Roberto Fernandes ganha reforços importantes

Edmo Sinedino,

O técnico Roberto Fernandes vai contar com reforços importantes para a partida contra o Bragantino, jogo decisivo deste sábado.

A partir de agora, nem precisa dizer, todos são.

Wanderson, Neto, Arthur Maia, Márcio Passos, Pimpão e Jean Cléber, que embarcou depois, podem atuar.

Roberto Dias, ao contrário do que foi divulgado, não viajou.

Falei com Gilmar dos Santos, supervisor do time rubro, por telefone, e ele me esclareceu a condição normal de jogo do zagueiro Lázaro, que foi expulso contra o Flamengo.

Ele não tem que cumprir “Lei do Cão”, pois é outra competição.

Sem dúvida, o treinador ganha ótimas opções.

O América enfrenta o Bragantino, neste sábado, às 16h20, e se vencer sai da zona de risco.



Alvinho dá presente de golaço no aniversário de seu pai

Edmo Sinedino,

alvinho1_09Quando Alvinho marcou o golaço,  um dos mais bonitos da Arena das Dunas, festejou fazendo gesto de um bigode.

Por um momento pensei que ele tivesse tirando onda com o William, que também festeja seus gols nesse estilo.

Mas não. Alvinho estava homenageando o seu pai, que tinha estado internado na UTI e, recuperado, fazia aniversário.

Um presente e tanto.

Espero que Alvinho possa, agora, ter uma chance de verdade no time.

O técnico Moacir Júnior sinalizou com a possibilidade.


Atuações: defesa do América e o atacante Isac merecem destaque

Edmo Sinedino,

Análise, com nota, das atuações dos jogadores do América na partida contra o Flamengo, no Maracanã.

Time rubro perdeu de 1 a 0, e se despediu da Copa do Brasil de cabeça erguida.

Andrey – Como sempre, um goleiro que dispensa comentários. Seguro, de ótimo reflexo e que passa confiança e tranqüilidade ao time. Fez belas defesas e não teve culpa no gol.Nota 8.

Wálber – Boa atuação do ala. Esteve sempre bem no quesito marcação, quase conseguindo anular a forte jogada pelo lado esquerdo do Flamengo. Nota 7.

Cléber – Boa atuação. Seguro, sem ser envolvido pelos atacantes do Flamengo. Seguro, apenas pecando na sua “velha” saída de “ligação direta”. Nota 7.

Edson Rocha – Mostrou porque é o eterno capitão do América. Fazia meses que não jogava, assumiu os riscos e foi para o jogo e deu conta do recado. Nota 7.

Thiago Cristian – Fez um bom jogo, não comprometendo e ainda saindo, de vez em quando, ao ataque, claro, dentro de suas limitações. Nota 6.

Judson – Ativo, pegador, rápido na cobertura e bem na saída de bola. Nos jogos que fez contra o Flamengo acho que ganhou espaço no grupo. Nota 7.

Lázaro – Para mim outra boa figura do América. Jogando como meiocampista de contensão, conseguiu realizar bom jogo, marcar e sair com bom passe. Foi expulso injustamente. Nota 7,5.

Andrezinho – Uma atuação apenas regular. Precisava ter se apresentado e participado mais. Nota 4.

Jéferson – Também deixou a desejar no quesito participação, mas ainda foi melhor que o companheiro de criação. Nota 6.

Paulinho – Altos e baixos. Claro, também foi prejudicado pela falta de quem o acionasse melhor na partida. Nota 5.

Isac – Bem no jogo. Se movimentou o tempo todo, abriu espaço, veio buscar jogo, finalizou e quase marca. Está voltando a ser o atacante que conquistou a torcida do América. Está merecendo continuar como titular. Nota 7.

Pimpão – Entrou para pôr fogo no jogo, mas foi prejudicado pelo gol do Flamengo e expulsão do Lázaro. Mesmo assim teve boa atuação. Nota 6.

Paulo Henrique – Entrou para fechar, barrar a boa jogada do Fla pelo lado direito. Nota 4.

Rivaldo – Entrou e mostrou muita disposição, mesmo no pouco tempo que esteve em campo. Arriscou finalização e quase marca. Nota 5.


Atuações: Madson, Rodrigo Silva e Alvinho em destaque

Edmo Sinedino,

madson_091Análise, com nota, das atuações dos jogadores do ABC na vitória, histórica, de 3 a 2, sobre o Cruzeiro.

A partida, pela quartas de final da Copa do Brasil, foi realizada na Arena das Dunas.

Gilvan – Foi bem em quase todo o jogo, mas acho que demorou a sair e falhou no lance do segundo gol. Nota 5.

Madson (foto) – Um jogador que vem fazendo a diferença, e sempre realizando atuações que merecem elogio. Hoje, mesmo sem ser tão acionado como deveria, e merecia, foi destaque do time do ABC com jogadas importantes. Nota 8.

Suéliton – O defensor alvinegro teve boa atuação, e pouca culpa ou nenhuma nos gols do Cruzeiro. O ABC vem repetindo erros de marcação nas bolas alçadas, erros coletivos. Foi bem. Nota 7.

Marlon – Um pouco abaixo do nível do companheiro, mas sem compromete. Nota 6.

Samuel – Entrou e fez exatamente o que eu imaginava que faria. Marcou bem, fechou os espaços pelo lado direito, e não foi ala. Nota 6.

Daniel Amora – Bem na marcação, regular na distribuição, e pecando na chegada na frente, mas, como sempre, merecendo registro a sua luta incansável e procura do jogo todo o tempo. Nota 6.

Fábio Bahia – Corre e marca. Se esforça, pode parecer importante para alguns, mas eu continuo sem enxergar sua função em campo. Quando o ABC estava perdendo seria o jogador a ser sacado, e não Patrick. Nota 4.

Patrick – Um jogador importante, lutador e de boa qualidade na bola parada. Estava bem no jogo e não deveria ter saído. Nota 6.

Xuxa – Marcou, com categoria, o gol de penalidade máxima. Fez muito pouco além disso, e como sempre digo, pouco para quem joga na ligação. Nota 4.

João Paulo – Realizou duas boas jogadas, mas sentiu e saiu. Sem nota.

João Henrique – Talvez o jogador mais criticado ao final da partida. A torcida ficou irritada com os gols desperdiçados. Sua atuação pode ter definido a desclassificação do ABC. Nota 2.

Rodrigo Silva – Estão, me parece, aos poucos recuperando a vontade de jogar. Ou será que é tão somente uma melhor condição física. Marcou um gol, e não foi só isso. Se mexeu como centroavante e incomodou a defesa do Cruzeiro. Nota 8.

Alvinho – Assim que entrou já mostrou que estava querendo jogo, de verdade. Foi participativo em quase todos os lances de ataque do ABC. Marcou um golaço. Nota 8.

Beto – Não teve tempo para nada. Sem nota.



América sai de cabeça erguida no Maracanã

Edmo Sinedino,

FLA-H2O América também sai de cabeça erguida da Copa do Brasil.

O time rubro com muitos desfalques, de jogadores importantes como Arthur Maia, Wanderson, Arthur Henrique, Márcio Passos, Pimpão (entrou depois), Marcelinho e Fabinho, não se curvou ao Flamengo.

Tomou um gol somente no segundo tempo, e depois, prejudicado pelo árbitro Elmo Resende, que expulsou Lázaro em lance de, no máximo, cartão amarelo, segurou-se até o final e ainda criou sim algumas dores de cabeça para a defesa do Flamengo.

Tanto incomodou que o intragável Vanderlei Luxemburgo, o “boca podre”, não parava de ferir os ouvidos dos telespectadores com seus horrorosos e repetitivos palavrões.

Um treinador de Flamengo que nunca vai deixar de agir como se fosse da várzea.

Acho que ele estava tremendo de medo do América, pois não parava de berrar com seus comandados.

O primeiro tempo, claro, mais posse de bola do Flamengo. Mas nenhuma ação de domínio, poucas ou nenhuma grande chance de gol.

Uma partida que se resume como morna, com o time da cada com mais posse de bola, mas sem empolgação.

O América jogou bem, dentro de suas limitações de plantel, e até criou boas situações de ataque.

No segundo tempo, o Flamengo veio com méis pressão. Evidente que o irritado Luxemburgo deve ter gritado e esbravejado no vestiário.

Mas as coisas não mudaram tanto.

Talvez um pouco mais de sorte. E descuido na recomposição dos homens de meio-campo e defesa do América.

Gabriel, já havia falando sobre esse jogador em outras partidas – sempre que entra o Flamengo cresce – acabou pegando uma sobra e abrindo o placar.

Acho que faltou somente ao Roberto, e ele tentou consertar isso depois, fechar a porta assim que o Gabriel entrou em campo.

Só depois, com a expulsão injusta de Lázaro é que Roberto fez entrar o Paulo Henrique, e justo quando tinha feito entrar o Pimpão para arriscar mais na frente.

Pouco depois, felizmente, o jogador Marcelo esmurra o chão e também  é expulso. A velha e sempre aplicada “lei da compensação”.

Tudo igual, o América sai para o jogo e quase empata com Isac. Volta a incomodar mesmo e a mostrar o quanto é pequena a diferença entre os times “grandes” e “pequenos” do futebol do Brasil.

Sentindo que dava – até acho que ele demorou – Roberto Fernandes faz entrar o garoto Rivaldo no lugar de Andrezinho.

O América criaria duas boas situações de gols, com Rivaldo e Pimpão, e o Flamengo com Luís Antônio a Canteros.

Final de partida.

Acho que Vanderlei Luxemburgo respirou aliviado. Não sei, acho que ele teve algum sonho ruim sobre essa partida.

Estava com muito medo.

Vai ver foi alguma cigana que o enganou.

Está de parabéns o futebol do RN.


O ABC enche de orgulho o povo potiguar, o povo do Nordeste

Edmo Sinedino,

alvinho_09Mais um jogo para ficar na memória e registro na nossa Arena das Dunas.

No primeiro tempo, assim como foi em Minas, o ABC conseguia parar o líder do Brasileirão.

E nem era tarefa assim tão difícil.

Sem alguns de seus principais valores – Everton Ribeiro, Marcelo Moreno, Mayke, Ricardo Goulart e Lucas – o time celeste é comum.

Mas é comum mesmo.

Pode ser derrotado por qualquer clube que disputar a Série A.

O gol de abertura do placar saiu de bola parada. Escanteio cobrado – antes em lance igual o Niton havia acertado a trave – a bola protegida pelo Dedé, sobrou para Willian, que soltou um chutaço sem defesa para Gilvan.

O jogo seguiu igual. Exatamente como se fossem dois times de uma mesma série, com a mesma folha salarial, inclusive.

Antes do Cruzeiro fazer seu segundo gol, numa falha da defesa e morosidade do goleiro Gilvan, o atacante João Henrique perdera dois gols incríveis.

Incríveis! Incríveis.

Depois de ser disputada por Rodrigo Silva, acordado no jogo, a bola sobrou livre para ele. Quicando. Ele deu uma “catôta” no peito de Fábio, goleiro.

A bola, de tão em cima, mesmo fraquíssima, bateu no goleiro cruzeirense e voltou para ele. Dormindo, ele deixou Manuel travar, ganhar a bola e sair jogando.

Inadmissível.

Depois do 2 a 0. A torcida fez um silêncio sepulcral.

O segundo tempo começou da mesma forma do primeiro. O Cruzeiro tentando impor seu ritmo, mas sem se achar, e o ABC querendo despertar.

Aos 14 minutos, Rodrigo Silva, bem no jogo, acordado, sobe mais que a defesa titubeante do Cruzeiro e diminui.

O gol provoca um frisson na Arena das Dunas.

O torcedor do ABC, um dos melhores “jogadores” em campo acorda e vai para cima do Cruzeiro.

Em lance ilegal, o jogador Marlon é seguro, o árbitro marca pênalti – Marlon estava adiantado.

Xuxa cobra, com categoria, uma de suas poucas boas ações no jogo, e empata a partida.

A torcida enlouquece. A Arena se transforma sim, por que não? É um “caldeirão” tão efervescente quanto o Frasqueirão.

“Eu acredito! Eu acredito! Um grito só nos quatro cantos do estádio.

O Cruzeiro sente o jogo. Fica evidente que, se o ABC tivesse um meio-campo de mais qualidade, de melhor passe, de chegada na frente, conseguiria tirar proveito.

A partida segue muito pegada, os visitantes se assustam, eles temem o inacreditável.

O terceiro gol sai. Um golaço de Alvinho (foto), que domina, e, de voleio, marca. A festa explode com mais intensidade.

Pena que é tarde. Pena que Alvinho entrou muito tarde no jogo. Pena que João Paulo saiu logo no começo. Pena que João Henrique perdeu tão boas chances.

Que pena!

Que pena, nada! Parabéns ABC! Você deu uma lição no futebol do Brasil.

Em tempos de tantos ataques aos nordestinos, você encheu de orgulho o povo potiguar, o povo do Nordeste.

E com esse resultado, já escrevi sobre isso em outra postagem, o ABC pode ter mudado a história do Brasileirão 2014.



ABC pode ajudar a mudar a história do Brasileirão

Edmo Sinedino,

cruzeiro_09O que é o futebol.

Em nenhum momento do jogo, o Cruzeiro mostrou a supremacia que todos cantavam antes dos confrontos.

Assim como na partida em Minas Gerais, o ABC conseguia equilibrar as ações, até porque, o líder da Série A está, claramente, em queda livre em seu rendimento.

Podem ter certeza, a confiança do Cruzeiro está abalada, e outro time potiguar pode ser o responsável por uma nova mexida no Brasileirão.

Quando perdeu para o América de 5 a 2, em pleno Maraca, o Flu era a equipe do futebol mais bonito e brilhante do Brasileiro.

Contando inclusive com o Cruzeiro.

Era meu favorito ao título. Depois da derrota, nunca mais se encontrou, e hoje luta somente para chegar à Libertadores.

Eu já falei sobre o poder, a influência do psicológico sobre as atuações.

E Dedé, Manoel, Nilton e todo o escrete celeste sentiram demais a cobrança.

Dava para ver, bem claro, o assombro nas feiões dos atletas cruzeirenses.

Tenho certeza que eles se lembraram do Fluminense.

E quase acontece uma nova virada histórica de uma equipe potiguar, acho que faltou muito pouco.

Se o ABC estivesse mais tempo em campo com atacantes como Alvinho, e não é só pelo golaço, mas pela disposição que demonstrou assim que entrou, poderia sim ter classificado.

Sem falar nas chances incríveis, desperdiçadas pelo atacante João Henrique.

Mas é disso que é feito o futebol. Valeu por mais essa linda festa do futebol em nosso estádio.

A torcida aplaudiu a virada.

Merecidos aplausos pela vitória, também, histórica na Arena das Dunas.


Aquele gostinho de que podia mais...

Edmo Sinedino,

alvinho3_09Minha nossa!

O Alvinho (foto) e Felipe Alves de fora vendo o João Henrique, o Beto, o Lúcio Flávio, os caras de fora com todas as chances do mundo.

Como é que um atacante pode ser tão improdutivo quanto esse João Henrique?

E como é que um treinador pode esperar tanto para sacar, trocar esse mesmo falível atacante?

Patrick ficava em campo, é claro, saía o João Henrique.

Continuava liberando o Madson a todo vapor.

Mesmo o Cruzeiro, viram só? Treme. Não tem jeito.

Não tem bicho, o que falta é coragem.

O ABC se despede de cabeça erguida, com muito orgulho por sua participação, mas não fica aquele gostinho de saber que podia mais?

E que golaço de Alvinho!

Será que vai servir para alguma coisa?



Santa bate o Bragantino e América tem chance de sair do Z4

Edmo Sinedino,

O América recebeu mais uma boa ajuda dos resultados na Série B do Brasileiro.

Equipes que estão abaixo, como Vila Nova, e um pouco acima, como o Bragantino, perderam na noite de hoje.

O Braga realizou partida atrasada da 18ª rodada, enquanto que Boa 3 x 0 Vila Nova valeu pela abertura da 30ª rodada.

Com o resultado, o time de Bragança Paulista completa sua quinta partida sem vitória, o que significa que vai enfrentar o América atravessando uma grave crise.

O jogo, chamado de seis pontos, é decisivo para ambos.

O time rubro natalense ocupa 17ª colocação, com 30 pontos, enquanto que o Braga está uma posição acima, com 33.

Uma vitória simples tira o América do Z4.

O confronto acontece sábado, no estádio Nabi Abi Chedid, às 16h20.

No outro jogo válido pela 30ª rodada, o Atlético/GO bateu o Avaí de 2 a 0.

Ponte Preta, Vasco, Joinville e, principalmente, Ceará, agradecem.



De dispensas e contratações...

Edmo Sinedino,

gustavo_09Vendo essa relação de jogadores do América.

Quantas cabeçadas!

O presidente Gustavo Carvalho estufa o peito dizendo que o time está em dia.

Deve estar, mas até quando?

Fico me perguntando: para que Pantera, Fernando Henrique, Alekito, Fábio Braga, Emerson, Rafael Tavares, Digão?

E tem mais, mas como a competição é muito longa...

O pior é que esses jogadores,  com salários altíssimos, tenho certeza, não jogam mais que Bruno, Beleu, Gláucio, Rivaldo, Felipe Macena, Judson.

Mais triste ainda é saber que alguns desses meninos, formados na base do América, ditos prontos para uma Série B (quem me disse certa vez foi o Roberto Fernandes) foram dispensados.

Dispensandos pelo mesmo presidente Gustavo de Carvalho que resolveu contratar esses que o torcedor nem vai lembrar que passaram um dia por aqui.



Com os desfalques, as alternativas de Moacir Júnior

Edmo Sinedino,

Moacir Júnior se enrolou todo contra o Náutico, cometeu vários erros, e espero que sua cota tenha se encerrado.

Para a partida desta quarta-feira contra o Cruzeiro ele perdeu quase todos os jogadores que ajudaram a dar uma “repaginada” no seu time.

A boa jogada pelo lado esquerdo com Michel, Ronaldo Mendes e Zambi. Todos estão fora.

O bom andamento na ligação com o mesmo Ronaldo Mendes.

Também não terá Marcel, que faz menos falta, é bem verdade, mas vem jogando como um zagueiro-direito para liberar Madson, sendo essa a melhor jogada.

Somália deve ser o substituto, passando o volante Daniel Amora a fazer a função que era do Marcel.

Além disso não terá João Paulo, contundido, que seria, naturalmente, ocupante da vaga de Zambi.

Aliás, João é o titular da posição.

Como se não bastasse, também não conta com o Saconni, que tem entrado bem. Portanto, vai ter que escalar Xuxa.

Sim, não sei se Rogerinho foi reintegrado, acho que não.

A boa é que o treinador vai poder contar com Dênis Marques, recuperado. Resta saber se ele vai querer jogar.

Encher o meio com Patrick e Somália, fazendo de Dênis um homem de ligação, talvez fosse a solução para suprir a falta de Ronaldo.

Um time com: Gilvan, Madson, Suéliton, Marlon e Samuel; Fábio Bahia, Daniel Amora e Somália; Patrick e Dênis Marques; e Rodrigo Silva.

Um esquema 4-3-2-1.

Mas acho que ele vem no “manjadinho”, com Somália no lugar de Marcel, Xuxa na vaga de Ronaldo e João Henrique com Rodrigo Silva.

E guardando Dênis Marques para depois.



A escalação e jeito de jogar de Luxemburgo

Edmo Sinedino,

Estou pedindo aos céus que o Flamengo venha com a mesma formação que começou contra o Figueirense.

A defesa é a mesma, forte, com saída de Léo Moura, sempre perigosa, e mais ainda o lado esquerdo com João Paulo.

O miolo de zaga tem Marcelo, e Chicão que é irregular.

No meio-campo Luxemburgo deve utilizar três volantes com a volta do Cáceres no lugar de Luís Antônio.

Fica mais forte na pegada, e perde um pouco no passe – Cáceres, Márcio Araújo e Canteiros.

O Everton faz o lado esquerdo, aparecendo como jogada de ataque, mas também recompondo.

Um quadrado que se “espalha” para os lados, esquerdo com Everton, e direito com Márcio Araújo ou Canteiros, nas dobradinhas com os alas.

Os dois atacantes, Alecsandro e Eduardo da Silva, revezam, chegando na frente e recompondo.

Flamengo e América jogam às 22h no Maracanã, com transmissão, como sempre, da Globo.

No jogo em Natal, o rubro-negro venceu por 1 a 0.



América mal tem um time para enfrentar o Flamengo

Edmo Sinedino,

A situação do América  seria cômica se não fosse trágica, certamente.

Incrível. 23 jogadores estão fora de combate, entre machucados, os que já disputaram a Copa do Brasil, os que chegaram depois das inscrições encerradas, e até o Val que não pode enfrentar o Flamengo por cláusula contratual.

E como montar essa equipe?

E se Márcio Passos e Arthu Maia, que viajaram em tratamento não puderem jogar, como vai ser?

Sobra apenas um volante – Judson.

Andrey, Walber, Cléber, Lázaro e Paulo Henrique; Judson, Thiago Cristian, Beleu e Jéferson; Pimpão e Isac.

Os relacionados:

Goleiros: Andrey e Fernando Henrique;

Laterais: Walber, Thiago Cristian e Paulo Henrique;

Zagueiros: Cleber, Lázaro e Edson Rocha;

Volantes: Márcio Passos e Judson;

Meias: Arthur Maia, Jéferson e Andrezinho;

Atacantes: Rodrigo Pimpão, Paulinho, Isac, Rivaldo e Beleu Macaíba.

Todos os 21 desfalques:

Pantera – jogou pelo CSA na CA

Roberto Dias – jogou pelo CSA

Daniel Costa – jogou pelo CSA

Wanderson – disputou pela Tombense

Gláucio – jogou pelo Treze

Alekito – jogou pelo Brasiliense

Fábio Braga – chegou depois

Emerson – chegou depois

Neto – chegou depois

Rafael Tavares- chegou depois

Jean Cléber – renovou depois do prazo

Val – impedido por cláusula

Zé Antônio - contundido

Marcelinho - contundido

Arthur Henrique - contundido

Digão – Impedido por cláusula e contundido

Tiago Dutra - contundido

Fabinho - contundido

Dudu - contundido

Alfredo - contundido

Max - contundido



Judas Tadeu contesta Rogério Marinho sobre a venda de Wallyson

Edmo Sinedino,

judas_09O dirigente Rogério Marinho participou hoje do programa Arena, da tevê Ponta Negra, e causou polêmica.

Ele falou sobre negociações de jogadores das bases do alvinegro, assunto que sempre deixa “algo” no ar e também se referiu a Wallyson, o que provocou disse que disse.

De imediato, o ex-presidente Judas Tadeu contestou números descritos pelo deputado eleito.

Rogério disse que Wallyon, já profissional, teria rendido somente R$ 600 mil ao ABC em sua negociação.

E Judas corrigiu: Wallyson foi vendido por R$ 600 mil somente para o ABC, e ainda tendo ficado com 10% dos direitos federativos. Depois, com o sistema de cotas, arrecadou algo em torno de R$ 400 mil, e ainda teve a parte, legítima, do empresário Flávio Anselmo, que investiu na vinda do jogador. Portanto, Wallyson rendeu mais de R$ 1 milhão ao ABC, um número muito acima do que disse Rogério. E ainda mais os 5% por ser o clube formador”, esclareceu.

Marinho, muito criticado por ter “abandonado” o clube para cuidar de sua eleição, falou sobre a venda do garoto Airton, “a um grupo de investidores” por R$ 500 mil por 70% do passe do atleta.

Airton, todos lembram, não teve chance no time de cima do alvinegro, mesmo carente na posição.

Claro, seria interessante que toda essa documentação pudesse ser posta no portal do ABC para que não ficasse nenhuma dúvida sobre a negociação.

Também foram negociados, o ABC ficando com 60 ou 70% do passe, o dirigente falou os dois números, os jogadores Vinícius, Berguinho e Pedrinho.

Um deles, segundo me falou um observador dos treinos do ABC, me parece o Pedrinho, um diamante bruto que sai do clube sem que a torcida veja.

Rogério Marinho também fez “mea culpa” no programa, da total falta de atenção nas bases, repetindo a mesma promessa que tantos outros já fizeram de uma maior atenção e investimentos de agora em diante.

Vamos esperar e ver.

PS: não havia necessidade de Rogério Marinho trazer à tona, de novo, esse assunto Wallyson, depois de tanto tempo.



Cruzeiro não terá o "Quarteto Fantástico" contra o ABC

Edmo Sinedino,

fabio_09Já em Natal, o Cruzeiro repete o velho discurso de respeito, mas vem em busca de uma goleada para se redimir.

Todos os jogadores que falaram sobre a partida afirmam que o resultado do Rio (foto) não terá influência nenhuma em Natal.

Tomara que todos estejam errados.

O treinador Marcelo Oliveira, vejam só, criticado por ter mudado o esquema no Maraca, escalando três volantes – Lucas Silva, Henrique e Nilton – não terá Marquinhos, que já disputou partida de Copa do Brasil pelo Paraná.

Ele ainda não terá também Júlio Baptista e Dagoberto, contundidos, além de Ricardo Goulart, que ficou de fora das duas últimas partidas, também no DM.

A contusão, inclusive, o tirou da seleção, onde está Everton Ribeiro, outro desfalque importante.

Sem o seu “Quarteto Fantástico” e até sem reservas imediatos, o time ainda não está definido, apesar de poucas dúvidas.

E deve ser: Fábio, Mayke, Manoel, Dedé e Egydio; Lucas Silva, Henrique, Marlone e Willian; Alisson e Marcelo Moreno.

Nessa formação, o time Celeste terá praticamente três atacantes – William, Alisson e Marcelo Moreno.

A imprensa mineira fala da condição do ABC na Série B, destacando o fraco aproveitamento do time alvinegro como mandante.



Roberto Fernandes está de volta

Edmo Sinedino,

Roberto Fernandes é o novo treinador do América.

"Bob Gel" está de volta.

Marcelo Martelotte, o fraquíssimo Martelotte caiu, tarde, mas caiu.

Minha gente, é cada treinador nesse Brasil que você não acredita.

E se o América não escapar da degola, podem ter certeza: a culpa é de quem contratou Martelotte.

Martelotte entra para fazer parte de um "time" de inutilidades que passaram pelo nosso futebol.

Roberto chega e vem para fazer o "milagre", ou quase. Não sei se tem jeito, no futebol tudo é possível.

O treinador conhece quase a metade do plantel, e é um nome que, no momento, pode dar certo.

Francisco Diá, Hígor César, Wassil Mendes, Flávio Araújo seriam, para mim, outras boas apostas.

Ao reassumir, Roberto Fernandes já tem que encarar um desafio no Maracanã, mas é evidente que pouca gente espera muito mais de Copa do Brasil.

Mas também é claro que não se descarta um novo "maracanasso", assim, com dois esses.

No entanto, a preocupação mesmo é Série B, salvar o clube do rebaixamento.

Só para refrescar a memória, o que novo comandante tem pela frente.

Bragantino (fora) Vasco (na Arena) América MG (fora) Santa Cruz (fora) Boa (na Arena) Icasa (na Arena) Ponte Preta (fora) Náutico (na Arena) Paraná (fora).



CBF:as mesmas palhaçadas e politicagem barata

Edmo Sinedino,

pequin_09Ridículo oba-oba do site da CBF.

Por essas e outras que o futebol brasileiro nunca mais será o mesmo.

Quem não conhece vai pensar que se trata de uma seleção que está em ótima situação no ranking da Fifa.

Pode até imaginar que o time fez uma ótima Copa do Mundo.

É bem capaz de imaginar que essa seleção ganhou as últimas competições importantes que disputou.

Todo mundo é perfeito. Todos fizeram um grande jogo, e que, contra a Argentina, não aconteceram falhas.

Perfeita seleção.

Esse engodo tem sido o grande mal do futebol brasileiro.

Essa enganação provocou a derrocada em 2010, com o mesmo Dunga, depois os mesmos erros cometidos com os retranqueiros adeptos do antifutebol Mano Menezes e Felipão.

E mesmo assim, nada foi feito.

O time de Dunga, podem ver, é quase uma cópia da forma como jogada Felipão.

Um site amador, jogadores elevados à condição de craques, estando longe disso, dirigentes pilantras fazendo politicagem, atletas convocados por empresários...

Tudo continua como antes.

Nada mudou.

Até a próxima vergonha, que deve acontecer na Olimpíada.

Abaixo as manchetes ridículas no site:

Na cola de Messi

Luiz Gustavo e Filipe Luís: futebol para não deixar dúvida

Sim, nós temos zagueiros

Miranda e David Luiz tiveram grande atuação contra a Argentina

Sim, nós temos goleiro

"Vai que é tua, Taffarel". Dona Maria Sônia diz até hoje o bordão para o filho Jefferson

Mais uma vitória

Argentina conhece quarta derrota para Seleção Brasileira de Dunga







ABC terá renda do jogo contra o Cruzeiro bloqueada pela Justiça

Edmo Sinedino,

O juiz da 6ª Vara do Trabalho, Dilner Santos redigiu Mandato de Bloqueio e a renda do jogo ABC x Cruzeiro, quarta-feira, pela Copa do Brasil.

A renda será depositada em juízo para quitação de débito de processo movido pelo ex-jogador Ricardo Oliveira.

A dívida do clube com o jogador chega quase a R$ 160 mil.

Como tem prazo de cinco dias para contestar em forma de embargos, acho que não deu tempo.

A diretoria do ABC cometeu, segundo os autos, o mesmo erro primário de assinar carteira do jogador com um salário muito abaixo do que é pago normalmente.

E essa é apenas uma das inúmeras causas trabalhistas que o clube vai ter que resolver na Justiça do Trabalho.

Segundo o ex-presidente Judas Tadeu, com quem conversei um dia desses sobre o assunto, existem quase 40 processos contra o clube.



Talisca. Esse eu já conhecia desde o tempos do Bahia

Edmo Sinedino,

talisca_09Eu fico só achando graça.

Quando vi o Talisca pela primeira vez jogando aqui em Natal, vi ali, um potencial meia de seleção brasileira.

Como não sou adepto de Dunga e cia, já o queria na seleção principal, e da Copa.

Assim como queria Neymar e Ganso na de 2010.

Talisca, só agora, jogando no Benfica, e certamente com "empresário Fifa", está na seleção olímpica.

E só agora, no Benfica e na seleção, os "comentaristas" da grande imprensa notaram o seu talento.

Pena que jogadores como Talisca, Ganso, Everton Ribeiro, Phillipe Coutinho, Ederson, Lucas Lima, Souza, enfim, craques de toque refinado, dificilmente vão ter chance no time de Dunga.

PS: e Talisca ainda ficava, às vezes, na reserva do Bahia.


O site da CBF

Edmo Sinedino,

marin_09Você abre esse site da CBF e fica enojado.

Me desculpem, mas é assim que me sinto.

Uma vitória em amistoso, aliás, duas vitórias – contra Bolívia (seleção olímpica) e Argentina.

E até parece que já ganhamos tudo.

Todos os problemas resolvidos. As crises superadas.

Nem parece que o futebol do Brasil está no fundo do poço, necessitando de uma completa matemorfose.

Eles realmente acreditam que esse modo ridículo, ultrapassado, caquético de fazer futebol vai dar em algo de futuro.

Incrível, como mesmo uma lição doída como a goleada na Copa do Mundo, em casa, não serve de nada.

As mesmas imbecilidades. O oba-oba repetido, inclusive com noticiário sobre a visita de políticos corruptos, parceiros e mantenedores da safadeza.

Hoje, sábado, numa das manchetes do site: “Presidente Marin recebe telefonema de Aécio Neves”.

Eles sabem que Dilma não quer nada com eles.

Então, é como se dissessem assim: povo do futebol, votem em Aécio Neves.

Essa é a grande mudança sonhada por José Maria Marin, ex-serviçal da ditadura; Marco Pólo Del Nero, atual e futuro presidente do Brasil.


21-40 de 3028