Higo que resistir às investidas sempre intensas de seu adversário. O americano jogou Leandro Higo ao solo por duas oportunidades, reagidas bem pelo brasileiro nas duas ocasiões. Quando o embate voltou para a luta em pé, Higo se defendeu de golpe de Miolla e contra-atacou com um mata-leão. O golpe permaneceu encaixado, Leandro Higo finalizou Joey Miolla e sagrou-se campeão do RFA 37.

Ao fim da luta, Leandro valorizou suas origens e ainda em cima do octógono mandou o recado para os próximos desafiantes: “Sou cuscuz, sou rapadura, sou Nordeste, sou Brasil. Aqui é casca grossa, pode vir qualquer um”, afirmou o lutador.

Apesar da vitória recente, o potiguar já retorna aos treinos essa semana para estar pronto caso surja uma oportunidade de substituir alguém no UFC de maio no Brasil. Além disso, ajudará os companheiros de treino que estão com luta marcada.

Perfil

Leandro Higo "Pittbull" nasceu em 19 de Janeiro de 1989, em Mossoró/RN, pesa 61kg e tem 1,72m de altura. Atualmente na categoria dos pesos-galos, tem retrospecto de 16 vitórias e apenas duas derrotas no MMA. Está com invencibilidade de sete lutas, vencendo todos os duelos de abril de 2012 até então.

Fonte: Assessoria de imprensa

Rapper Dexter é atração confirmada para o 1º Round Combat em Natal

Artur Dantas,

A segunda edição do 1º Round Combat, marcada para o dia 6 de maio, em Natal, tem uma atração bastante especial fora do octógono. Fã de MMA, o rapper Dexter fará participação especial no evento e cantará sucessos como "Oitavo anjo" para embalar a entrada dos lutadores no ginásio Nélio Dias.

As canções retratam o cotidiano da periferia de grandes cidades, de onde saiu a maioria dos lutadores. A história de superação do rapper também amplifica esta relação, e é comum ouvir as músicas dele em eventos de MMA pelo mundo. Dexter ficou 13 anos preso e, dentro do presídio, compôs "Oitavo Anjo", com o grupo 509E, batizado com os números e letra que identificavam a cela onde vivia. Vendeu mais de 500 mil cópias com este trabalho. Após a liberdade, em 2011, continuou levando o rap por todo o país, se tornando referência.

"É uma atração a mais para o nosso 1º Round Combat. Os fãs de MMA terão a chance de ver grandes lutas e ainda curtir o som do Dexter, que dispensa apresentações. Vamos fazer uma noite histórica e esperamos um grande público no ginásio Nélio Dias", afirmou o empresário Carlos Júnior, organizador do evento.

A luta principal do 1º Round Combat vai reunir o paulista Fábio Maldonado, ex-UFC, e o potiguar Felipão Dantas, ex-participante do TUF Brasil 3. O "Caipira de Aço" tem realizado a preparação em São Paulo, enquanto o adversário treina forte na Evolução Thai, em Curitiba. Esta disputa vale o cinturão dos pesos-pesados. Outro confronto que chama atenção será entre o potiguar Ciro Bad Boy e o baiano Edilberto Crocotá. Os dois lutadores vêm se provocando pelas redes sociais desde o lançamento do evento. Mais dois cinturões serão colocados em jogo nos combates Juliana Velasquez x Elaine Albuquerque, até 61 kg, e Tarciano "Pintinho" x Deninho "3 dedos", até 57 kg.

A venda de ingressos está sendo feita na rede de fast-food Pittsburg (Ponta Negra, Natal Shopping, Partage Norte Shopping e Prudente de Morais), além do site Bilhete Certo (www.bilhetecerto.com.br). Os preços são: R$ 30 (arquibancada - cadeira azul), R$ 50 (arquibancada - cadeira branca) e R$ 70 (quadra - cadeira vip). Mais informações pelo telefone (84) 99121-0337.

PERFIL COMPLETO DE DEXTER

A música sempre fez parte da vida de Marcos Fernandes Omena. Ele começou a conhecer e vivenciar o rap aos 17 anos, criando o seu primeiro grupo, o Snake Boys. Em 1991, adotou o apelido de Dexter, ao ler a biografia de Martin Luther King. Viu que Dexter era o nome de um dos filhos do líder do movimento negro nos EUA e que significava destro, ligeiro, esperto e sagaz. Em meio a dificuldades de fazer música, ganhar dinheiro, pagar estúdio e criar um novo trabalho, Dexter tenta chegar ao que deseja por caminhos mais fáceis, e é preso em janeiro de 1998. Começa aí uma nova realidade, que não o impediu de continuar seu sonho.

Dentro do presídio, conhece o Projeto Talentos Aprisionados, elaborado por Sophia Bizilliat, por meio do qual pôde mostrar seu trabalho com as músicas "Saudades Mil" e "Oitavo Anjo". Surge, então, o grupo 509E, batizado com os números e letra que identificavam a cela onde viviam Dexter e outro integrante do grupo. Dexter, através de seus contatos, organiza um time de produtores que viabiliza o primeiro CD do grupo, Provérbios 13.

Ao lado de Mano Brown, Edi Rock, DJ Hum, MV Bill, DJ Luciano, DJ Zé Gonzáles e outros amigos, o primeiro CD do 509E é produzido e ultrapassa a marca de 500 mil cópias vendidas. No ano de 2000, o trabalho é reconhecido por meio de vários prêmios, tais como o de "Grupo Revelação do ano" no Prêmio Hutúz – RJ , e o de "Melhor Clipe", com a música "Só os fortes sobrevivem", produzido por Mauricio Eça, no Programa Mundo Clipper, da apresentadora Drica Lopes.

Em 2005, Dexter lança o primeiro trabalho solo: "Exilado Sim, Preso Não" e recebe várias premiações, com a de "Melhor Álbum do Ano", concedido pelo prêmio Hutúz RJ. Dexter conquista a liberdade em 2011 e se envolve inteiramente com seu trabalho. Nessa nova fase, participou de vários shows pelo Brasil. Depois, gravou dois DVDs "Dexter & Convidados" e chegou a ser um dos protagonistas da volta do rap aos palcos principais da Virada Cultural. Também participou de discos e gravações de outros ícones do rap nacional, como no álbum solo de Edi Rock (Racionais MC’s), Sabotage e MV Bill.

A convite da ESPN, compôs, em parceria com o rapper Gregory, o tema de abertura para o NBA Global Games Rio 2014. As rimas afiadas originaram um clipe, que foi chamada oficial do canal para o evento. Em 2015, Dexter inaugurou a própria produtora, a 8º Anjo Produções Fonográficas, e iniciou o processo de finalização do terceiro álbum solo, "Flor de Lótus".

1º Round Combat - 2ª edição

Local: Ginásio Nélio Dias (Natal, Rio Grande do Norte)

Data: 6 de maio de 2016

Horário: 19h (de Brasília)

Transmissão: Combate (ao vivo)


Card principal

Fábio "Caipira de Aço" Maldonado x Felipão Dantas - até 104 kg (cinturão)

Edilberto "Crocotá" x Ciro "Bad Boy" - até 77 kg (superluta)

Juliana Velasquez x Elaine Albuquerque - até 61 kg (cinturão)

Tarciano "Pintinho" x Deninho "3 dedos" - até 57 kg (cinturão)

Card preliminar

Abraão Amorim x Augusto Matias Abdias - até 77 kg

Tarcisio "Psycho" Pierre x Yuri "Jason" Mariano - até 66 kg

Alexandre "Macaco" x Maurício "Dedinho" - até 77 kg

João Paulo "King" x Rodrigo "Digão" - até 93 kg

Khetag Pliev x Anderson "Fala Mansa" - até 84 kg

Alan Gomes x Stenio Barbosa - até 57 kg

Amaury Jr. Mossoró x Carlos Eduardo "Carlim" - até 61 kg

Mateus "Pitbull" Vasco x Daniel Virgínio - até 61 kg

Jefferson "Spider" Rodrigues x Antônio Pompeu - até 70 kg

Silmar Rodrigo x Sandro "Apaga a Luz" da Silva - acima de 93 kg

Fonte: Assessoria de imprensa

Potiguares da Checkmat e Kimura se destacam no campeonato mundial de jiu-jitsu de Abu Dhabi

Artur Dantas,

Fotos: Divulgação

Considerado entre os três maiores campeonatos de luta agarrada do mundo, o Abu Dhabi World Professional Jiu-Jitsu Championship (WPJJC) teve potiguares hoje nos tatames da capital dos Emirados Árabes Unidos, e o resultado foi muito positivo principalmente para duas academias: Checkmat e Kimura Nova União. Thiago “Thiaguinho” Barreto foi tricampeão na categoria até 69 quilos faixa preta, depois de fechar com Gilmário Rafael. Ainda na Checkmat, Mathias Luna, campeão no ano passado, ficou na segunda colocação na azul adulto até 69 quilos após cinco lutas, enquanto Felipe Bezerra garantiu o bronze na marrom adulto pesadíssimo. 

Para Thiago Barreto, que junto com o irmão, Bruno Barreto, lideram a Checkmat Natal, o resultado do terceiro dia de competições foi satisfatório. “Eu e Gilmário, que é ‘cria’ da gente desde a faixa branca, fechamos a categoria. Isso foi um feito importantíssimo para nós. Teríamos conseguido um resultado melhor senão fosse Jefthe Araújo ter encontrado Gilmário na segunda luta, nas quartas de final.  Se tivesse cada um de um lado da tabela a chance de termos primeiro, segundo e terceiro da Checkmat seria grande. Mas foi um resultado muito importante se for levado em consideração o nível muito alto da competição. Tem que estar muito bem preparado.”, afirmou.

13006580_1299650000063640_4527050423257788439_n1

A Kimura Nova União também teve bons resultados. Campeão na categoria e absoluto no ano passado, Horlando Monteiro, radicado no Arizona, Estados Unidos, foi vice-campeão na marrom adulto 85 quilos, enquanto Fabiana Medeiros ficou em terceiro lugar na categoria +70kg faixa roxa. 

13062168_953906004722699_6060046340744132558_n1

Horlando Monteiro, primeiro da esquerda para a direita.

Para Monteiro, o segundo lugar, no entanto, não foi o esperado, sobretudo por causa da última luta. “Mais uma vez tive a oportunidade de competir o mundial profissional de Abu Dhabi. Esse foi o meu 3º ano consecutivo aqui. Na primeira vez não me saí bem, no segundo ano fui campeão peso e absoluto na faixa roxa, e agora fui vice-campeão na faixa marrom. Dominei todas as lutas, inclusive a final. Estava ganhando até 40 segundos para o fim… mas serve de aprendizado para competições futuras. Já estou com vontade de voltar para casa e treinar mais para voltar mais forte”, cravou. 

De Natal para Abu Dhabi 

O bicampeonato no ano passado rendeu muito mais do que uma medalha para Thiago Barreto. Após garantir o lugar mais alto no pódio, o potiguar recebeu um convite especial . “Estou morando aqui há sete meses. Vim a convite do brigadeiro sheik Jassim Mansour para dar aula particular de jiu-jitsu aos filhos dele. Ele me deu toda a estrutura para morar em Abu Dhabi para fazer isso”, revelou Thiaguinho, que mora na cidade com a esposa. 

*Colaboraram com a matéria Fernanda Priscila, Cynthia Martins, Thiago Barreto e Kiki Melo. 



Embaixador do 1º Round Combat, Rony Jason destaca força do evento e preparação do irmão

Artur Dantas,

Foto: Augusto César Gomes

O cearense Rony Jason mantém a rotina de treinos pesados na Evolução Thai, em Curitiba, e espera ansioso pelo convite para retornar ao octógono do UFC. Livre da suspensão por doping, admite o nervosismo pela reestreia e se coloca à disposição da organização para uma possível substituição, caso algum lutador da categoria se machuque nos próximos dias. Ele ainda tem tempo para ministrar seminários pelo país e de ser o embaixador do 1º Round Combat, que terá a segunda edição realizada em Natal, no dia 6 de maio. A luta principal do evento terá Fábio Maldonado x Felipão Dantas, o que tem chamado a atenção dos amantes de MMA pelo Brasil.

"Eu sou patrocinado pela loja 1º Round muito antes de existir o 1º Round Combat. Foi uma ideia que o Carlos Júnior amadureceu e perguntou o que eu achava. Dei todo o apoio possível. Ele tem tudo para fazer e ter o maior evento do Brasil. Podem tirar pelo card que teremos em Natal, com Fábio Maldonado, um ex-UFC, que todo mundo sabe que os custos são um pouco mais caros que os de lutadores que estamos acostumados a ver em outros eventos nacionais; e Felipão, um cara que participou do TUF Brasil 3 e que merece todo respeito. A tendência é que o evento cresça cada vez mais", falou Jason.

Rony destacou ainda a boa preparação do irmão Yuri Mariano Jason para a luta contra o também cearense Tarcísio Psycho, em duelo até 66 kg, no card do 1º Round Combat. O lutador do UFC lembrou que tem obedecido ao pedido de André Dida, líder da Evolução Thai, de evitar treinos mais puxados com Yuri. Em Curitiba, Jason tem a companhia de outros cinco lutadores do Ultimate: Neto BJJ, Goku, Massaranduba, Serginho Moraes e Pepey.

"Estou 24 horas com meu irmão, apesar do Dida não deixar muito eu ficar treinando com ele, porque eu posso atrapalhá-lo, e ele pode me atrapalhar. Em treino com irmão, a gente tem um pouco mais de carinho. A gente alivia um pouco, realmente, porque pode machucar. Se notar que ele está cansado, eu diminuo a intensidade. Outra pessoa não fará isso, e na luta não vai acontecer. Dida tenta separar a gente o máximo possível, mas sempre quando a gente pode, faz treinos extras de manopla e específicos de chão. Yuri está bem treinado. É um cara que nunca me deu dor de cabeça quanto a treino, quanto a bater peso. Sempre tira o peso com maior tranquilidade do mundo. Não me dá trabalho de nada", concluiu.

PROVOCAÇÃO: TOMA LÁ, DÁ CÁ

Psycho afirmou estar treinando forte desde dezembro, sem folgas no Natal, réveillon, carnaval e Semana Santa, e não perdeu a oportunidade de provocar o adversário durante a primeira encarada, em Natal. "Estou direto na academia, treinando todos os finais de semana para chegar no dia 6 e destruir tudo. Espero que ele não vá inventar um machucado. Como é que ele vai ter coragem de entrar no octógono se tem medo de mim e me bloqueou do Facebook, Whatsapp e Instagram", ironizou.

Em resposta, Yuri Mariano afirmou que "remédio para doido é outro doido" e que vai ganhar a luta. "Estou muito bem preparado, treinando com os melhores na Evolução Thai. Sei a estratégia dele, já assisti a algumas lutas dele. Quero dizer que estou motivado para esta luta. Digamos que ele seja um 'Chael Sonnen' brasileiro. Fala muito. Não gosto muito de trocar farpas por redes sociais. Não convém. Não acho legal. Nunca rebato nada que ele fala. Deixo sempre meu silêncio fazer muita zoada no ouvido dele. Enquanto ele está perdendo tempo falando o que quer e imagina, eu estou treinando. É uma questão de honra minha ganhar esta luta. Honra lava-se com sangue, e eu vou lavar com o dele", rebateu.

INGRESSOS

A venda de ingressos está sendo feita na rede de fast-food Pittsburg (Ponta Negra, Natal Shopping, Partage Norte Shopping e Prudente de Morais), além do site Bilhete Certo (www.bilhetecerto.com.br). Os preços são: R$ 30 (arquibancada - cadeira azul), R$ 50 (arquibancada - cadeira branca) e R$ 70 (quadra - cadeira vip). Mais informações pelo telefone (84) 99121-0337.


1º Round Combat - 2ª edição

Local: Ginásio Nélio Dias (Natal, Rio Grande do Norte)

Data: 6 de maio de 2016

Horário: 19h (de Brasília)

Transmissão: Combate (ao vivo)


Card principal

Fábio "Caipira de Aço" Maldonado x Felipão Dantas - até 104 kg (cinturão)

Edilberto "Crocotá" x Ciro "Bad Boy" - até 77 kg (superluta)

Juliana Velasquez x Elaine Albuquerque - até 61 kg (cinturão)

Tarciano "Pintinho" x Deninho "3 dedos" - até 57 kg (cinturão)


Card preliminar

Abraão Amorim x Augusto Matias Abdias - até 77 kg

Tarcisio "Psycho" Pierre x Yuri "Jason" Mariano - até 66 kg

Alexandre "Macaco" x Maurício "Dedinho" - até 77 kg

João Paulo "King" x Rodrigo "Digão" - até 93 kg

Khetag Pliev x Anderson "Fala Mansa" - até 84 kg

Alan Gomes x Stenio Barbosa - até 57 kg

Amaury Jr. Mossoró x Carlos Eduardo "Carlim" - até 61 kg

Mateus "Pitbull" Vasco x Daniel Virgínio - até 61 kg

Jefferson "Spider" Rodrigues x Antônio Pompeu - até 70 kg

Silmar Rodrigo x Sandro "Apaga a Luz" da Silva - acima de 93 kg

Fonte: Assessoria de imprensa



Patricky Pitbull vence luta principal do Bellator 152 na Itália

Artur Dantas,

Após três rounds estratégicos, o potiguar Patricky “Pitbull” Freire derrotou o também brasileiro Kevin Souza, no primeiro evento promovido pelo Bellator na Itália, na cidade de Turim. O adversário de Pitbull seria o americano Derek Campos, porém uma lesão uma semana antes do embate o tirou do duelo. Para o seu lugar, foi convidado Edimilson "Kevin" Souza, que vinha se preparando desde que saiu do UFC e aceitou o desafio de enfrentar, no último sábado (16), o experiente lutador potiguar.

Mais de 14 mil pessoas viram o lutador da Pitbull Brothers dominar o duelo desde o início sem dar chances ao estreante no Bellator. Nos três rounds, Pitbull teve a iniciativa em pé e desequilibrou a peleja com o jogo de quedas e golpes mais consistentes, fazendo com que levasse a melhor por decisão unânime dos juízes (30×27, 30×27, 30×27).

Vindo de uma impactante vitória por nocaute sobre Ryan Couture, essa foi o décimo quinto embate do lutador da Pitbull Brothers dentro do Bellator. Com o triunfo sobre Kevin, Patricky ganha mais moral dentro da franquia e passa a se consolidar dentro da categoria. O potiguar chega a 16 vitórias e sete derrotas na carreira, emendando o segundo triunfo seguido desde a derrota bastante controversa para Derek Anderson, em dezembro.


Fonte: Assessoria de imprensa


Leandro Higo volta aos treinos em Natal após conquistar cinturão de MMA nos EUA

Artur Dantas,


O potiguar Leandro Higo desembarcou em Natal, na tarde deste domingo (17), após vencer no evento Resurrection Fighting Alliance (RFA 37), em Sioux Falls, Dakota do Sul (EUA) na última sexta-feira (15). O ex-TUF Brasil sagrou-se campeão dos galos após vencer por finalização o americano Joey Miolla. Com a vitória, Leandro Higo conquistou o cinturão da categoria (até 61kg) e chegou a 16ª vitória, contra apenas duas derrotas na carreira.

“Esse título para mim foi mais do que especial. Venho no esporte há anos e batalho duro para chegar a um certo patamar e graças a Deus e este trabalho fui coroado como campeão mundial do RFA. Só minha equipe sabe o quanto estou suando para conseguir dar ainda mais orgulho para o povo nordestino, para minha cidade Mossoró e para todo o Rio Grande do Norte”, disse o potiguar.

A luta começou com rápidas iniciativas de Miolla, tendo Higo que resistir às investidas sempre intensas de seu adversário. O americano jogou Leandro Higo ao solo por duas oportunidades, reagidas bem pelo brasileiro nas duas ocasiões. Quando o embate voltou para a luta em pé, Higo se defendeu de golpe de Miolla e contra-atacou com um mata-leão. O golpe permaneceu encaixado, Leandro Higo finalizou Joey Miolla e sagrou-se campeão do RFA 37.

Ao fim da luta, Leandro valorizou suas origens e ainda em cima do octógono mandou o recado para os próximos desafiantes: “Sou cuscuz, sou rapadura, sou Nordeste, sou Brasil. Aqui é casca grossa, pode vir qualquer um”, afirmou o lutador.

O Resurrection Fighting Alliance é o evento que mais exporta atletas para o UFC e Bellator. Os dois primeiros campeões peso galo do evento assinaram com o UFC e tudo indica que Leandro Higo terá a oportunidade antes mesmo de fazer uma defesa, pois Dana White, presidente da organização, estava lá para gravar um episódio de seu reality show no qual busca lutadores e disse que gostou da sua performance.

Apesar da vitória recente, o potiguar já retorna aos treinos essa semana para estar pronto caso surja uma oportunidade de substituir alguém no UFC de maio no Brasil. Além disso, ajudará os companheiros de treino que estão com luta marcada.

Perfil
Leandro Higo "Pittbull" nasceu em 19 de Janeiro de 1989, em Mossoró/RN, pesa 61kg e tem 1,72m de altura. Atualmente na categoria dos pesos-galos, tem retrospecto de 16 vitórias e apenas duas derrotas no MMA. Está com invencibilidade de sete lutas, vencendo todos os duelos de abril de 2012 até então.

Fonte: Assessoria de imprensa



Bethe Correia perde segunda consecutiva no UFC; Glover nocauteia Rashad Evans

Artur Dantas,

A noite do UFC On FOX 19, realizado em Tampa (Flórida) na noite deste sábado (16) não foi do jeito que os brasileiros esperavam. Dos cinco atletas no card, três saíram com os braços erguidos do octógono. No combate principal da noite, Glover Teixeira, que substituiu o lesionado Maurício Shogun, precisou de apenas 1m48s do primeiro round para garantir o nocaute sobre o ex-campeão da categoria meio-pesado, Rashad Evans. Ainda no card principal, Hacran Dias foi superado por decisão unânime por Cub Swanson em uma luta dura. Os confronto foram realizados no Amalie Arena. 

No card preliminar, Bethe Correia, que vinha de derrota para a então campeã peso galo Ronda Rousey em agosto de 2015, acumulou o segundo resultado negativo consecutivo, dessa vez para Raquel Pennington, por decisão dividida. Cézar Mutante, no entanto, venceu Oluwale Bamgbose por decisão unânime. Além deles, outro atleta radicado no Brasil também se deu bem na noite. O ex-TUF Santiago Ponzinibbio, da Argentina, derrotou por nocaute técnico Court McGee no final do primeiro assalto, enquanto Elizeu Capoeira venceu por nocaute técnico Omari Akhmedov com boas joelhadas.

Glover > Rashad = Anthony Johnson?

Glover Teixeira conseguiu fazer valer o favoritismo na luta contra Rashad Evans. Desde os primeiros movimentos o brasileiro buscou encurtar a distância para encaixar um golpe que encerraria o combate antes dos 25 minutos previstos para o combate. Andando para trás e por diversos minutos acuado com as investidas do mineiro, Evans se viu sem tanta iniciativa para fazer frente a Glover. Em um dos bons momentos da luta, Teixeira encurralou Evans na grade e, após troca de socos, encaixou um cruzado de esquerda no queixo que fez o oponente desabar, sendo acertado com um outro cruzado de direita que desligou a caixa de força do gringo em apenas 1m48s de combate.

Após a vitória, Glover jogou pra longe o discurso enlatado e disse estar no topo da divisão, e pediu uma luta contra Anthony Johnson, atleta que já disputou o cinturão dos meio-pesados contra Daniel Cormier por ocasião do título vago quando Jon Jones foi afastado do UFC após o caso do acidente e a consequente fuga do local do acidente. 

Bethe perde a segunda consecutiva, dessa vez por decisão dividida 

A paraibana Bethe Correia que construiu uma carreira brilhante no Brasil e nas três primeira lutas no UFC perdeu a segunda consecutiva no Ultimate. Após ser superada por nocaute por Ronda Rousey, a brasileira que treina na AKA foi derrotada por Raquel Pennington em uma luta parelha. 

Com boa movimentação, Correia teve vantagem no primeiro round e venceu por 10-9 sem margem para interpretações. No entanto, no segundo round Pennington achou o caminho que levaria, no entendimento dos árbitros, à vitória. Com a estratégia de encurtar a distância e levar a brasileira para o chão, Raquel encontrou no clinch - e nos golpes curtos e joelhadas firmes - o caminho para superar Bethe também com algumas cotoveladas sem contundência.

Com a trilha desenhada, Pennington aproveitou a dificuldade de Bethe em evitar a curta distância e clinchou diversas vezes no último assalto acertando bons socos de saída. Apesar disso, quem chegou mais perto de obter a vantagem em colocar a oponente para baixo foi a paraibana, quando conseguiu o single leg posteriormente defendido por Raquel, que estava com as costas na grade. No final da parcial, as duas aceitaram a trocação franca conectando socos no rosto. Por decisão dividida, os árbitros declararam Pennington como vencedora. 

Confira abaixo os resultados completos.

UFC On FOX 19

Data: 16/04/2016

Local: Amelie Arena, Tampa, Flórida (Estados Unidos). 

CARD PRINCIPAL

Glover Teixeira derrotou Rashad Evans por nocaute (socos) - Round 1, 1:48;

Rose Namajunas derrotou Tecia Torres por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28) - Round 3, 5:00;

Khabib Nurmagomedov derrotou Darrell Horcher por nocaute técnico (socos) - Round 2, 3:38;

Cub Swanson derrotou Hacran Dias por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28) - Round 3, 5:00;

CARD PRELIMINAR

Michael Chiesa derrotou Beneil Dariush por finalização (mata-leão) - Round 2, 1:20;

Raquel Pennington derrotou Bethe Correia por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28) - Round 3, 5:00;

Santiago Ponzinibbio derrotou Court McGee por nocaute técnico (socos) - Round 1, 4:15;

Michael Graves derrotou Randy Brown finalização (mata-leão) - Round 2, 2:31;

John Dodson derrotou Manny Gamburyan por nocaute técnico (socos) - Round 1, 0:47;

Cezar Ferreira derrotou Oluwale Bamgbose por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-27) - Round 3, 5:00;

Elizeu “Capoeira"Zaleski dos Santos derrotou Omari Akhmedov por nocaute técnico (joelhadas) - Round 3, 3:03.



Número de lutadores assassinados no RN chega a três desde 2014

Artur Dantas,

Foto: Polícia 24h

Desculpem o tom policial neste momento de um blog voltado aos esportes de combate, mas o momento é necessário. Nesta quinta-feira (14), o ex-atleta de MMA do Rio Grande do Norte, Jalmir Ferreira (47), popularmente conhecido com Buda, foi assassinado a tiros na varanda de casa no bairro Ouro Negro, em Mossoró, região Oeste do estado. Buda foi um dos principais nomes das artes marciais do estado na década de 90 e meados de 2000.

Segundo vizinhos, Jalmir era usuário de droga e foi alvejado com cinco tiros de pistola. Até o momento a polícia investiga o caso. Quase seis anos antes, no entanto, Buda já tinha protagonizado outro caso de violência. Em 24 de julho de 2010 o lutador foi acusado de tentativa de homicídio contra o agente penitenciário e ex-cunhado, Klever Márcio.

O fato isolado do homicídio de Buda não seria considerado extraordinário não fosse um passado ainda mais sombrio. Em 2014, mais dois lutadores foram assassinados no Rio Grande do Norte. 

artigo_7915

Luiz de França, da Kimura Nova União, foi morto no dia 10 de fevereiro de 2014 pelo tenente da PM Iranildo Félix, encontrado sem vida em 17 dezembro do ano passado com sinais de enforcamento na sede do 5º Batalhão da Polícia.

Depois de França, também foi assassinado o então atleta da Pitbull Brothers Guilherme Rodrigues. No dia 12 de fevereiro de 2014, o lutador sofreu um atentado e recebeu vários disparos de calibre 380 quando estava numa casa de açaí localizada na avenida Ayrton Senna, uma das principais de Natal.




Décima edição do NFC é marcada por finalizações; veja vídeos

Artur Dantas,
Foto: Divulgação

Por Helliny França

A décima edição do Natal Fight Championship aconteceu no último sábado, 10 de abril, no Ginásio do Colégio Sagrada Família no bairro do Alecrim. O evento, transmitido na faixa Combate do canal Esporte Interativo, e realizado na noite do último sábado (9), contou com 10 embates, 2 no card preliminar e 8 no principal. Confira abaixo os relatos das lutas 

Card Preliminar

Henrique “Goku” vence Adilson Macedo por decisão dividida

A primeira luta da noite foi equilibrada, e ambos os atletas conseguiram pontuar através de quedas. Adilson tentou encaixar uma posição para finalizar “Goku” no segundo round, porém o atleta da equipe Guerreiros defendeu a investida do adversário . Em contrapartida também aplicou uma queda em Adilson, e trabalhou no ground and pound. Nos últimos minutos da luta os atletas se estudaram , Adilson desferiu alguns golpes na linha de cintura de “Goku”, depois investiu em chutes, intercalando entre high kicks e low kicks. Os dois então partiram para a trocação franca. “Goku” acertou um chute no oponente mas desequilibrou e acabou caindo. Adilson aproveitou para levar “Goku” para a grade até que o round terminou. Henrique “Goku” saiu com a vitória por decisão dividida em cima de Adilson Macedo.

José Israel bate Hugo “Tartaruga” por decisão unânime dos juízes

O atleta da equipe GT, José Israel, começou atacando o adversário com chutes altos e baixos, mantendo o combate na longa distância, até que “Tartaruga” agarrou as pernas de Israel e conseguiu aplicar uma queda, pressionando seu adversário no chão. Em seguida, Israel retornou em pé e os atletas foram para o clinch. Israel desferiu golpes no oponente, até que “Tartaruga” acusou um golpe baixo e o juiz interrompeu o combate para o atleta se recuperar. Quando o combate retornou e “Tartaruga” tentou aplicar uma guilhotina em pé, porém o golpe foi defendido por Israel. No 2° round “Tartaruga” trabalhou os chutes baixos, e encurtou a distância partindo para o clinch na grade. Quando o combate voltou para o centro do cage a luta foi para o chão. Israel conectou golpes em “Tartaruga”  até o final do round. No assalto seguinte a luta voltou a ficar movimentada. “Tartaruga” acusou novamente um golpe baixo e a luta foi paralisada mais uma vez.  O combate retornou e os lutadores voltaram para a trocação. “Tartaruga” desferiu uma sequência de jabs e diretos. Israel entrou nas pernas do adversário para tentar a queda e foi surpreendido com uma guilhotina, mas conseguiu defender a investida do oponente. A luta ficou amarrada por um momento, até que Israel tentou pegar o braço de “Tartaruga”, mas não obteve sucesso na posição. Israel ganhou o comabte por decisão unânime dos juízes.

Card Principal

Reinaldo Ekson  supera Paulo “Trator” e sai com a vitória por decisão unânime

Já no início do round Reinaldo conseguiu conectar uma boa sequência de socos e um chute rodado na linha de cintura de “Trator”, porém foi surpreendido com golpe de esquerda no queixo e caiu cambaleante na grade. “Trator” aproveitou para soltar uma sequência de golpes no adversário, entretanto Reinaldo resistiu e tentou a recuperação, partindo para cima de “Trator”,  colocando-o de costas na grade. No segundo round Reinaldo acertou um chute giratório na linha de cintura, e em seguida Reinaldo conectou golpes no rosto do oponente que encurtou a distância, pressionando na grade. O combate voltou ao centro do cage e Reinaldo acertou duas joelhadas em “Trator”, e um chute rodado. “Trator” procurou encurtar a distância. No terceiro round Reinaldo continuou tentando manter a longa distância trabalhando os chutes, investindo no contra golpe. “Trator” conseguiu encurtar e aplicar uma sequência, em seguida derrubou o oponente junto à grade. “Trator” se manteve em vantagem e tentou pegar o pescoço do adversário, mas não teve sucesso. Reinaldo venceu o combate por decisão unânime.


Eudes “Cachorão” finaliza Wanderley Freitas com 1 minuto e 36 segundos de luta

A luta começou agitada. Os lutadores partiram para a trocação já nos primeiros segundos. “Cachorrão” conseguiu se sobressair acertando mais golpes no adversário. Wanderley tentou manter a longa distância. “Cachorrão” aplicou uma sequência que acabou atingindo o queixo de Wanderley que desabou. “Cachorrão” aproveitou para tentar terminar o combate, e golpeou seu oponente, em seguida conseguiu encaixar uma guilhotina em Wanderley que bateu finalizando a luta. Eudes “Cachorrão” saiu vitorioso ainda no primeiro round.


André Polvo finaliza Valdinho Silva com um mata-leão

Os atletas se estudaram nos primeiros segundos de luta e Polvo levou o combate para a grade, porém Valdinho conseguiu inverter a posição. “Polvo” tentou aplicar quedas, mas seu adversário defendeu as investidas. No segundo round Valdinho voltou mais agressivo e partiu para cima de Polvo que insistiu em levar a luta para o solo, depois os atletas clicharam na grade e Polvo conseguiu conectar alguns golpes que fizeram Valdinho cambalear. Polvo procurou cansar seu adversário e soltou uma combinação de golpes encurralando Valdinho na grade que tentou se defender desferindo alguns golpes sem muita contundência. Polvo aproveitou o momento para levar seu adversário para o chão. Valdinho tentou se levantar, mas  Polvo foi para suas costas, trabalhou a melhor posição e conseguiu pegar o pescoço do rival e ajustando o mata-leão, e finalizou a luta.


Anderson "Leão" finaliza Euclides “Gladiador” no primeiro round

Já no início da luta “Gladiador” aplicou um chute bloqueado por "Leão", que segurou a perna do seu oponente e levando a luta para o solo. Leão tentou ajustar uma guilhotina, porém sem sucesso, passou para as costas do adversário, golpeando para liberar o pescoço do rival. “Gladiador” tentou defender a investida.  “Gladiador” conseguiu "raspar" o rival ficando em vantagem, aproveitou para golpear o oponente que estava com as costas no chão. Os atletas foram para outro canto do cage e novamente "Leão" ficou em vantagem, e puniu seu adversário no solo com socos e cotoveladas. “Gladiador” acabou com um ferimento no supercílio esquerdo obrigando o juíz interferiu no combate. Quando a luta foi retomada "Leão" voltou a pressionar seu oponente na grade, e conseguiu levar o embate para o solo, depois foi para as costas de “Gladiador” e encaixou um mata-leão. “Gladiador” desistiu e deu os três tapinhas, terminando o combate aos 4 minutos e 8 segundos do 1° round.


Tiago “Buda” consegue um nocaute em cima de Rodrigo Carlos

O embate começou movimentado. “Buda” procurou a luta e acertou um golpe duro no queixo de Rodrigo que acabou caindo e continuou sendo golpeado. A luta voltou em pé, e Rodrigo se jogou no chão para forçar seu oponente a entrar em sua guarda. “Buda” emplacou uma dura sequência  de socos em Rodrigo que não reagiu, levando o juiz a encerrar o combate. “Buda” saiu com a vitória por nocaute técnico com apenas 1 minuto e 44 segundos de luta.

Anderson “Falamansa” nocauteia João Paulo Alves no 2° round

O combate iniciou com “Falamansa”  desferindo chutes baixos em João Paulo que encurtou a distância e levou a luta para a grade. No entanto “Falamansa” acusou um golpe baixo e o juiz interrompeu o combate. Quando a luta voltou os atletas trocaram golpes, “Falamansa” continuou usando os chutes para manter a longa distância. João Paulo encurtou e aplicou um single leg derrubando o oponente, porém “Falamansa” conseguiu se desvencilhar e voltar a luta em pé. Os lutadores voltaram a clinchar e novamente “Falamansa”  reclamou de outro golpe baixo e a luta foi interrompida. O embate voltou com “Falamansa” aplicando uma sequência de golpes. João Paulo conseguiu bloquear um chute do rival que acabou escorregando, permitindo que que JP ficasse na guarda com Anderson tentando encaixar um triângulo, mas não obteve êxito. No segundo round os atletas trocaram alguns golpes, João Paulo desferiu um chute e “Falamansa” respondeu com outro. O round seguiu equilibrado com os dois trocando socos, até que “Falamansa” conseguiu acertar um golpe em cheio no queixo do oponente que desabou e sofreu mais golpes duros até que o juiz encerrou o combate.


Felipe Silva supera Carlos André “Chapolin” e vence por decisão unânime

A luta principal da noite começou equilibrada com os atletas trocando chutes. Depois a luta foi para o chão, Felipe foi para guarda do adversário, depois levantou e aplicou chutes na pernas de “Chapolin”. O juíz interferiu e reiniciou o combate em pé. Felipe tentou derrubar agarrando as pernas de “Chapolin” que pegou o pescoço do oponente, mas não conseguiu ajustar a posição. Felipe continuou tentando levar a luta para o solo no segundo round, e conseguiu derrubar o rival porém “Chapolin” escapou, depois a cena se repetiu. Felipe foi para as costas do adversário e desferiu cotoveladas para tentar liberar os pescoço de “Chapolin”. Novamente Felipe não teve sucesso ao encaixar a posição. No terceiro round “Chapolin” desferiu alguns chutes, Felipe tentou um double leg que foi defendido e sem seguida tentou derrubar mais uma vez e recebeu uma cotovelada no rosto. No fim do round Felipe foi para o chão e tentou posições para finalizar o combate até o final da luta. Felipe saiu com a vitória por decisão unânime.


Magnus  Kelly finaliza Danilo Souza com mata-leão

O embate entre Magnus e Danilo estava programado para acontecer no card preliminar, no entanto acabou acontecendo após a luta principal da noite. O embate começou com Danilo tentando aplicar uma queda em Magnus. Os dois foram para o clinch e Magnus conseguiu inverter a posição e derrubou o oponente.  Depois a luta voltou a seguir em pé, Magnus conseguiu ir para as costas do adversário, e tentou encaixar um mata-leão levando a luta para o solo, Magnus ajustou a posição até a intervenção do árbitro.


Lançamento do 1º Round Combat é marcado por provocações; confira principais declarações

Artur Dantas,

Empurra-empurra, cara fechada, declarações pouco amistosas e muito riso marcaram o lançamento da segunda edição do 1º Round Combat, realizado no início da tarde desta sexta-feira (8), na sala Macroex do Cinépolis, no Natal Shopping, em Natal (RN). Boa parte dos 28 lutadores que compõem o card do evento se encararam e trocaram provocações, com destaque para o baiano Edilberto Crocotá e Ciro Bad Boy (RN).O evento será realizado no próximo dia 6 de maio. 

O 1º Round Combat edição Natal terá como luta principal da noite o duelo entre o ex-UFC Fábio Maldonado e Felipão Dantas, ex-TUF Brasil 3, e conta com alguns dos principais lutadores do Nordeste como Anderson "Fala Mansa” Queiroz, Ciro Bad Boy, Edilberto Crocotá, Maurício Dedinho, Silmar Rodrigo, Yuri Jason, além do russo Khetag Pliev. 

Confira abaixo as principais declarações do evento.

Edilberto Crocotá

  • “Ciro, você será mais um na minha fila que eu vou colocar na lona. Se não for na lona vai ficar no varal estendido”.

  • “O que acontece? Ciro já apanhou de dois alunos meus: Neilson e Eric Parrudo. Com o professor vai ficar mais difícil. Ele esteja muito bem treinado porque eu sou um campeão, vivo a luta, eu moro a luta. Eu preciso dessa oportunidade para ganhar o mundo. Então, você vai ser meu passaporte.  Eu vou te espancar, vou te bater tanto, eu vou te bater mais do que você merece. E vou te bater tanto nem a sua namorada vai vai reconhecer você”.

  • "Eu não quero te nocautear rápido. Eu quero te espancar. Eu Não sei nem falar em quê eu vou te transformar, acho numa coisa mais feia do que tu é. Então, eu vou te falar uma coisa: você já assistiu às minhas lutas? Se você não tiver muito bem treinado vai ser rápida [a luta]. Eu vou te falar uma coisa, se prepare todo dia e mais um pouco”.

Já Ciro preferiu um tom menos provocador, mas não menos contundente.

  • "Sobre esses alunos dele aí isso aí já é assunto passado, página virada. A gente que é lutador tá pronto pra bater e apanhar, certo? Então, subi de divisão e não é você quem vai me parar não. Eu subi de divisão pra lutar não foi pra brincar nesse evento. Você não tá falando com nenhum pivete. E eu tô treinando, viu? Eu não vou falar muito não. No dia da luta a gente se vê e vai acertar essas contas aí. Eu quero saber eu e você. Não quero saber com quem você lutou. Eu também tenho nocaute e você não me faz inveja.  Eu tô pronto pra defender a bandeira da minha cidade”.

Na réplica, Crocotá continuou as provocações:

  • "Eu não sou de Natal, mas eu vou conseguir uma namorada aqui, vou casar, abrir uma academia aqui e você vai ser meu aluno”.

Ciro respondeu:

  • "Eu sou Kimura até morrer e mude essa sua ideia aí porque nenhuma mulher vai querer você não”. 

Sobre a troca de farpas entre ambos, que acabaram vazando no Whatsapp, inclusive quando se declarou chefe do Executivo municipal, Crocotá continuou.

  • "Eu queria me apresentar a vocês. Para quem não me conhece eu sou o Crocotá, o novo prefeito de Natal (risos), e você, Ciro, vai ser meu funcionário, meu filho. Meus secretários já estão presentes aqui (disse em relação ao ex-secretário municipal de Esportes, Eduardo Machado, e o atual titular da pasta, Dadau). É um prazer conhecer vocês, sinal que eu estou mandando na cidade. Como não poderia deixar de ser, Ciro Bad Boy, se prepare, vá varrendo aí”, disparou, arrancando gargalhadas do público. 

Ciro Bad Boy

  • "Minha palavra sobre essa luta é que vai ser muito show eu tô me sentindo bem nessa categoria (até 77 quilos). Na penúltima luta perdi muito peso, mas nessa última luta foi um sucesso (Nota do blog: Ciro foi derrotado na penúltima luta por Eric Parrudo, pela categoria até 70 quilos, em outubro de 2015, e acabou perdendo o cinturão do Jungle Fight, mas venceu Antônio Nêgo no Shooto Brasil 62, no dia 2 de abril deste ano) . Eu gostei muito dessa categoria e acredito que o próximo que passar na minha frente vai ser freguês. Então, sem comentário”.

Já Tarcísio “Psycho” e Yuri “Jason” Mariano mantiveram o nível alto das provocações quando questionados se as provocações eram teatro ou pra valer. 

Psycho

  • “É pra valer mesmo, só não sei se ele vai correr (risos). 

Jason

  • "Eu não passei um tempo em Curitiba fazendo treinamento com os melhores lutadores para chegar na hora do evento e ficar de brincadeira. Eu sou profissional e queria deixar um pouco do meu silêncio ficar fazendo barulho dentro da cabeça dele porque ele já fala muito”. 

Psycho

  • "Ele não tá nem no grupo de Whatsapp do evento. Vamos ver se ele vai ter coragem de entrar no octógono (risos). 

Jason

  • "Crocotá, por favor, dê umas aulas pra esse rapaz porque ele é muito fraco nas conversas deles. Quer dizer, pra lutar MMA tem que estar num grupo, é? Eu nem sou seu amigo, colega. Eu converso com pessoas que são minhas amigas, eu não sou seu amigo”.

Fábio Maldonado e Felipão Dantas, no entanto, preferiram amenizar o clima com declarações mais diplomáticas.

Felipão Dantas

  • "Obrigado a Deus e ao evento pela oportunidade do evento de estar realizando um sonho de lutar com uma pessoa que eu sou fã como atleta. Eu já falei que respeito ele como atleta, como pai, sempre acompanhei a carreira dele e agradeço a oportunidade de poder lutar com esse grande lutador”.

Fábio Maldonado "Caipira de Aço"

"Agradeço a oportunidade ao evento e primeiramente a Deus de estar aqui. Pessoal, aqui é meu recomeço e não é. Eu acho que a luta mais importante da vida da gente é a próxima e toda luta é 50-50.  Vocês viram aqui encarada, ameaça, mas quando chega dentro do octógono acabou o favoritismo. O Felipão vai ter a chance dele e eu vou ter a minha, vou bater na cabeça, no corpo. Vou tentar fazer o que eu sei fazer. Eu sei que ele troca porrada, faz jiu-jitsu também, luta é isso aí. Eu agradeço ao pessoal que torce por mim e aos Pitbull (Patrício e Patricky Pitbull) por terem  me recebido sempre, e mais essa vez. Vamos aproveitar”.

Único estrangeiro do evento, o russo Khetag Pliev também respondeu às perguntas sobre a mudança do wrestling para o MMA.

Khetag Pliev

"Você tem apenas duas lutas de MMA, mas é um dos lutadores mais habilidosos no wrestling, tendo vencido Chris Wiedman, ex-campeão dos médios do UFC. Por que só em 2015, aos 31 anos, e tendo um background tão bom na luta agarrada, você decidiu mudar para o MMA?"

  • “Pra mim o MMA ainda é um esporte muito diferente. Eu nunca planejei migrar do wrestling para o MMA porque meu objetivo era treinar para os jogos Olímpicos do Rio 2016. Esse era o meu objetivo, mas acabou acontecendo. São esportes muitos diferentes, mas ainda são muito físicos. Eu estou me adaptando nesse momento. Estou no MMA agora para chegar o mais longe que eu posso. Feliz ou não, minha preferência era continuar no wrestling, mas Deus tem outros planos e eu estou feliz no MMA.Vamos ver o que acontece e o quão longe eu posso ir”, respondeu ao blog Gladius. 

1º Round Combat - 2ª edição

Local: Ginásio Nélio Dias (Natal, Rio Grande do Norte)

Data: 6 de maio de 2016

Horário: 19h (de Brasília)

Transmissão: Combate (ao vivo)

Card principal

Fábio "Caipira de Aço" Maldonado x Felipão Dantas - até 104 kg (cinturão)

Edilberto "Crocotá" x Ciro "Bad Boy" - até 77 kg (superluta)

Juliana Velasquez x Elaine Albuquerque - até 61 kg (cinturão)

Tarciano "Pintinho" x Deninho "3 dedos" - até 57 kg (cinturão)

Card preliminar

Abraão Amorim x Augusto Matias Abdias - até 77 kg

Tarcisio "Psycho" Pierre x Yuri "Jason" Mariano - até 66 kg

Alexandre "Macaco" x Maurício "Dedinho" - até 77 kg

João Paulo "King" x Rodrigo "Digão" - até 93 kg

Khetag Pliev x Anderson "Fala Mansa" - até 84 kg

Alan Gomes x Murilo "Chacal" - até 57 kg

Amaury Jr. Mossoró x Carlos Eduardo "Carlim" - até 61 kg

Mateus "Pitbull" Vasco x Daniel Virgínio - até 61 kg

Jefferson "Spider" Rodrigues x Antônio Pompeu - até 70 kg

Silmar Rodrigo x Sandro "Apaga a Luz" da Silva - acima de 93 kg



Encaradas nervosas marcam lançamento da segunda edição do 1º Round Combat

Artur Dantas,

Foto: Augusto César

O clima esquentou no lançamento da segunda edição do 1º Round Combat, nesta sexta-feira, em Natal. Os lutadores incorporaram heróis do cinema e queriam transformar a sala do Cinépolis Natal Shopping em cage. As encaradas foram nervosas e empolgaram os fãs do MMA que compareceram. Ciro Bad Boy e Edilberto Crocotá trocaram provocações e prometem combate tenso.

Com currículo de 19 vitórias e seis derrotas, Ciro vai lutar em casa e espera superar o falastrão Crocotá. "Não chore não. Deixe para chorar quando acabar a luta. Subi de categoria e não é você que vai me parar", declarou.

Mais experiente, com 41 lutas no currículo, sendo 27 vitórias, o baiano disse que vai ser o novo "prefeito de Natal" e que o adversário será "funcionário" dele. "Eu vou te bater muito, moleque", falou.

"Idealizamos um evento para que a gente pudesse dar uma qualidade melhor de estrutura para os atletas. Procuramos fazer um evento em que o atleta seja melhor tratado porque sabemos as dificuldades que enfrentam no dia a dia. Eu tinha o sonho de trazer o evento para o Natal, que é um celeiro de grandes atletas e o povo natalense gosta realmente de MMA. Juntamente com a parceria com a Secretaria de Esporte e Lazer de Natal, conseguimos a transmissão ao vivo do evento do canal Combate. Para mim, serão 14 superlutas. Procuramos fazer um card perfeito, não colocando um atleta de nível baixo com um atleta de nível alto", declarou o empresário Carlos Júnior, organizador do 1º Round Combat.

Fábio Maldonado e Felipão Dantas, que fazem o evento principal, na disputa do cinturão dos meio-pesados, foram mais respeitosos durante a encarada. Demitido do UFC em dezembro de 2015, o Caipira de Aço volta ao octógono entusiasmado pela oportunidade recebida do 1º Round Combat.

"No Brasil, o 1º Round Combat é um evento top, paga bem financeiramente. O card está muito bom. São caras que o público já sabe o que pode esperar. Estou feliz de estar aqui e agradeço ao Júnior pela oportunidade de fazer cinco rounds, na disputa pelo cinturão", contou o "Fião", que fará a preparação em São Paulo.

Treinando na Evolução Thai, em Curitiba, Felipão ficou feliz com o convite para encarar o ídolo. "É uma luta muito importante para o meu cartel. Vou lutar com um cara de quem sou fã. É um cara que admiro demais, não só como lutador, mas como pai, um cara família. Às vezes, eu nem acredito que estou na luta principal. É a primeira oportunidade que tenho de lutar em um evento grande", falou.

O 1º Round Combat tem mais duas disputas de cinturão: Juliana Velasquez x Elaine Albuquerque, até 61 kg; e Tarciano "Pintinho" x Deninho "3 dedos", até 57 kg. Durante a encarada, Deninho provocou o rival. "Sua cabeça será mais uma para a minha coleção. Vou nocautear no segundo round".

O curioso é que Alan Gomes, que vai enfrentar Murilo Chacal, desafiou Deninho durante o lançamento. "Deninho, se prepare. Esta luta entre a gente vai ter que acontecer, você ganhando o cinturão ou não. A gente vai sair no pau. Vou meter muito murro na sua boca”, disse, levantando a galera no cinema.

A venda de ingressos para o evento será iniciada neste sábado, em todas as lojas da rede Pittsburg. Os valores do lote promocional são: R$ 30 (cadeira azul - arquibancada), R$ 50 (cadeira branca - arquibancada) e R$ 70 (cadeira vip - quadra).

1º Round Combat - 2ª edição

Local: Ginásio Nélio Dias (Natal, Rio Grande do Norte)

Data: 6 de maio de 2016

Horário: 19h (de Brasília)

Transmissão: Combate (ao vivo)


Card principal

Fábio "Caipira de Aço" Maldonado x Felipão Dantas - até 104 kg (cinturão)

Edilberto "Crocotá" x Ciro "Bad Boy" - até 77 kg (superluta)

Juliana Velasquez x Elaine Albuquerque - até 61 kg (cinturão)

Tarciano "Pintinho" x Deninho "3 dedos" - até 57 kg (cinturão)

Card preliminar

Abraão Amorim x Augusto Matias Abdias - até 77 kg

Tarcisio "Psycho" Pierre x Yuri "Jason" Mariano - até 66 kg

Alexandre "Macaco" x Maurício "Dedinho" - até 77 kg

João Paulo "King" x Rodrigo "Digão" - até 93 kg

Khetag Pliev x Anderson "Fala Mansa" - até 84 kg

Alan Gomes x Murilo "Chacal" - até 57 kg

Amaury Jr. Mossoró x Carlos Eduardo "Carlim" - até 61 kg

Mateus "Pitbull" Vasco x Daniel Virgínio - até 61 kg

Jefferson "Spider" Rodrigues x Antônio Pompeu - até 70 kg

Silmar Rodrigo x Sandro "Apaga a Luz" da Silva - acima de 93 kg



Segunda edição do 1° Round Combat promove três disputas de cinturão

Artur Dantas,

Após o estrondoso sucesso em sua estreia no calendário do MMA nacional, o 1° Round Combat retorna para sua segunda edição, que será disputada no dia 6 de maio, às 19h, no Ginásio Nélio Dias, em Natal, no Rio Grande do Norte. Com diversos lutadores de peso e contando com a presença das principais academias do Brasil, o evento traz três disputas de cinturão, com destaque para o duelo entre os experientes Fábio Maldonado e Felipão Oliveira, válido pelo título dos meio-pesados (93kg). Todos os embates do torneio terão transmissão, ao vivo e exclusiva, do Combate - canal de lutas da Globosat.
Entre outros destaques, o 1° Round Combat II conta com os confrontos entre Elaine Albuquerque x Juliana Velasquez e Deninho "3 Dedos" x Tarciano Pintinho, válidos pelos cinturões peso-galo feminino (61kg) e peso-mosca masculino (57kg). A edição também contará com a superluta entre Edilberto Crocotá x Ciro "Bad Boy". No card preliminar, vale destacar os duelos entre Khetag Pliev x Anderson "Fala Mansa", Murilo Chacal x Alan Gomes e José Dedinho x Alexandre Macaco.
O lançamento oficial da segunda edição do 1° Round Combat será realizado nesta sexta-feira (8), às 11h, no Cinépolis Natal Shopping, na avenida Senador Salgado Filho, n° 2234 - Candelária, Natal (RN). O evento, que é gratuito e aberto ao público, contará com a presença das principais estrelas que compõem o card da competição.
1º Round Combat II
Local: Ginásio Nélio Dias (Natal, Rio Grande do Norte)
Data: 6 de maio de 2016 
Horário: 19h00 (de Brasília)
Transmissão: Combate (ao vivo)
Card Principal
Felipão Oliveira x Fábio Maldonado (Disputa de cinturão)
Edilberto Crocotá x Ciro "Bad Boy" Rodrigues (superluta)
Elaine Albuquerque x Juliana Velasquez (Disputa de cinturão)
Deninho "3 Dedos" x Tarciano Pintinho (Disputa de cinturão)
Card Preliminar
Augusto Abdias x Abraão Amorim
Yuri Mariano x Tarcisio "Psycho"
José Dedinho x Alexandre Macaco
João Paulo "King" x Rodrigo "Digão"
Khetag Pliev x Anderson "Fala Mansa"
Murilo Chacal x Alan Gomes
Carlos Eduardo "Carlim" x Amaury "Mossoró"
Daniel Virgínio x Mateus "Pitbull"
Antônio Pompeu x Jefferson "Spider"
Sobre Combate
O Combate é a emissora oficial do UFC no Brasil, primeiro canal em todo o mundo com 24h de programação dedicadas às artes marciais, comercializado pelas operadoras de TV por assinatura NET, SKY, Oi TV, Claro TV, Vivo TV, GVT e Viacabo.
Sobre Combate Play
No Combate Play, o assinante do Combate pode assistir a todas as lutas do UFC ao vivo em tablets, smartphones e computadores, além de ter acesso a um acervo com confrontos do UFC, Pride e Meca e toda a programação do canal. Basta acessar CombatePlay.com ou baixar o aplicativo CombatePlay.
Fonte: Midiática Press
61-80 de 888