Entre lanternas e livros

Um pouco do muito de Getúlio Moura

Michelle Paulista,


Escrevo hoje sobre um dos maiores artistas da terra das salinas, Getúlio Moura.

Com a licença dos reducionismos, considero-o um homem talentosíssimo, na melhor acepção da palavra: fotógrafo, artista plástico, músico, diagramador e, agora, entusiasta da arqueologia. Passeia pela História, com vieses de etnógrafo. É de sua autoria “Um Rio Grande e Macau”, livro dos mais interessantes e completos sobre a Salinésia. Além de tudo, é um homem de simpatia estendida, que carrega o charme artístico que os bons têm. Abaixo um pouco mais de Getúlio*:

GETÚLIO MOURA XAVIER – Nasceu em 1962, em Tabatinga, vale do rio Açu, antigo povoado que pertenceu a Macau, Pendências e atualmente ao Alto do Rodrigues-RN. É filho de Sebastião Xavier e Francisca Moura. Sua família se mudou para a cidade de Macau quando Getúlio tinha dois anos de idade, época em que seu pai deixou os campos agrícolas para trabalhar nas salinas de Macau.

Getúlio começou a estudar aos sete anos; despertou para as artes ainda criança por meio do desenho, ilustrando trabalhos e exposições escolares. Começou atrabalhar em 1977, quando tinha 14 anos de idade, como “Menor-Aprendiz” e depois“Auxiliar de Portaria” no Banco do Brasil, até o ano de 1983. Trabalhou no controle daqualidade da Techint, durante a construção do Polo Industrial de Guamaré; é funcionário aposentado da Petrobras.

Na área artística, desenvolve a fotografia, a música, a pintura e a literatura.

Realizou várias exposições de pinturas e fotografias a partir de 1986, em Macau e Natal, com fotografias premiadas no Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. É pai de três filhas: Nayara Ananda, Bruna Caroline e Cibele Maria.

Escreveu os seguintes livros:

1. OPERAÇÕES PRÁTICAS NA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO – Poços Terrestres,

técnico - 1995;

2. INSTINTO REVERSO, poesia - 1997;

3. SOLUA, poesia - 1999;

4. A ESCOLA DE MACAU, poesia (coletivo) - 2003;

5. UM RIO GRANDE E MACAU – Cronologia da História Geral - 2005;

6. ANTÍQUÍSSIMO - Pré-história Humana do Rio Grande do Norte – No prelo.

Foi um dos fundadores do Grupo Mambembe, de música popular brasileira,

que existiu entre os anos 1987 e 2007, formado por Getúlio Moura, Tião Maia, Laércio Negão e Chico Mago, com frequentes participações dos artistas Airton Valentim, Agassis e Yale Clecino.

Desenvolve o trabalho de registro da flora, da fauna, dos fenômenos naturais e das paisagens do vale e do delta do rio Açu; têm fotografado quase todas as flores silvestres da transição litoral/sertão, das ervas às árvores.

Getúlio fez diagramações e criou as capas de mais de 50 livros de poetas e

escritores da região, através da revolucionária Imperial Casa Editora da Casqueira, fundada em parceria com o professor e poeta Benito Barros, Getúlio Moura e o pintor e poeta João Vicente Guimarães.

*Biografia do livro “Um Rio Grande e Macau”


Em sua homenagem, outro grande poeta, Horácio Paiva, assim escreveu:


Nasceu entre carnaubais

no solo das tabatingas

e tudo isto era Macau


Brincou com sal e estrelas

estrelas alvas como o sal

e tudo isto era Macau


O seu rebanho de búzios

e ossos no chão de terra

e tudo isto era Macau


Ouviu o cantar do vento

em girassóis e moinhos

e tudo isto era Macau


Ouviu o grito esquecido

dos salineiros feridos

e tudo isto era Macau


Correu mapas e papel

contou a história da ilha

e tudo isto era Macau


Juntou vaqueiro e petróleo

como prêmios na retina

e tudo isto era Macau


E viu na arara primeva

o nome da sua terra

e tudo isto era Macau


Ergueu enfim uma torre

sobre as águas de Macau

e tudo isto era Macau





A+ A-