Os verdadeiros culpados precisam ser apontados e punidos

Edmo Sinedino,

De repente, o fim do mundo! E não é.

Futebol é muito subjetivo.

E essa é a hora das “aves de rapina”, dos fofoqueiros, dos caras que não têm o que fazer.

Eles, na verdade, querem o insucesso, o desastre, o caos, só para ter o prazer de afirmar: “eu não disse!”

Mas também, até nessas horas de sufoco, vale a lembrança do ditado que diz assim: “males que vêm para o bem”.

Se tem coisa errada que seja apontado o erro.

Se houve roubalheira, desvio de dinheiro, falsificação de assinaturas, se alguém ocupou cargo no clube para tirar vantagem, que ele seja apontado e obrigado a devolver o que levou.

Se as rendas não batem, se existe um grupo distribuindo ingressos para torcedores, mais baderneiros que torcedores, tudo isso precisa acabar.

Necessário se faz uma apuração cuidadosa de todos os equívocos cometidos na administração.

Até porque para que não se fique “atirando” na direção errada, culpando de irregularidades pessoas que só ajudaram o clube.

Sugiro, por que não, uma devassa no clube?

Não é coisa do outro mundo. É medida acertada, democrática, e transparente.

As contas batidas, conferidas, uma auditoria feita por uma empresa idônea, independente, que nada tenha a ver com ninguém da agremiação.

Se existem irregularidades, é a hora de agir.

Mas para isso é preciso coragem.

Infelizmente, de dentro, muitas, muitas denúncias de gente se locupletando, hoje, e num passado recente.

Aí, pergunto eu: esse larápios vão ficar sem punição?

Um deu um furo de 400 mil, outro de 40 mil, mais outro falsificou a assinatura do presidente.

São denúncias seríssimas que precisam ser apuradas com todo rigor.


Tags: culpados desvio prazer punidos roubalheira subjetivo
A+ A-