Entre lanternas e livros

Segundas também podem ser felizes

Michelle Paulista,


Segunda-feira é o primeiro dia “útil” da semana, embora o consideremos “inútil”, porque é significado de obrigações e encargos. Certa vez, ouvi de alguém acerca da depressão do domingo à noite: trilha sonora de conhecida revista semanal na tv, bolsa e fardas das crianças arrumadas, expectativa de “amanhã começa tudo de novo”.

Mas o que não percebemos é que as segundas também podem ser dias proveitosos. É certo que não é sempre que podemos nos esquivar da agenda da segunda, mas é possível matizá-la de tons mais alegres.

Dia desses, tomei um lanche em plena segunda-feira, regado a um bom papo e olhares ternos – raios de sol vieram encandear o instante e a segunda – tipicamente burocrática – revestiu-se de uma roupa leve e aprazível. Abraços também têm o mesmo condão: experimente-os todos os dias, inclusive às segundas-feiras...

Segunda é dia de começar a caminhar de verdade, dia de vestir aquela roupa nova que está sendo guardada para não sei qual ocasião (que talvez nem chegue); é dia de usar aquele perfume caro, adquirido em 10 vezes no cartão de crédito. Dia de começar a leitura de um livro, de dar um telefonema para um amigo querido, dia de desviar a rota e, de repente, se ver contemplando a orla linda de Natal, quem sabe?

Numa segunda, temos a possibilidade de sonhar com aquele projeto de vida, aquela viagem. Dia de repensar valores, ouvir outras opiniões. Dia de enterrar o pretérito e exercitar o presente, conjugado ao futuro.

Tomar café da manhã no mercado, visitar uma loja de antiguidades, colocar um som incrível pra tocar alto e dançar sozinha mesmo! É dia de fazer, de viver, como todos os dias.

Segunda é dia de dizer que gosta, que sente saudade.  Dizer isso para seu amor ou sua amiga; seus filhos ou seus pais. É dia de dizer e isso já é muito. Digamos!

Que sua segunda-feira seja transformada em um dia especial. Faça-a assim. Por mais segundas-feiras felizes em nossas vidas...


A+ A-