Futebol brasileiro: o fundo do poço

Edmo Sinedino,

palhaco1_09A Anaf – Associação Nacional de Árbitros de Futebol – quer parar o campeonato.

Eles ameaçam entrar em greve.

O presidente da entidade acha que estão fazendo da arbitragem o “bode expiatório” da mediocridade de nosso futebol.

Ele está certo nesse ponto, mas eu afirmo que o nível da arbitragem está realmente de acordo.

Mediocridade de lado a lado.

Seria a hora de greve geral. De árbitros, técnicos, jogadores, dirigentes, imprensa, CBF, nada, nada que envolve o futebol brasileiro funciona.

Confesso: gostaria de arriscar outro meio de vida, mas qual?

Estamos no fundo do poço.

Veja a nota:

"Os árbitros estão indignados e querem parar o campeonato. O nível técnico da competição é baixíssimo e querem jogar a culpa da derrota no árbitro. Isto é um desrespeito à figura do arbitro, que tem o papel de comandar a partida", afirmou, em nota, o presidente da Anaf, Marco Antônio Martins.


No twitter, torcida pede a saída do presidente e critica jogadores

Edmo Sinedino,

A  conta do twitter @AmericaNews_ a insatisfação dos torcedores.

A situação de Gustavo de Carvalho fica cada dia mais difícil do seu staff segurar.




Atuações: Pimpão, pela luta, ainda foi o destaque do América

Edmo Sinedino,

pimpao2_09Analiso, com nota, as atuações dos jogadores do América na derrota, desastrosa, para o Vila Nova.

Fernando Henrique – Uma bola foi no gol. Um chute fraco, e ele soltou nos pés do jogador do Vila Nova. Contribuiu diretamente para a derrota do time rubro. Nota 1.

Marcelinho – Foi um pouco prejudicado pelo esquema com três atacantes. Seu lado tee a porta fechada pelo seu próprio companheiro. O time foi para o jogo com um esquema que não treinou repetidamente, um desusado 4-3-3. Nota 4.

Cléber – Não teve trabalho, não cometeu falhas e nem foi brilhante. Nota 5.

Lázaro – Atuação normal atrás e foi lá na frente tentar o gol. Nota 6.

Arthur Henrique – Teve boa atuação, mas também sofreu com o esquema. Nota 5.

Márcio Passos – Ele tinha que ficar e soltar os alas, mas acabou saindo demais e pouco rendendo. Nota 3.

Jean Cléber – Foi bem no primeiro tempo, deu velocidade, marcou e saiu para o jogo. Caiu, como todos, no segundo tempo. Nota 6.

Arthur Maia – Articulou boas jogadas no primeiro tempo, mas se escondeu e foi muito pouco acionando no segundo. Nota 3.

Pimpão (foto) – Digam o que disserem, pode estar em má fase, mas não foge da responsabilidade. Perdeu gol, mas sempre se apresentou para jogar, tentando, buscando, ainda foi quem se salvou em campo. Nota 7.

Max – Teve chance de marcar, mas falhou. A fase é muito ruim, mesmo assim acho que o treinador errou ao tirá-lo. Nota 3.

Paulinho – Uma jogada aqui, outra acolá, pouco acionado, mas poderia ter triangulado mais, e também aberto mais espaços para o Artur Henrique. Nota 3.

Alfredo – Entrou e tentou algumas jogadas, e quase faz um belo gol. Nota 4.

Daniel Marques – Tentou, mas sempre em lances longos sem nenhum efeito positivo. Sem nota.

Isac – Entrou num momento em que o América estava batido. Sem nota.



América perde muitos gols e cai diante do fraco Vila Nova

Edmo Sinedino,

pimpa_091Uma vaia geral ao final da partida.

O América perdeu para o Vila Nova. Quer dizer: de novo, um time potiguar oferece uma sobrevida a quem está arquejando.

Esse tipo de coisa vem se repetindo sempre.

O América, nem precisa dizer nada, crise das maiores que o clube já viveu.

O jogo foi um só, e teve mudança somente quando o Vila Nova abriu o placar.

O rubro de Natal não acertou mais nada, e ainda, mesmo assim, perdeu duas chances claras de marcar.

O primeiro tempo, salvo um começo de atrevimento do clube visitante, a partida seguiu ao ritual de chances desperdiçadas.

Nem preciso me alongar tanto, para não cansar os torcedores, meus leitores, ninguém tem paciência para isso.

O segundo tempo veio. O América já menos solto, menos confiante, e mesmo assim criando boas chances.

O treinador mudou sem mudar.

Max por Alfredo, mas poderia ter colocado em campo o Wanderson para ter mais jogadas de velocidade pelos lados do campo.

Max era o único atacante de referência, mas já se transformou no “bode expiatório” e não tem jeito.

Em fase ruim como essa, todos têm culpa.

Entendo que os três atacantes passa a impressão, muitas vezes falsa, de verticalismo, ofensividade.

Nem sempre é assim.

Com Pimpão (foto) de um lado e Paulinho de outro, não sei se notaram, mas Marcelinho e Artur Henrique ficaram sem passagem.

A porta fechada pelos próprios companheiros.

Claro, claro, você tem que treinar bem um esquema para utilizá-lo. Será que esse 4-3-3 foi treinado o suficiente?

Outro erro primário: solta Márcio Passos para a frente. Minha gente, ele é de pegada.

Segura o Márcio e solta, mas solta mesmo os alas, essa seria a maneira de furar o bloqueio com facilidade.

Quando chegou perto do 30 minutos, o América se transformou num “bando”.

Depois que tomou o gol, somente um milagre salvaria. E não veio.

Fim de jogo.

Uma vaia uníssona, maior ainda para Fernando Henrique pela falha clamorosa no único chute, acho, que o Vila deu no jogo.

A situação do América, agora, não se enganem, é de enorme risco.

Afinal, já 24 pontos perdidos em casa, se não me engano.



Fernando Henrique falha e o América volta a perder em casa

Edmo Sinedino,

martelo_092Esses caras que comentam futebol, formadores de opinião, e que trabalham, ou fingem, para veículos de grande alcance deveriam ter vergonha na cara.

Um pouco de decência não faz mal a ninguém.

O sujeito ter o desplante de dizer que o Fernando Henrique não teve culpa nenhuma no gol do Vila Nova é um pouco demais.

Vá lá, todas as vezes que vêm a Natal eles dão um “show” de imbecilidade, desconhecimento, discriminação, direcionamento.

Fazem vista grossa com arbitragens ruins, pois não têm, nunca, coragem de falar.

Sempre longe, muito longe da imparcialidade.

Já estamos até acostumados a mediocridade que se junta a alguns daqui.

Agora, essa de hoje...

O jogador do Vila Nova deu um “peteleco” de longe, a bola quase não chega no goleiro do América, e quando chega ele rebate nos pés do adversário.

Se isso não foi um frangaço, desconheço o que seria.

Agora, o lance acaba sendo um castigo merecido.

Esse goleiro era titular, se machucou, Andrey voltou, e ele se machucou de novo, mas nunca, nunca que mereceu essa posição.

Ficou no banco um vez só, e era como se não admitisse.

Andrey voltou a se machucar, e ele, do DM veio direto para campo, porque o Matelotte (foto) não teve coragem de bancar o menino Reinaldo.

Um claro castigo pelas injustiças seguidas que foram cometidas contra o goleiro Dida.

Fernando Henrique custa R$ 35 mil reias.

E todo mundo sabia, menos o presidente Gustavo de Carvalho, que ele não seria solução, só problema.



O ABC vai sentir falta de Júnior Timbó

Edmo Sinedino,

Júnior Timbó, um dos responsáveis, ano passado, pela manutenção do ABC na Série B, deixa o clube.

O meia vinha tendo baixo rendimento, e desde seu retorno, após cirurgia, ainda não havia reeditado suas melhores atuações.

Culpa dele? Talvez.

Acho que faltou sequência. Zé Teodoro deveria, penso eu, ter deixado Timbó mais em campo.

E na reta final da competição, o clube perde um jogador diferenciado que poderia, a qualquer momento, e com outro treinador, voltar a jogar bem.

Ele se transfere para a Chapecoense, time da Série A.



Dênis Marques, Somália e Lúcio Flávio ainda no DM

Edmo Sinedino,

Ainda sem Somália, Dênis Marques e Lúcio Flávio, no DM, e Gilvan, esse machucado e no DM, o Abc joga em Juazeiro.

Júnior Timbó não foi relacionado.

O segundo jogo sob o comando de Moacir Júnior.

Veja matéria abaixo:

A comissão técnica abecedista definiu no início da noite desta quarta-feira (24), depois do treinamento de reapresentação do elenco alvinegro, a relação com os jogadores convocados para a partida contra o Icasa/CE, marcada para o sábado (27), às 21h, no estádio Romeirão, em Juazeiro do Norte (CE).

O treinador Moacir Júnior relacionou 20 atletas para o jogo, que será válido pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O técnico segue sem contar com o goleiro Gilvan, o lateral Ayrton, o volante/meia Somália e os atacantes Dênis Marques e Lúcio Flávio, todos entregues ao Departamento Médico.

A novidade fica por conta do retorno do lateral Patrick, recuperado de lesão, e do volante Michel, que cumpriu suspensão na rodada passada e volta a ficar à disposição.

Confira a relação completa:

Goleiros: Camilo e Edilson;

Alas: Madson, Patrick e Luciano Amaral;

Zagueiros: Suéliton, Marlon, Samuel e Diego Jussani;

Volantes: Fábio Bahia, Michel, Daniel Amora e Marcel;

Meias: Rogerinho, Xuxa e Deyvid Sacconi;

Atacantes: João Paulo, Beto, João Henrique e Rodrigo Silva.



Alex Fabiano para comendador do ABC...

Edmo Sinedino,

alexfabia_09Mais notícias do ABC.

Além de Gil, que não foi indicação de Alex Fabiano (foto, bermuda branca) - esse entra na conta de Rogério Marinho -, o ABC, Alvinho também está de volta ao time.

O atacante de Currais Novos voltou do Remo, estava treinando separado, mas foi reintegrado.

Ele também é jogador da carteira de Alex Fabiano. Felipe Alves, que não é, continua fora dos planos.

O Marcel, até acho um bom jogador, pelo que vi, não jogava com Zé Teodoro.

O ex-técnico não admitia ingerência do empresário.

Saiu Zé, entrou Marcel. Fez gol. Não sei se jogou bem, não vi.

Rodrigo Silva, que também não tinha muita moral com o Zé, já voltou ao time titular. Ele também é de Alex Fabiano.

Dizem que o gerente de futebol anunciado – Vaguinho Dias - também foi indicação dele. A diretoria já recua, parece que ele não vem mais.

Mas tem outro nome na agulha. Me falaram num cara chamado Marcão, ou será Carlão?

Alex Fabiano também?

Por isso, um conselheiro atuante do clube já mandou a sugestão que repito aqui: que tal fazer de Alex Fabiano o Comendador do ABC?



Recuperado, Fernando Henrique está pronto, para ser titular

Edmo Sinedino,

martelotte_091Peraí, deixa eu entender: Fernando Henrique já está pronto para jogar?

Sai do DM direto para o campo de jogo. E aquele período da transição, com ele não tem?

O que fica claro nessa história, é que o FH não quer “manchar” seu currículo ficando no banco de reservas.

Talvez por isso, o Andrey, dias atrás, tenha dado algumas indiretas bem diretas.

Incrível.

O que é feito de Dida? E o Pantera, foi contratado para fazer o que mesmo?

Como o América não tem um site oficial, acho que é o único clube da Série B a não usar esse mecanismo de informação, não dá para saber quantos jogadores têm contrato em vigor.

Alequito ainda está. O Emerson, anunciado, foi contratato? Já tem condição de jogo?

O time contratou mais um meia, acreditem, e outro volante.

Às vezes acho que alguns dirigentes brincam de fazer futebol.

No final das contas, acreditem, não vai ter dinheiro suficiente para pagar tantas contas.

Para o jogo contra o Vila Nova, Martelotte já escalou, praticamente, o Fernando Henrique. Ele está de volta, recuperado.

A lista:

Goleiros: Fernando Henrique e Reinaldo.

Alas: Walber, Marcelinho,Arthur Henrique e Wanderson.

Zagueiros: Cléber, Roberto Dias e Lázaro.

Volantes: Márcio Passos, Fábio Braga, Val, Jean Cléber e Judson.

Meias: Arthur Maia, Daniel Costa e Andrezinho.

Atacantes: Rodrigo Pimpão, Alfredo, Max, Isac e Paulinho.



Jussier Santos critica Gustavo de Carvalho por "tuitadas"

Edmo Sinedino,

O futebol do RN está em crise.

Dia desses cobrei do presidente do América, Gustavo Carvalho, que ele, como dirigente maior do clube teria a obrigação de resolver o problema no América que ele se referiu no twitter.

Hoje, o ex-presidente Jussier Santos, um dos mais dignos e respeitados ex-presidentes da história do futebol do RN, fez a mesma coisa.

Ele cobrou de Gustavo os nomes das pessoas que estariam fazendo “guerra de interesses” no América.

Jussier foi claro ao dizer que o presidente deveria ter ficado calado, ou então nomeasse essas pessoas.

Essa declaração de Gustavo, certamente, dá ideia dos motivos que fazem o time rubro ocupar hoje a 16ª colocação no Brasileiro.



ABC contrata o ex-atacante Gil. É verdade mesmo?

Edmo Sinedino,

Não acredito!

Vi agora no blog do Marcos Lopes.

É isso mesmo. Vem outro ex-jogador para o ABC?

Gil, atacante, ex-Corinhthians, seleção brasileira e que estava parado desde 2011.

Eu não sabia, mas o Gil estava mantendo a forma no ABC.

Muitas vezes, milagres acontecem.

Ele tem m 34 anos.

Parece que a direção do ABC está de brincadeira.

Gente, o risco ainda existe.



Os últimos "cartuchos" de ABC e América

Edmo Sinedino,

Os clubes utilizam seus últimos "cartuchos".

O América anunciou o meia Rafael Tavares, que estava no Paysandu, cria do São Paulo. E também o volante Neto, que já esteve por aqui.

O conhecido atleta estava na Penapolense.

O ABC, além de Zambi, atacante, e Gleidson, ala esquerda, deve confirmar nas próximas horas a contratação do meia Ronaldo Mendes.

Mendes defendeu vários clubes, o último foi o Paraná, tendo passado grandes clubes de Alagoas, Guarani, Botafogo e Penapolense, de São Paulo, e Criciúma.

Será que é também indicação de Alex Fabiano. Será que ele também é da carteira dele?



Dívidas trabalhistas do ABC já chegam a R$ 6 milhões

Edmo Sinedino,

O ABC tem mais de 40 processos tramitando na Justiça do Trabalho.

As dívidas já chegam ao montante de R$ 6 milhões.

É muito dinheiro.

No entanto, ao que parece, ao que me consta, a diretoria do clube, jurídica, executiva e de futebol não estão nem aí.

Afinal, o clube continua contratando sob indicação do empresário Alex Fabiano, vem aí mais um gerente de futebol, para onerar ainda mais a folha.

Quero ver como isso vai terminar depois.


Waguinho Dias, gerente, é mais uma indicação de Alex Fabiano

Edmo Sinedino,

waguinho_09Waguinho Dias deve ser anunciado como gerente de futebol do ABC.

Segundo consegui colher, entre as pessoas ligadas ao futebol, ele vem por indicação de Alex Fabiano, uma espécie de dono do ABC.

Eu já nem sei a quanto tempo o empresário manda no futebol do clube.

As contratações, quase todas, são de sua indicação, e no plantel existem vários jogadores de sua carteira.

Absurdo dos absurdos.

E a indicação do senhor Wagner Santos de Souza Dias, 51 anos, se dá justamente após a confirmação da saída de Judas Tadeu Gurgel.

E como todos estão “carecas de saber”, o ex-presidente não queria a continuação da influência do empresário.

Essa é a segunda tentativa do ABC de trabalhar com um gerente de futebol que vem de fora.

A primeira, todos lembram a furada que foi com o falante, e despreparado Gustavo Mendes.



Gilson Lopes, um ex-craque, diplomado, pronto para trabalhar

Edmo Sinedino,

O mercado do futebol potiguar tem excelentes nomes.

Ex- craques com formação profissional, outros em formação, aliando conhecimento da teoria com a prática.

Caso meu ex-colega de Alecrim Futebol Clube, um dos melhores centroavantes já surgidos em nossa terra.

E que, assim como Souza , ex-América, Corinthians, São Paulo, Flamengo e outros clubes, também veio da cidade de Itajá, celeiro.

E como todos os jogadores potiguares, Gilson também sofreu com discriminação.

E pelo temperamento forte que sempre teve, talvez, por isso, não tenha tido um brilho ainda maior na carreira, apesar de ter sido artilheiro por quase todos os clubes por onde passou.

Gilson Lopes, hoje, aos 58 anos, formado em educação física, com curso de técnico de futebol, e experiência de formação de jovens valores, como Souza, Sinha e Bebeto, entre outros, está no mercado em busca de uma oportunidade.

Resolvi escrever esse texto sobre Gilson Lopes porque conheço sua índole, caráter, honestidade profissinalismo.

Um nome especial para um trabalho de base de resultados grantidos, e também claro, preparado para ocupar cargo de treinador.

E vivendo um futebol que tem um mercado com tantos picaretas, pilantras, faço questão de ressaltar o nome de um profissional competente e confiável, de verdade.



Judas Tadeu discorda da direção e deixa o ABC

Edmo Sinedino,

Judas Tadeu não faz mais parte da direção do ABC.

O ex-presidente, que discutiu e acertou a contratação do técnico Moacir Júnior, não estava satisfeito e saiu.

No em que concedeu entrevista à tevê Assembleia, não sei porquê, mas senti que isso podia acontecer.

Ele fez críticas veladas ao fato de Rogério Marinho dirigir o clube, ao mesmo tempo que está em campanha.

Apesar de fazer questão de elogiar o político, afirmando que ele sempre ajudou o ABC, mesmo quando não tinha cargo.

Outra coisa a incomodar Judas Tadeu isso ele sempre deixa muito claro é a presença constante, e influência do empresário Alex Fabiano no clube.

O construtor do Frasqueirão foi claro: “ a gente não pode deixar de tratar com empresário, isso é impossível no futebol, mas também não deve negociar quase tão somente com um”, disse.

Em se tratando de Judas Tadeu, conhecendo sua ligação com o alvinegro, isso quer dizer apenas um “até logo”.



Atuações: Artur Maia e Pimpão, os destaques do América

Edmo Sinedino,

Analiso, com nota, as atuações dos jogadores do América  na derrota para o Ceará, 2 a 0, na Arena Castelão.

Andrey – Realizou algumas defesas importantes, mas ando achando o goleiro rubro meio inseguro. Saindo pouco do gol nas bolas alçadas, e esperando demais pela defesa. Nota 6.

Marcelinho – Estranho. Esse rapaz faz grandes e apagadas atuações. No jogo desta terça quase não o vi em campo. Passou muito pouco, tentou quase nada. Nota 5.

Cléber – Estabanado, rebatendo muito, e se complicando na marcação. Nota 5.

Lázaro – Perde espaço quando precisa marcar jogadores velozes. Achei pouco confiável a sua atuação. Nota 4.

Artur Henrique – Falo sempre que Wanderson deveria ser o titular do América, mas o garoto fez, tenho que reconhecer, aliás, quase sempre faz, boas atuações. Marcou bem e saiu para o jogo. Nota 6.

Márcio Passos – Não entendi porque o volante de pegada do América abandonou a defesa a partir da metade do segundo tempo. No resto, sua atuação foi segura como sempre. Nota 6.

Tiago Dutra – Estava bem no jogo, marcando, saindo, ser dar chutões. Foi imprudente, mas acho que o árbitro foi muito duro. Nota 5.

Jean Cléber – Bem no seu papel de segundo volante e ajudou seus companheiros a ganharem, em boa parte do jogo, o duelo do meio-campo. Nota  6.

Artur Maia  - Foi bem. Criou, prendeu bem a bola, ajudou na posse, na condução, criação. Só acho que faltou ele arriscar mais e chegar mais perto da área. Nota 7.

Pimpão – Foi bem no jogo. Correu muito, caiu dos dois lados, finalizou, tentou as jogadas individuais e coletivas. Faltou, claro, o gol. Nota 7.

Paulinho – Acho que teve um começo bom, mas caiu, ficou muito preso na marcação, fixo, no lado esquerdo. Nota 5.

Andrezinho – Nada acrescentou. Acho que o meio-campo perdeu com sua entrada. Sem nota.

Alfredo – Entrou e não correu como deveria, não voltou para ajudar. Muito apático. Sem nota.

Fábio Braga – Comum. Toque para um lado, toque para o outro e dois lançamentos errados. Sem nota.



América perde para o Ceará, mas faz uma boa partida

Edmo Sinedino,

Gostei do América.

E de novo vi um time do RN ser prejudicado pela arbitragem.

O pênalti aconteceu, a expulsão foi exagerada, e aconteceu uma penalidade favorável ao time rubro.

O árbitro, “caseiro”, como quase todos, não teve coragem de marcar.

Um lance bobo, de mediocridade de zagueiro, mas que foi pênalti, tenho certeza.

Um jogo que poderia tranqüilamente, sem a expulsão do Tiago Dutra, e com uma arbitragem isenta de verdade, ter sido vencida pelos potiguares.

A maior arma do time do Martelotte foi, sem dúvida, a marcação. Funcionou legal, e sem precisar abdicar de atacar.

Uma marcação simples, funcional, com cada jogador fazendo sua parte, acompanhando passagens, trocando de função e encurtando os espaços.

Simples assim.

No primeiro e no segundo tempo.

E a partida se desenvolveu nessa “pisada” durante dos dois tempos, mesmo quando o América já tinha um jogador a menos.

Só faltou, acho eu, um poder de fogo maior. Arriscar com Max brigando na área ao invés do Paulinho sem muita ofensividade.

Por muita coincidência, mas creio que também por cansaço, o América veio ceder espaços aos cearenses quando Martelotte fez entrar Alfredo e Andrezinho.

Eu, no entanto, acho que faltou compromisso, pegada, ajuda, coletividade e garra a esses dois.

Os caras entraram descansados e, mesmo assim, não ajudaram a fechar os espaços.

No final, o Ceará marcou um segundo gol e “matou” o jogo.

O time rubro permanece sem vencer, mas ainda na 16ª colocação.

Vai tentar a vitóiria na partida contra o Vila Nova, na rodada 26.



Ainda esperando por um ABC que apresente um futebol melhor

Edmo Sinedino,

marcel_09O ABC venceu, mas, de novo, não convenceu, e deixou muito a desejar.

Técnico novo e os mesmos problemas de falta de criatividade que, me parece, são provocados pelos mesmos técnicos.

O novo assim como anterior.

Moacir Júnior escalou três volantes.

Um deles – Marcel (foto) - , não pelo gol, já havia dito isso antes pelo que vi ele fazer contra o Boa, deveria estar jogando.

Os outros dois, somente para correr atrás.

E sendo assim, os problemas de chegada na frente com qualidade continuaram.

Dessa vez, o ABC contou com a sorte em alguns lances, a competência dos autores dos gols e, claro, com a grande atuação do goleiro Camilo.

Até já acho que ele merece continuar como titular da equipe.

Como só os lances mais importantes da partida, não dá para fazer uma análise mais completa da partida.

Não pude acompanhar por conta de um compromisso.

Ainda esperando por um ABC que jogue mais.

Mesmo assim,aos trancos e barrancos, o time do povo vai respirando aliviado, agora na 11º colocação.

*Foto:Frankie Marcone


ABC contrata Gleidson, ala que dispensou em 2009

Edmo Sinedino,

A diretoria do ABC contratou o ala Gleidson, 30 anos.

O mesmo jogador que foi dispensado do mesmo ABC em 2009, por deficiência técnica.

Isso deve ser brincadeira.

E prova de que o cara não merece confiança é que ele estava na reserva do time alagoano que disputa a terceira divisão.

O ala defendeu Brasiliense, Itumbiara, São Bernardo, Juventude, Paraná, Duque de Caxias e Brasil de Pelotas entre outros, além de ABC.

Enquanto isso,m Airton continua sem ter chance de jogar.

A direção deve anunciar mais um ala e outro meia.


21-40 de 2950