Japão surpreende a Colômbia e Rússia vence a segunda partida

Edmo Sinedino,

Foi surpresa? Pouca coisa pode causar espanto na Copa do Mundo da Rússia. O Japão venceu a Colômbia de 2 a 1, contando com a expulsão relâmpago do jogador Sanchez.

Daí em diante, com um homem a mais, os asiáticos comandaram a partida contra um Colômbia que tentou se reorganizar, até conseguiu chegar ao empate, gol de falta de Quinteros, mas perdeu no final.

A pressão dos samurais deu resultado e aos 27 minutos, de cabeça, Osako definiu, 2 a 1. Os sul americanos ainda tentaram no abafa, mas nada conseguiram.

Não dar para fazer uma análise coerente de um time que jogou com um homem a menos desde os primeiros minutos.

O Japão, sim, sem dúvida, mostrou evolução. Um time coerente, rápido, e com chegadas rápidas com variação de jogadas.

Na Copa do Brasil, 2014, a Colômbia venceu o mesmo Japão de 4 a 1.

No segundo jogo do dia, o Senegal, apontado como uma das cinco desconhecidas seleção que podem, "zebrar" na Copa, venceu a Polônia de 2 a 1.

Triunfou e foi melhor durante todo o tempo. Não apostaria, no entanto, nos africanos passando das oitavas, claro, depende de, se classificar, quem enfrentará.

E teve Rússia pela segunda rodada. Na nova aparição dos donos da casa, mais uma boa vitória. 3 a 1 no Egito que, desta vez, teve Salah em campo.

Um jogo truncado, feio, mas eficiente dos russos que souberam anular o principal astro egípcio e ainda contou com a sorte de um gol contra na hora certa.

E o time da casa segue batendo seus recordes. Primeira vez que vence duas partidas seguidas e marcou mais gols que na soma de suas duas participações anteriores ( 6 gols em 2002 e 2014).

Sem falar que é o número maior de um país que sedia a Copa, desde 1934.

Candidata ao título? Não acho. Mas vai incomodar à medida que ganha moral e pelo fato de jogar em casa.

Copa do Mundo é diferente, mas, Grécia, por exemplo, já venceu uma Eurocopa.



Pedrinho, ex-Força e Luz, vai jogar em clube português

Edmo Sinedino,

pedrinho1_09O goleiro Pedrinho (mais alto na foto ao lado dos dois colegas da AFA e do presidente do clube português), destaque do Força e Luz, uma das revelações do último Estadual, já está em Portugal.

 Ele viajou e já se incorporou à equipe portuguesa do 1º de Dezembro, da cidade de  São Pedro Sintra.

O goleiro viajou na companhia de mais quatro garotos -  Daniel, Pablo, Samuel e Marwin, todos revelados pelo projeto do professor Ariel Santos, da Academia de Formação de Atletas, que tem como professores o ex-craque Mirabeau Rocha e o professor Renato César.

De parabéns, o professor Ariel Santos pelo trabalho que faz em prol das categorias de base, para o surgimento de novos valores no futebol potiguar.

O goleiro Pedrinho, além de lutar pela posição na equipe principal portuguesa, como estudante de Educação Física já vai trabalhar como instrutor de uma das categorias de base em Portugal.

afa4_09


Panamericano de Basquete Master em Natal

Edmo Sinedino,

basquete1_09O Panamericano de Basquete Master, está sendo realizado aqui em Natal com a presença de mais de mil atletas de 12 países;

As equipes são divididas em categorias que vão de 30 à 75 anos, tendo atletas com mais de 80 anos, inclusive nosso José Bulhões aqui de Natal com 84 anos.

O Brasil tem 3 equipes em quase todas as categorias inclusive no feminino.

A categoria de 45 à 49 anos conta com alguns craques, ex profissionais e que foram da Seleção Brasileira principal.

No sábado, na estréia ganhou do Peru pelo placar de 124 x 39; Domingo bateu o Chile 88 x 40; e nesta segunda venceu o Chile por 91 a 59, na decisão do primeiro lugar da chave.

emos decidir o 1º lugar da chave contra o Chile B, jogo que será na AABB às 16h.

O evento vai até o próximo Sábado 23/06/18, quando acontecerá às finais de todas as categorias.

As informações me foram passada pelo Lamas Neto, que faz parte desta equipe candidatíssima ao título.

Também conversei com uma das estrelas de nosso basquete feminino. A querida amiga Sonja, que fez parte de uma geração vencedora no Atheneu e na seleção do RN. Ela hoje reside no Rio de Janeiro, mas está em Natal, ao lado de craques amigas como Simone Gameleira e Jandira, defendendo nossa seleção.

Nesta segunda-feira a equipe venceu o Uruguai e amanhã, encontro super esperado contra a Argentina, no ginásio do Campus, às 10h45.

Os jogos estão sendo realizados nos ginásios AABB, IFRN, Sesc, Palácio, Cic e Marista, entre outros.

A disputa no Campus, para quem gosta do basquete, é imperdível.

O torneio é promovido pela Federação Internacional de Basquete Máster e pela Federação Brasileira de Basquetebol Máster.



Sete clubes devem participar do Estadual da Segunda Divisão

Edmo Sinedino,

Mesmo com a taxa abusiva de R$ 5 mil reais cobrada pelao FNF de José Vanildo, a participação de sete clubes dá uma sacudida boa na competição.

Veja abaixo:

Sete clubes indicam participação na 2ª Divisão do Campeonato Potiguar 

Alecrim, Atlético Potiguar, Cruzeiro, Mossoró, Palmeira e Visão Celeste confirmam inscrições. GOL aguarda regularização de situação cadastral à CBF

A Federação Norte-rio-grandense de Futebol recebeu a inscrição de sete clubes para a disputa da Segunda Divisão do Campeonato Potiguar Loterias Caixa 2018: Alecrim, Atlético Potiguar, Cruzeiro, Mossoró, Palmeira e Visão Celeste. 

O clube Sociedade Esportiva GOL, de Natal, encaminhou ofício para a regularização cadastral à Confederação Brasileira de Futebol e aguarda o retorno da documentação liberatória.

O prazo final para o pagamento das taxas administrativas, no valor de R$ 5 mil, é até a próxima sexta-feira (22). Uma reunião com os representantes dos clubes está agendada para o dia 26 de junho, às 14h, na sede da FNF, em Natal.

O regulamento e a tabela da competição serão publicados no dia 29 de junho. A Segunda Divisão do Campeonato Potiguar Loterias Caixa 2018 tem previsão de início para a primeira quinzena do setembro.

Jocaff Souza/assessoria de imprensa



Estreias de Bélgica e Inglaterra; e a perseguição a Neymar

Edmo Sinedino,

E a Copa continua. E como fica evidente o nosso complexo de vira latas aliados ao preconceito contra o nossos se juntando à criatividade.

Teve Neymar para todos os gostos. Pedindo falta, já, durante o Hino Nacional, na variedade de cabelos, caras e bocas, Neymar Dercy Gonçalves, Neymar Clodovil, enfim, de todas as formas, como sempre acontece quando o Brasil não vai bem, Neymar para cristo.

Ele, me parece, infelizmente, trabalha, se esmera para ser assim, pelo menos é a impressão que passa.

O Brasileiro, no entanto, adora diminuir o que é nosso, e no caso do craque da seleção, então, superam todas as estimativas de maldades e gracejos.

Mas deixemos Neymar de lado. Esta segunda-feira (18) foi dia de mais estreias na Copa do Mundo.

Suécia 1 x 0 Coreia do Sul. Nada de novo no front. A Suécia com seu jogo previsível, fechado, sem brilho, mas eficiente em alguns aspectos, e nada mais a se falar.

Sem Zlatan Ibrahimovic, uma equipe ainda de perspectivas mais modestas. 

A Coreia do Sul, representante do continente asiático, também, infelizmente, a mesma coisa. Tanto se investiu no futebol na Ásia e nada aconteceu.

A Bélgica, apontada como, quem sabe,uma das favoritas, não acho, continuo sem achar, venceu a fraquíssima seleção do Panamá de 3 a 0. Fez o seu dever, sem brilho contra uma equipe que fez sua primeira aparição em Copa do Mundo.

Por fim, a Inglaterra. Os meninos ingleses em ação. Aí, sim, gostei, até me empolguei em alguns momentos.

Uma equipe rápida, qualificada, competitiva. Sim, mas ganhou com um gol nos acréscimos, diriam críticos que só vêem gols, e eu rebateria: criou pelo menos umas seis chances claras de marcar.

A Inglaterra tem o que Tite poderia muito bem, pelo menos na reserva, ter à disposição: jovens  e talentosos valores.

O goleiro da Tunísia foi a maior figura em campo.



O árbitro mexicano foi sim determinante no tropeço do Brasil

Edmo Sinedino,

empurrao1_09

Normalmente, não concordo com o Galvão Bueno, até porque não o vejo.

Assisti a partida dividindo entre Fox e SporTV. Soube que o demente global desancou o árbitro mexicano, atribuindo a ele o tropeço do Brasil.

Eu também. O gol foi ilegal. Aí, ainda aparece um dos babacas comentaristas para perguntar afirmando: "não sei se o leve empurrão foi o suficiente para se marcar a faltam", hem, como é mesmo?

Esses caras fazem futebol ha duzentos anos e não aprenderam, ou não quiseram, até porque isso é física pura. Um jogador em deslocamento, qualquer leve toque o desestabiliza.

Depois, outro primor, acho que Lédio Carmona. "Não tinha ninguém na marcação, ele subiu livre". Como é? O da marcação era o Miranda, que foi empurrado.

E no pênalti a mesma afirmação demente. Se o Gabriel Jesus foi agarrado o suficiente para o juiz marca pênalti.

Claro como água. A irregularidade do gol suíço e o pênalti sobre Jesus.

O Brasil, até não jogou muito, mas perdeu sim para a arbitragem. Até porque foi o gol de empate que causou a queda de rendimento de quase todo o time.


Verdade, a Suíça não é mais tão somente um "ferrolho"

Edmo Sinedino,

Estava me preparando para zombar de uma matéria que vi no Uol sobre a Suíça: Ferrolho Suíço? Negativo. No entanto, constatei exatamente a mesma coisa dos jornalistas que assinaram ao ver o jogo de estreia da equipe europeia na Copa contra o Brasil

A Suíça deixou mesmo de ser somente um ferrolho. A marcação ainda é seu ponto mais forte, porém, existem sim, hoje na equipe treinada pelo Petkovic, boa posse de bola, troca de passes bem feita e muita qualidade na chegada na frente.

O time tem um jogador muito habilidoso, canhoto, o Shakiri, que trabalha pelo lado direito de ataque, e representa, sim, perigo aos adversários, além de coadjuvantes de boa qualidade.

Foi assim diante da consistente defesa brasileira. E em alguns momentos, no segundo tempo, temi até que eles fizessem o gol da virada.



Se análise da estreia valesse, apostaria no título da Espanha

Edmo Sinedino,

Bom se estreia vale mesmo, afinal todo mundo está tratando o primeiro duelo como se já fosse determinante para tudo que ainda pode acontecer na Copa da Rússia, a Espanha, para mim, será campeã.

A Fúria, mesmo empatando de 3 a 3 com Cristiano Ronaldo foi, de longe, a equipe como melhor arsenal de jogadas, o futebol masi vistoso e produtivo desta primeira rodada.

Ainda faltam as estreias de Bélgica, apontada como alguns como, finalmente, candidata ao título, eu não acho, e o jovem time da Inglaterra.

A Inglaterra, acho cedo, mas a partir da próxima copa do mundo, no Catar, passa sim, para mim, a brigar por algo mais que só chegar na duas fases seguintes.



Os três favoritos tropeçam na primeira rodada

Edmo Sinedino,

Em todas as listas de maiores favoritos ao título da Copa da Rússia aparecem Brasil, Alemanha e Argentina, que não venceram, e a França, que venceu, mas que também decepcionou.

Será que vai mudar alguma coisa agora?

Para mim, não. Diante de tanta mesmice, mediocridade, sustentadas e justificadas pelos exageros midiáticos, estas quatro seleções e mais a Espanha, pelo que vi, fazia tempo que não acompanhava um jogo da Fúria, continuam sim favoritas.

Não creio nem mesmo que já se possa mudar desenhos de confrontos das oitavas, pois ainda acho que as equipes que não venceram, mesmo a Alemanha, que perdeu, ainda devem, sim, chegar como primeiro do grupo.

Tenha até que ouse dizer (que absurdo!) que o Brasil não venceu a Suíça para não correr o risco de cruzar com a Alemanha logo nas oitavas de final.

Assim, encerramos a primeira rodada - para os três craques, bem entendido - com Cristiano Ronaldo elevado à condição de deus, Messi com a mesma chata repetição de que ele não joga nada na seleção, e Neymar voltando à ser malhado pelo cai-cai, reclamação, e até pelo cabelo horroroso que mudar pela centésima vez.

Isso, repito, pode mudar na próxima rodada.

Uma pergunta ecoa: será que a Alemanha, campeã de 2014, a exemplo de Espanha, campeã em 2010, também vai cair na primeiro fase na busca pelo bi?


O ABC perde e voltam os ataques dirigidos a Judas Tadeu

Edmo Sinedino,

Eu tenho uma doença. Não consigo ler canalhices e mentiras sendo escritas sobre homens de bem, não suporto, e logo me vem a ânsia de responder.

Em primeiro lugar, eu posso dizer que perdi um pouco a confiança que depositava no time do ABC, até mesmo no trabalho de Ranielle, mas reconheço que ele não tem um plantel.

Não afirmo peremptoriamente que o grupo não vai conseguir nenhum de seus objetivos, pois os outros adversários desta série C também têm problemas e foi e estamos falando da subjetividade desse esporte.

O que li de um "comentador", já fazendo a defesa prévia da atual diretoria chega a causar asco. Ele afirma que o ABC vai, apenas, e tão somente se manter na Série C, mas sacode a culpa para a gestão anterior.

Chega a ser cômico, se não fosse revoltante e trágico.

O que vou escrever agora me foi enviado, não nego, por um integrante da gestão passada do ABC, e reproduzo porque, acho, tenho a obrigação como jornalista sério, que sou, e me orgulho muito disso porque tenho filhos, esposa, netos, mãe, irmãos, irmãs e amigos a quem dá satisfação.

Em 2015, quando assumiu o ABC, nessa ocasião sim um clube falido e sucateado, Judas Tadeu Gurgel recebeu o elenco com apenas Erivélton e mais um três garotos, além de Márcio Passos, sem contrato e o grupo da Copa SP.

Em janeiro, às pressas, foi formado um elenco que foi capaz de recuperar a auto-estima, quebrando um jejum de cinco anos sem título e rebaixado para a Série C, fazendo-o ascender à Série B.

O time foi campeão, repito, ganhou o bicampeonato, foi reformulado o elenco e deste 17 permaneceram para a conquista do tricampeonato já com a atual gestão.

Em 22 meses sob o comando de Judas Tadeu foi pago, pouca gente sabe, e quem sabe não divulga, quase R$ 700 mil de ações trabalhistas e mais a quitação de uma dívida do CAEX de R$ 1.260,000.00, 18 parcelas de R$ 70 mil.

O clube tinha, na época, 97 ações trabalhistas e o patrimônio penhorado, rombo absurdos deixados pelos gestores que nunca sofreram uma crítica sequer do mesmo mau caráter que hoje, e desde sempre, bate em Judas Tadeu e Leonardo Arruda Câmara.

Esse clube dilapidado, esculhambado, devedor e perdedor, foi recuperado e foi deixado com calendário completo - Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Brasileiro.

O Centro de formação e recuperação de atletas considerado um dos melhores do Brasil, além de uma política de formação de valores implantada com mais consistência, tudo isso obra da gestão de Judas Tadeu, um dia, bem lá atrás, também iniciada por ele.

Nesse ponto, opinião minha, apesar de Judas Tadeu e sua equipe sempre ter primado pela valorização das bases, ainda acho que ele poderia ter feito muito mais e tenho a impressão que ele concorda.

O clube foi democratizado, isso é fato, absolutamente real, o torcedor foi trazido para dentro, liberado para  participar de eleições diretas, com direito a escolher seus mandatários e influir sim na vida do clube,  algo inédito em nosso futebol.

A administração Judas Tadeu passou a sofrer ataques de todos os lados, e acúmulo de problemas de gestões passadas, explodiram em uma greve orquestrada por jogadores mal intencionados, alguns, e figuras estranhas e inimigas, isso é do conhecimento de todos.

A isso tudo se juntaram algumas figuras que não suportam, nunca suportaram a popularidade de Judas Tadeu e foi armado o que considero um golpe para tirá-lo do comando do clube. Simples assim.

Hoje, bem na Série C, apesar da derrota em casa para o Globo de 3 a 1, encerrando um jejum de 11 anos na Série C, onde nunca havia perdido em casa - 31  vitórias e sete empates - vejo a campanha do encobrimento de erros começar junto com os ataques à gestão passada.

Os alvinegros, todos, estão vendo. De novo, pode parecer pretensão de minha parte, mas vou escrever porque adverti muito antes. As vendas mal explicadas de Matheus e Fessin, a saída de Wallyson, e as peças de reposição que vieram, certamente, trarão prejuízos.

Não sou urubu, ave de rapina, de mau agouro, continuo torcendo pelo ABC e ainda tenho esperança que Ranielle volte a acertar o time com o que tem, mas peço aos verdadeiros torcedores alvinegro que não se deixem levar por calúnias.

Judas Tadeu errou? Claro, como todo e qualquer dirigente de futebol,  ele mais que todos que conheci do ABC, com o pensamento de acertar.

A atual diretoria errou? Muito. Com o intuito também de acertar. Só acho que a maneira como essa diretoria assumiu, a forma excludente e com "sombras" por trás não é a maneira correta de administrar.



Emocional atrapalha e Brasil só empata na estreia da Copa

Edmo Sinedino,

brasil3_09O Brasil não venceu, apenas empatou com a Suíça,na sua estreia na Copa do Mundo da Rússia.

O emocional, de novo, acho eu, atrapalhou a equipe brasileira que sentiu demais o gol irregular da Suíça no comecinho do segundo tempo.

E demorou muito, mas muito a se recuperar psicologicamente de algo que eles já deveriam estar.

Uma pergunta: para que serve árbitro de vídeo, afinal? Dois lances irregulares, o gol e o pênalti não marcado sobre Jesus.

E se fosse a decisão?

Voltando ao Brasil. Não entendi uma coisa na seleção de Tite. Por quê Coutinho e Neymar precisaram trabalhar, o tempo todo, num mesmo reduzido espaço pelo lado esquerdo do campo?

Como uma seleção tão festejada pela seu trabalho tático repete um erro, para mim, tão primário. Se você concentra dois bons jogadores num só espaço entendo que fica mais fácil para o adversário marcar.

E o Brasil era forte no primeiro tempo com William. Por quê não continuar e aumentar o leque de jogadas por aquele lado levando Neymar ou Coutinho, de vez em quando, também para lá.

Não acho que o Brasil jogou mal, apenas não continuou rendendo o que deveria depois de tomar o gol de empate.

Pode parecer repetivo o que vou escrever sobre Neymar, mas parece que ele não aprende mesmo com tantas lições de jogos passados: todas as vezes que ele começa a insistir no individual, sem intervalo, leva prejuízo.

Ele se irrita, os marcadores tiram proveito disso, e o que é pior. Os companheiros vendo a necessidade dele partir para o individual, vencer o adversário, insistem demais em jogar com ele em espaços nada apropriados.

Depois do gol, o outro diferencial do time, Coutinho, também sumiu da partida. Assim como as boas jogadas pelo lado direito com o William.

Cheguei a temer, nos minutos finais, que o Brasil tomasse o gol da virada, justamente, ainda, por conta do emocional.

Ainda foi da nossa seleção, as melhores chances de marcar no "abafa". Duas vezes com Firmino, Renato Augusto e Miranda.

Vamos em frente. Derrota, empate ou vitória, tudo passa a fazer parte do passado ao apito final do árbitro. Agora, pensar na recuperação contra a Costa Rica.

Cuidar, principalmente, do emocional dos atletas.



As mexidas de Ranielle; aconteceu o que eu temia

Edmo Sinedino,

leandrao1_09Quem me acompanha deve se lembrar que, durante, principalmente, o programa Esporte em Pauta, da Tevê Assembleia, falei sobre a minha preocupação com as mudanças promovidas por Ranielle Ribeiro para a partida contra o Globo.

Infelizmente, estava certo. O ABC, que já vinha mal, piorou sensivelmente. O time não se encontrou ora nenhuma e foi tranquilamente envolvido pelo esquema 4-2-3-1 de Hígor César.

E olha que nesse meio-campo do Globo, apesar de talentoso, Renatinho Potiguar já não conseguer marcar, fechar espaços como deve um jogador, qualquer um, de meio-campo.

Absolutamente equivodada a escolha de Ranielle. O erro, diria, repetido. Dois volantes que não são volantes de pegada - Marcos Júnior e Guede - fazendo essa "parede" de dois jogadoires na frente da defesa.

Esse esquema já havia dado errado com Erivélton no lugar de Guedes, e em outras oportunidades, até se atribuindo a falta do Anderson Pedra. Não é particularmente a ausência de Pedra, mas de um volante de pegada centralizado.

A peça que chega do lado para ajudar Marcos Júnior, no caso, e Vitinho; e do outro lado para salvaguardar a defesa e ala esqueerda, junto com Guedes. Nada disso existiu no ABC.

A troca de Arês por Vitinho. Minha nossa! Que bola fora. Ontem, o ABC não fez uma jogada sequer de ultrapassagem. Como se tira uma peça que vem sendo, sempre, a melhor opção de descida.

Luan preso na marcação e do lado esquerdo. Será possível que ABC nunca vai fazer uma inversão, variação de jogada com esse atacante? Matheus Carvalho, de falso ponta, perdido sem a ultrapassagem, só realizava algo positivo quando vinha trabalhar mais no meio.

Leandrão, como tem sido na maioria dos jogos, presa fácil das defesas. Muito parado, sem movimentação e presença de área.

Como sempre escuto elogios sobre o Alan Cardoso, achei que Ranielle fizesse a troca de Daniel por ele, e de Matheus, ou mesmo Leandrão, isso mesmo, Leandrão, para  a entrada de Erivélton.

Ele preferiu mudanças que não entendi e o ABC continuou sem levar perigo ao gol do Globo, fazendo seu gol de uma jogada individual.

O ABC precisa voltar ao normal. Ao seu futebol da origem, do começo da Série C, final de Campeonato, começo de Copa do Nordeste.

Com Hígor Leite, Erivélton, Arês e dois atacantes leves na frente, de preferência, para voltar a fazer esse time render.

*Foto: Andrei Torres/ABC FC


Campeonato Potiguar de Futsal segue durante a Copa do Mundo

Edmo Sinedino,

Não tem essa de Copa do Mundo nem nada. O Campeonato Potiguar de Futsal continua a todo vapor integrando o interior de todo o Rio Grande do Norte.

Ginásios lotados, empoilgação de torcedores, e oportunidades sendo dadas para o surgimento de novos valores de um esporte que, um dia, já foi o segundo mais visto em nosso EStado, acho até que ainda continua sendo.

O professor Severino Martins, Djavan, presidente da Liga Norte-rio-grandense de Futsal, idealizador da competição, está muito feliz com o andamento da competição que chegou à  quarta rodada com oitos jogos disputados ontem, sábado (16).

Em Touros, a seleção local venceu o ADESP de 5 a 2, no ginásio Irmã Aloísia. Em Afonso Bezerra, o ABEC, equipe local perdeu de 1 a 0 para Lajes. O Real de Carnaubais foi até Ipanguaçu, e surpreendeu a equipe local vencendo de 3 a 1; em Mossoró, o JEC bateu Messias Targino de 3 a 1 e Mossoró empatou de 2 a 2 com a seleção de Patu, rodada dupla realizada no ginásio do CCP; Macau, em casa, goleou Itajá de 5 a 1; Mulungu, jogando em casa, em jogão, empatou de 5 a 5  com a seleção de Pedro Avelino; Em Barra de Maxaranguape, a equipe da casa ganhou de Ceará-Mirim pelo placar de 5 a 3.

Sábado que vem tem mais futsal, mais festa de torcida nos quatros cantos de nosso Estado.



IV Copa Aginat disputada por ginastas de cinco estados em Natal

Edmo Sinedino,

A Associação de Ginástica de Natal vai promover nesta semana a IV Copa Aginat de Ginástica Rítmica. A abertura aconteceu ontem,  nesta sexta-feira (15), às 19h30, no Palácio dos Esportes e reuniu as delegações dos estados do Ceará, Pernambuco, São Paulo, Paraíba e Rio Grande do Norte. No total, 14 entidades e mais de 200 atletas disputarão o título da competição até o dia 17.

A equipe da Aginat conta com as presenças das ginastas Maria Eduarda Moraes e Cydia Felix, campeãs brasileiras de GR em 2017, e medalha de ouro no Panamericano de Clubes, no mesmo ano, disputado em Rosário, na Argentina. Segundo a presidente da associação, Andrea Moraes, a competição servirá como experiência e aperfeiçoamento técnico para as ginastas potiguares.

"A Copa Aginat é muito importante para nós, pois além de ser a primeira competição oficial do ano, promoverá a integração entre os atletas de vários estados, testando nossa técnica e o lado emocional", revelou Andrea que também luta pela conquista de um patrocinador. "Esperamos divulgar e consolidar nosso trabalho, ganhando credibilidade e vislumbrando a possibilidade de um patrocínio", encerrou.

A Associação de Ginástica de Natal (Aginat) é uma instituição sem fins lucrativos que atende 140 atletas na faixa etária de 6 a 17 anos nos polos do Caic de Lagoa Nova, Arena do Morro, localizado em Mãe Luiza, e no polo destinado ao alto rendimento no Centro Esportivo de Natal.

SERVIÇO

Evento: IV Copa Aginat

Local: Palácio dos Esportes - Natal/RN

Abertura: 15/06, às 19h30

Disputas: 16/06, das 9h às 20h e 17/06, 9h às 14h

Entrada: gratuita



O Globo contratou Matheus Antunes

Edmo Sinedino,

O ABC se balançou, mas não confirmou. Me lembro que Ranielle chegou a elogiar o garoto, disse que gostaria de contar com ele, mas o assunto morreu.

O Globo foi quem contratou Matheus Antunes.

Espero que Hígor César dê boa condição e sequência de jogo para esse bom jogador sempre muito mal aproveitado.

O ABC, como sempre, preferiu os "estrangeiros".

Ainda tem muito jogo por aí, e não dá para para se arrepender, agora, todo mundo vai ter que utilizar o que tem.

Sidney, bom volante, e Carlos Alexandre, zagueiro que não conheço, também foram contratados pelo Globo.



Semifinais do Estadual Sub-15 acontecem neste sábado (16)

Edmo Sinedino,

Semifinais do Estadual Sub-15  acontecem neste sábado (16)

ABC x Coríntians se enfrentam às 8h, enquanto Palmeira x Santa Cruz de Natal acontece às 9h30. Jogos acontecem no Estádio Juvenal Lamartine, em Natal

A Federação Norte-rio-grandense de Futebol divulgou as datas das semifinais do Campeonato Potiguar Sub-15 Loterias Caixa 2018. Os jogos acontecerão neste sábado (16) no Estádio Juvenal Lamartine, em Natal.

Na primeira partida, às 8h, se enfrentam ABC e Corintians. O Alvinegro se classificou como primeiro colocado do grupo C da segunda fase da competição, enquanto o Galo do Seridó foi o segundo colocado do grupo D da disputa.

No segundo confronto, Palmeira e Santa Cruz de Natal, a partir das 9h30, disputam a outra vaga na final do torneio. O Verdão de Goianinha terminou a segunda fase com o primeiro lugar do grupo D. Já o Tricolor ficou com a segunda posição do grupo C.

A Federação Norte-rio-grandense de Futebol deve publicar, em breve, a data e o horário da final da competição.



A Espanha me assustou; Uruguai e prováveis "zebras" decepcionaram

Edmo Sinedino,

Vi a Rússia na estreia. Achei um grupo de bons jogadores sem coisa nenhuma de tática.

Um treinador obtuso que deu sorte, por deixar jogadores de qualidade no banco. Vai ver outros melhores podem até ter ficado fora da lista, como acontece com quase todos.

Depois a decepção. Uruguai e Egito. Esperava que Celeste de Soares e Cavanni mostrasse muito mais.

E os caras "entendidos" colocaram o Egito como capaz de surpreender...quem? Mesmo com o craque em campo acho difícil.

Marrocos, outro de um grupo de cinco prováveis zebras - Egito, Senegal, Islândia e Costa Rica - também foi decepcionante. Não furou o fragilíssimo bloqeio do Irã e ainda perdeu com um gol contra.

Depois, mais tarde, o susto. Sim, digo susto porque, todos sabem, sou jornalista local, acompanho meu futebol e não tinha como ter ideia do que veria no clássico europeu.

Uma Espanha fortíssima. Sem estrelas, comandas por experientes coadjuvantes nas equipes que jogam - Sérgio Ramos, Iniesta, Piqué - me assustou com seu volume de jogo.

Se antes, colocava a Fúria como favorito num grupo de cinco prováveis, hoje a coloco no reduzido grupo de quatro.

E Portugal? Bem, os lusitanos têm Cristiano Ronaldo que, como no clássico deste sexta-feira, com os três gols, pode sempre fazer a diferença.

No entanto, para mim, resultado injusto. Espanha jogou mais e merecia a vitória.

Que coisa: parece até que Lopetegui fazia mal ao time, nunca vi antes tanta entrega e apetite. Espanha, hoje, muito mais que o tic-tac.

Espero que tenha sido só no clássico. Me assustei. Evidente que tudo isso pode não significar muito, afinal,  são apenas estreias.


O cego treinador russo atirou no que viu e acertou o que não viu

Edmo Sinedino,

Quando se inicia uma Copa do Mundo, que nos meus sonhos de criança sonhei disputar vestino a camisa do Brasil, lamento não acompanhar mais de perto o futebol da Europa.

Vendo a Rússia hoje, garanto, se tivesse visto outras vezes, antes, teria tanta coisa a dizer, tanto reparo a fazer.

Mesmo em Copa do Mundo, gente, como tem picareta no mundo do futebol. O principal motivo da Rússia ter apresentado resultados tão ruins ao longo da péssima preparação, sai como herói na estreia.

O técnico Stanislav Cherchesov, que deixa no banco jogadores talentosos como Cheryshev e Dzyuba não merece crédito por coisa nenhuma, merecia, isso sim, ter sido demitido bem antes, e os russos teriam um time para incomodar.

Os 5 a 0 nada teve a ver com o dublê de treinador, nada. As substituições e gols foram coincidência e prova cabal de seu desconhecimento.

Repito: como tendo um time limitado de criação ele deixa dois jogadores de tanta qualidade no banco?

Sem falar na falta de esquema, pois os alas, incluindo o russo-brasileiro Mário Fernandes, deveriam passar muito mais, e quando passam, o Mário o fez repetidas vezes, não recebem a bola.

O time, diante da globalização do futebol, joga em linha reta, recompõe mal e não foram treinados para trocar passes em progressão.

Isso é defeito de treinador.

Para quem o Golovin, bom meia de criação, vai servir? Quem faz a bola chegar para ele? Eles querem fazer ligação direta, e reta, não fosse a fragilidade absoluta da Arabia Saudita talvez a Rússia não triunfasse.

E pior de tudo é que tem jogadores para isso. Não tem técnico, isso sim, não tem esquema.

Claro, um 5 a 0 pode sim mudar a história. E os próprios jogadores, como o Brasil em 1970, mas guardando as imensas diferenças, pode muito bem jogar sem treinador.

Golovin, Samedov, Dzyuba, Cherychev e Smolov se juntam ao goleiro Akinfeev e resolvem. Vai dar muito mais certo se fizerem assim.

Os jogadores russos não são tão fracos para justificar tantos resultados ruins durante tanto tempo.


Começo a ter receio pelo ABC

Edmo Sinedino,

Os jogadores do Corinthians Paulista, que viriam por empréstimo, dentro da "parceria" com o ABC, não esperem, eles não vêm mais.

Está encerrado, com Leomir e Leandro Cearense, o ciclo de contratações do ABC para o restante da disputa da Série C.

Parceria que eu, já sabia, sempre foi de "mão única". O benefício - jogadores baratos, vendidos a preço de cocadas e a prazos a perder de vista - sempre para o "parceiro" poderoso.

Para Natal, para o ABC, no caso, promessas para o ano vindouro, como disse hoje ao repórter Mállyk Nagib, o executivo de futebol do alvinegro, Giscard Salton.

Tomara que o ABC não precise muito mais que isso para brigar pelo acesso. Não tenho receio de opinar: com o que estou vendo, sinceramente, não tenho tantas esperanças mais.

Não vou ficar aqui repetindo o que já disse tantas vezes sobre a diferença existente entre os jogadores que o ABC perdeu, por tudo que representavam, e jogavam para os que vierem depois.



As mudanças de Ranielle Ribeiro

Edmo Sinedino,

Fiquei surpreso com as mexidas promovidas por Ranielle Ribeiro. Se o ABC ganhar do Globo, bem, vai todo mundo achar que os defeitos do ABC estão nas alas - Arês e Igor - ele sacou Arês para a entrada de Vitinho.

Vai ter quem jure de pé junto que Erivélton foi o responsável pela derrota para o Atlético Acreano - ele estava em campo, e foi um dos poucos que se salvaram -  e que o resto está tudo bem.

Vou dizer, no meu entendimento, qual o grande defeito do ABC: a falta de atacantes. A irregularidade de Luan, o fraquíssimo futebol apresentado até agora por Leandrão, e até, a irregularidade, durante a partida, da dupla Hígor Leite e Marcos Júnior, dois excelentes jogadoers.

Vitinho entra na ala. Daniel no meio campo no lugar de Anderson Pedra, além de Matheus Carvalho na vaga de Leite.

Peraí! O Matheus jogou bola o suficiente para ser titular? Daniel vai ser posicionado numa função que ele conhece, para não ser, mais um da casa, atirado às feras do "complexo de vira-latas?"

Falei de um dado interessante, sintomático, diria até muito revelador dos problemas maiores do ABC. O quesito saldo de gols.  Gente, o alvinegro tem saldo negativo de 1, enquanto Confiança tem sete positivos, e o Atlético Acreano, graças ao próprio ABC, tem dez.

Qual o defeito, então?

Espero que Ranielle não tenha pego a "doença" de um antigo treinador que não podia perder um jogo e já saía fazendo mudanças tentando achar culpados.

1-20 de 8130