Cristiano Ronaldo e Messi ajudam seus países na luta contra o coronavírus; e Neymar?

Edmo Sinedino,

Cristiano Ronaldo e um amigo empresário vão doar equipamentos de última geração para hospitais portugueses no combate ao novo coronavírus. Em quarentena na Ilha da Madeira em sua mansão, Cristiano Ronaldo mostrou solidariedade na luta contra a pandemia do novo coronavírus. 

Ele e seu empresário, Jorge Mendes, vão financiar a construção de unidades de terapia intensiva em dois hospitais de Portugal.

Cristiano e Mendes já entraram em contato com os hospitais, prontificando-se a custear todo o equipamento de duas alas de UTI no Hospital Santa Maria, em Lisboa, cada uma delas com dez leitos, e uma ala no Hospital Santo Antônio, no Porto, com quinze leitos.

A notícia, publicada no GloboEsporte e em quase todos os jornais do Brasil e do mundo. Na Espanha, o astro do Barcelona, Lionel Messi, confirma a doação de R$ 5,5 milhões de reais para hospitais da Espanha e Argentina.

Cabe a pergunta aos milionários craques basileiros, Neymar por exemplo, e aos multimilionários desse nosso país de tanta desigualdade social: e aí, ninguém vai fazer nenhum tipo de doação?

Onde está o "Véio da Havan", a família Marinho; aqui no Rio Grande do Norte, o megaempresário Flávio Rocha, atitudes como a de Cristiano Ronaldo e Messi não mexem nenhum pouco com a consciência dos senhores?

Seria demais esperar do Neymar uma ação como a de seus pares melhores do mundo. Mais importantes os iates, aviões e festinhas. Vários craques da Europa têm dado demonstrações de solidariedade, o que a gente não vê por aqui.


Tags: brasil coronavirus cristiano ronaldo flavio rocha messi
A+ A-