América esbarra no goleiro Jair e perde dois pontos dentro de casa

Edmo Sinedino,

maxperde_09"Tem dias que a bola não quer entrar", um dos clichês, ditados muito falados no futebol. "Quem não faz, leva", também. Sorte que o menino do Bahia de Feira perdeu com o gol aberto, quase. 

O terceiro duelo do América na Série D terminou empatado, 0 a 0, na tarde-noite deste sábado, na Arena das Dunas. Faltou gols, coisa que sobrou nos outros embates.

Segundo todas as crônicas da partida, o goleiro Jair foi herói para os feirenses e vilão para a torcida rubra, mais de 6 mil, que compareceu à arena. As chances mais lamentadas e claras  foram desperdiçadas por Max e Pardal, mas o time rubro criou pelos menos umas dez situações de gols, além de chutar bola na trave. 

Como nada disso adianta, o que fica mesmo é que a equipe de Moacir Júnior perde dois pontos em casa. Dos três que ganhou fora, só tem um de gordura. No próximo compromisso, justamente o Bahia de Feira e num gramado sintético, onde a bola corre bem mais rápido, além do fato deles estarem mais habituados.

Essa semana, muito provavelmente, o staff deve buscar espaços de gramados sintéticos para fazer seus treinamentos, já que a direção do clube baiano já negou essa regalia aos visitantes.

Bom, não vou ficar aqui repetindo resenha de jogo. O América dominou os dois tempos, jogou com a mesma intensidade das primeiras participações, sem a felicidade de gols marcados. É assim o futebol.

Com o empate,  o América continua liderando o grupo A6, agora com sete pontos, e os mesmos dez gols de saldo. O Bahia está em segundo, com quatro pontos, mas pode perder a posição para o América de Recife, que enfrenta o Serrano, neste domingo, em casa.

*Foto: Magnus Nascimento/AFC

Tags: america gols sintetico situacoes staff
A+ A-