Os meninos do RN

Edmo Sinedino,

Minha gente...aonde anda Felipe Alves, Alvinho (no Remo), Moisés, Marcílio, Rafa Santos, Danilo Lopes...

Tantos meninos bons de bola, me lembro bem, revelados pelo ABC.

Não entendo tanta injustiça...essa bolinha que o Xuxa está jogando, acreditem, sou mais Moisés.

E custando bem mais barato.

E o Airton, jogador que o Fluminense já demonstrou interesse, por que não tem chance de sequer ir no banco de reservas?

Tantos jogadores ficaram pelo meio do caminho por falta de um treinador, de um dirigente, de alguém que exigisse suas presenças pelo menos no grupo.

Esses caras de pau treinadores...todos eles chegam com a mesma conversa. Perguntando pela garotada da base, se dizendo gostar de trabalhar com jovens valores.

Mentira deles! Depois, só querem mesmo trazerem os seus. E muitos que chegam para não jogar, ficar no DM.

Delano, Paulinho, Romário, Isac, João Pedro.

No América, dispensados Bruno, Jamerson, Lailson, Felipe Macena. Um crime! Um crime!

Trouxeram agora um uruguaio.

Será que vai vai jogar. Aposto como não amarra a chuteira do Macena ou do Judson, que nunca mais apareceu.

E Patané? Meia comprido, habilidoso, trabalhador? Deixou de jogar. Enterrou seu sonho.

Agora mesmo, esse menino do Alecrim, o Matheus.

Esses caras contratados por ABC e América, afianço, não amarram a chuteira desse garoto.

Se eu voltar mais no tempo, podem acreditar, vou listar uma centena de meninos bons de bola que tiveram seus sonhos sepultados por conta de incompetentes e descompromissados picaretas travestidos de treinadores que passaram pelo nosso futebol.

Fico, sinceramente, sentido, muito sentido por não poder fazer nada, ou quase nada, por esses meninos do RN.



ABC sai para fazer três jogos; e ainda sem Dênis Marques e Rogerinho

Edmo Sinedino,

denis_09O ABC fará três partidas longe de Natal.

Enfrenta o Paraná Clube/PR no sábado (26), às 21h, no estádio Durival Britto, em Curitiba (PR), pela 13ª rodada da Série B.

Depois faz o confronto de volta pela 3ª fase da Copa do Brasil com o Novo Hamburgo/RS na quarta-feira (30), às 19h30, em Novo Hamburgo/RS.

E, por fim, encara o América/MG, no sábado (02/08), às 16h20, no estádio Independência, em Belo Horizonte (MG), jogo válido pela 14ª rodada da Série B.

Muito bem, prestem atenção: são seis jogos, somando os últimos três, sem contar com Rogerinho e Dênis Marques(foto, com a mão levantada).

Seis! Isso dá mais de um mês de inatividade.

Justo os jogadores que, imagino, e tenho quase certeza, foram os investimentos mais altos feitos pelo clube.

O que dizer?

É justo pagar salários altíssimos, salários de executivos de multinacionais, de diretores de bancos - nem um superintendente de Banco do Brasil, por exemplo, ganha o que esses jogadores recebem por mês - para vê-los somente no DM?

Só que tem uma coisa: Esse povo dos bancos, das empresas, trabalha todo dia.

Não sou contra salários de jogadores nenhuns, longe disso, se merece, se sabe jogar, o mercado paga, mas que jogue!

A direção de um clube de futebol, o dirigente que contrata tem a obrigação de saber tudo isso na hora de fazer um investimento dessa monta.

Não conto os casos de jogadores que vieram para Natal, defender ABC e América, e até mesmo Alecrim, ganhando salários altíssimos, e não participando em 50% dos jogos disputados.

Isso é um acinte.

É uma injustiça com o torcedor que paga ingresso e aquele que adquire o seu cartão de sócio.

Quem vai viajar:

Goleiros: Gilvan e Edilson;

Laterais: Renato, Madson e Luciano Amaral;

Zagueiros: Suéliton, Samuel, Marlon e Diego Jussani;

Volantes: Michel, Fábio Bahia, Daniel Amora e Liel;

Meias: Xuxa, Junior Timbó e Somália;

Atacantes: Rodrigo Silva, Gilmar, Lúcio Flávio e João Paulo.




Henrique Eduardo e a mesma "história de carochinha"

Edmo Sinedino,
ha_dd_radio_770

A mesma conversa de sempre.

As justificativas iguais para ajudar a sanar dívidas contraídas irresponsavelmente por cartolas que se locupletaram nos clubes.

Foi no Jornal 96 ( está no blog do Diógenes Dantas neste portal) a entrevista em que o deputado Henrique Alves repetiu essa mesma história da carochinha.

O deputado federal Henrique Eduardo Alves defendeu nesta quinta-feira (24) a votação do projeto da CBF de refinanciamento das dívidas dos clubes de futebol com a Previdência Social e a Receita Federal.

O débito soma R$ 4,7 bilhões, quase a metade da receita anual do Estado do Rio Grande do Norte.

E disse: "O projeto é amplo, prevê investimentos em vários setores do futebol e faz exigências aos clubes. Não trata apenas do refinanciamento das dívidas, é muito mais amplo".

Parece brincadeira. Como se alguma coisa tivesse mudado. Henrique, assim como José Agripino, parlamentares importantes do cenário brasileiro, e potiguares, sempre fizeram parte da “bancada da bola”.

Não foram poucas as vezes em que vimos, em fotos, visitas, e viagens, Henrique e Agripino ao lado do capo Ricardo Terra Teixeira.

Não acredito em investimentos em outros setores. Somos nós que vamos pagar essas dívidas, com os nossos impostos. E o que é pior: dívidas que continuarão a serem contraídas por dirigentes iguais aos que passaram em enriqueceram nos clubes falidos.

Votem mais esse projeto da CBF...



Assim como nas eras Dunga e Felipão, Levir Culpi também é campeão

Edmo Sinedino,

festagalo_09Não costumo comentar aqui partidas dos clubes do Sul-Sudeste.

Mas ontem, ao assistir a decisão da Recopa – Atlético/MG x Lanús – fiquei impressionado demais, por isso, passo a retratar.

Testemunhei ali, como num filme repetido, o futebol brasileiro dos treinadores medíocres retranqueiros.

O remake do mesmo time de Felipão, ou mesmo da era Dunga, a que passou, e a que vai se iniciar.

Jogando em casa, e mesmo dispondo de bons jogadores, o treinador Levir Culpi, ultrapassado, coloca o time todo na cozinha, escolhido atrás, por conta de uma vantagem ridícula de um gol conseguido na Argentina.

Maicosuel transformado em lateral de marcação, o lateral/ala feito zagueiro, jogando dentro da área, ao lado dos outros dois – Leonardo Silva e Rever.

Na lateral esquerda, sem saber nem de longe o significado da palavra apoio, um negrão de quase dois metros, ruim de bola, de doer – Emerson Conceição.

No meio-campo, Pierre, sempre ele, titularíssimo, preso, murrinha, sem saber sair jogando ou dar um passe de mais de dois metros.

Com ele, amarrado, proibido de jogar, o Leandro Donizete, bom jogador, mas fazendo função só de marcação.

Para criar, só Ronaldinho Gaúcho, morto e enterrado.

Na frente, sem bola, o craque do time e do torneio, Diego Tardelli que, claro, deveria jogar na articulação, e de preferência com mais um.

E Jô. Jô, parece, aprendeu, ou desaprendeu com Fred. Minha nossa!

E o  esquema do retranqueiro?

Todo mundo atrás, encolhido, e quase sem alternativa de contra-ataque.

E eu, com vergonha, assistindo, temendo o pior.

Mesmo saindo na frente, abrindo 2 a 0 de vantagem, o retranqueiro soltou o time, mantendo-se atrás.

O castigo veio. O Lanús virou para 2 a 1. O primeiro milagre aconteceu no final do primeiro tempo: o gol de empate de Maicosuel, numa das raras subidas do Marcos Rocha.

No segundo tempo, a pisada foi a mesma. E passando aperto, Levir Culpi continuou “inovando”.

Tirou Ronaldinho fez entrar Luan, Diego Tardelli para Dátolo e Maicosuel para Guilherme.

E cada vez mais atrás.

O castigo veio no final da partida, nos acréscimos. Gol do Lanús. Pensei: fim. Prorrogação e vitória dos argentinos.

No tempo extra, sem Ronaldinho, sem Tardelli, sem nada, sem ninguém, contando com o “doidinho” Luan, os milagres, de novo, aconteceram.

Os zagueiro do Lanús marcaram dois gols contra e o Galo foi campeão.

O Galo Vingador, nem sombra do histórico time, esse de Culpi.

Pelo menos sua torcida mereceu esse título.

Assim, como na era Dunga, na era Felipão, e na nova era Dunga, vitórias, conquistas que encobrem a nossa imensa incompetência.

Um futebol brasileiro que nos envergonha.

A imprensa, cega, idiota, festejando o Galo e, acreditem, festejando Levir Culpi.

*Foto: site do Galo


Airton e Moisés não vão ser testados, pelo menos?

Edmo Sinedino,

zeteodoro_09Zé Teodoro falou bem de seu grupo. Disse que tem opções, agora.

No entanto, citou a necessidade, talvez, de mais um ala esquerda e outro meia.

E eu aproveito para perguntar: o garoto Airton. Nunca vai ser testado?

E o meia Moisés, está riscado dos planos?

Afinal, quando será que o treinador Zé Teodoro vai aproveitar algum jogador da base?



Qual a contusão, afinal, do atacante Max?

Edmo Sinedino,

Tudo bem, Max não vai mais passar por cirurgia.

Seu mal não é hérnia abdominal, mas então qual o problema do atacante?

O mistério continua.

Fisioterapia foi a recomendação do médico Maeterlinck Rêgo, mas para recuperar que tipo de contusão.

Falta alguém explicar, esclarecer.



Técnicos: de pior a pior...

Edmo Sinedino,

ricardinho_09Pobre futebol brasileiro!

Para sair da crise, o Flamengo anuncia Vanderlei Luxemburgo. Desta vez, pelo menos, ele não deve pedir várias contratações caras.

Está sem moral.

Deve vir manso.

A Ponte Preta demitiu um fraquíssimo Dado Cavalcanti, treinador de mídia, e anunciou Ricardinho.

O “Mandril”, como eu costumava chamá-lo. Um dos jogadores apontados por enquete do placar como “traíra”.

Só perdeu essa coroa para o Marcelinho Carioca.

Um dos maiores enganadores que vi jogar em minha vida. E deve continuar nessa pisada como treineiro.

E no fraquíssimo Oeste de Itápolis, Diá foi demitido. Chamaram pela centésima vez um treinador dos mais fracos do Brasil.

O Luís Carlos Martins. Esse é um “caldo de biloca”, como se diz.

E o site de futebol de Campinas ainda o chama de “Rei do Acesso”.

Quando se trata da relação treinador-mídia, enfim, quando se trata dos treinadores  tudo se transforma em piada pronta.

Piada a volta de Luxemburgo, assim como a escolha de Ricardinho e do Luís Carlos Martins.

Esperança nenhuma de reformas no futebol brasileiro.



Gol de pênalti, aos 48, dá vitória ao ABC sobre o Novo Hamburgo

Edmo Sinedino,
Frankie Marcone/Nominuto
O atacante Rodrigo Silva marcou o gol no final do segundo tempo, já nos acréscimos da partida. ABC 1 x 0 Novo Hamburgo.

Salvo pelo gongo.

O ABC conseguiu fazer seu gol salvador aos 48 minutos do segundo tempo, de pênalti, Rodrigo Silva.

Claro, penalidade contestada pelo treinador do Noia,  normal, é sempre assim.

1 a 0 pode parecer pouco, mas diante do futebol apresentado pelo alvinegro nesta quarta-feira,  no Frasqueirão, está de bom tamanho.

O treinador Zé Teodoro, acho eu, esperou demais para mexer, e quando o fez deixou a equipe sem poder de criação.

Estranho, me parecia tão simples. Bastava que ele repetisse as mexidas da partida passada. O que deu certo precisa ser aprimorado.

Quando fez entrar João Paulo e Somália estranhamente, ele tirou os criadores. Evidente que o time sentiria dificuldade em fazer a bola chegar nos alas.

Aliás, esse defeito já vinha sendo observado.

O Xuxa teve uma atuação apagadíssima, enquanto Júnior Timbó não esteve nos seus melhores dias.

Além do que, João Paulo e Somália não tiveram quase tempo nenhum para apresentar alguma coisa.

Sendo assim, o time se ressente, sem o equilíbrio dos setores, sem ter quem faça os alas passarem, recebendo bolas redondo, consequentemente, a bola não vai chegar, quanto muito vai quadrada aos atacantes.

Talvez fosse o caso de manter o Timbó e fazer entrar o Patrick, passando Renato para a meia.

Somália poderia ter entrado sim, mas como opção para Luciano Amaral que não esteve bem.

De qualquer forma, Copa do Brasil é assim, e a vantagem é muita válida.

Como disse o treinador Zé Teodoro no final da partida: “ levamos essa vantagem para o Sul, e eles vão ter que sair”.


Fancisco Diá é demitido do Oeste

Edmo Sinedino,
FD/Futebol
Francisco Diá, sem vitória em três jogos – duas derrotas e um empate em casa – foi demitido do Oeste (SP).

Eu já imaginava.

O perfil do presidente do Oeste é esse. Por isso que sempre vai ser um time pequeno.

Francisco Diá, sem vitória em três jogos – duas derrotas e um empate em casa – foi demitido.

Veja abaixo:

Oeste anuncia saída de Francisco Diá após nova derrota

A expectativa é de que o novo comandante seja anunciado até o próximo final de semana

Itápolis, SP, 23 (AFI) – A passagem de Francisco Diá no Oeste durou menos de um mês neste Campeonato Brasileiro da Série B. Na tarde desta quarta-feira, o diretor de futebol do clube de Itápolis, Mauro Guerra, confirmou com exclusividade ao Portal FI que o treinador está de saída. Um substituto deve ser anunciado até o final de semana.

“Acabamos de chegar em Itápolis, mas ele (Francisco Diá está de saída sim”, confirmou o cartola. “Ainda vamos estudar alguns nomes. Precisamos pensar bem e sem pressa em um substituto para a sequência da Série B. Até o final de semana deveremos ter alguma novidade”, completou.

Guerra falou em nomes que podem entrar na lista do Rubrão. Enquanto o técnico não em definido, a comissão técnica seguirá comandando os treinamentos. Caso o acerto não aconteça até o final de semana, o time será comandado pelo preparador físico Fabiano contra o Luverdense, na sexta-feira, em Itápolis.

Francisco Diá deixa o Oeste, após apenas três jogos à frente do clube rubro-negro. Após empatar sem gols em casa com o Icasa, o Oeste acabou amargando derrotas para América-MG, por 3 a 0, e Atlético-GO, por 4 a 2, na última terça-feira.

A meta do novo treinador será livrar o time do rebaixamento na Série B, nas 26 rodadas restante. Após 12 partidas, os paulistas ocupam apenas a 17ª colocação, com 11 pontos, dentro da zona de rebaixamento.

Fonte: Agência F1


O preconceito de um perna-de-pau chamado Mauro Silva

Edmo Sinedino,

horrores_09Infelizmente, nesse corre-corre de Copa, Série B,  rádio e tevê, só vi o e-mail do meu amigo Roberto Dias nesta quarta-feira.

Ele fala do perna de pau Mauro Silva que, graças a treinadores medíocres como Parreira e Zagallo ele tem uma copa para contar.

Mauro Silva, a exemplo de César Sampaio, Chicão e outros brucutus horrorosos que fazem parte dessa lista denigrem o futebol do Brasil.

O Mauro Silva, piora tudo, ao se tornar serviçal da patifaria, da canalhice e do preconceito.

Para que todo mundo fique sabendo, o texto abaixo explica:

Vejam:

Olá amigo Edmo tudo bem?

Estava aqui,em Guamaré,relaxando após o almoço, assistindo ao Arena Sportv e acabei de mudar de de canal para "Todo mundo odeia o Chris" pois achei mais produtivo.

O sr. Mauro Silva (foto),que amarelou durante a crise da seleção brasileira em 2001 e se negou a ir à Copa América,e consequentemente também não foi convocado para a Copa do Mundo em 2002, acabou de  dizer, textualmente,sobre os "elefantes brancos" pós Copa:

- Com todo o respeito,construir estádios em Natal,Manaus e Cuiabá,onde não tem futebol, foi um erro.

Interessante ver que pessoas como ele,que enganaram, construíram sua vida com o futebol,têm acesso à internet  e vão até hoje à programas são mal informados e/ou preconceituosos.

Acabei de enviar uma mensagem no site dele "informando" que América e ABC disputam a série B do Brasileiro, campeonato com 20 clubes turno e returno.

Não tenho face nem twitter,mas te peço que divulgue com teus colegas,incluindo aí meu conterrâneo Marcos Lopes.Apenas pra que desavisados não tirem o chapéu quando uma figura destas desembarcar por aqui.

Esse brucutu ridículo, que nada sabe do futebol do Norte e Nordeste do Brasil, acreditem, agora é assistente pontual do "outro". Uma parceria que tem tudo para "dar certo", seguindo, ainda os desígnios da Lei de Murphy - nada está tão ruim que não possa piorar.


Wanderson, sem ser "brucutu", é o maior ladrão de bolas da Série B

Edmo Sinedino,

wanderson_091Confesso: admirador do futebol à moda antiga eu não ligo muito para estatística, pois acho o futebol uma arte subjetiva.

Uma arte, por isso...

Mas tem coisa que a gente nem precisa de estatística para saber. E muitas vezes, os leigos nem desconfiam.

Se alguém dissesse para um amigo meu, torcedor do América, que o Wanderson era um belo marcador, exímio ladrão de bola, ele ficaria zombando por uns dez minutos.

Adepto e admirador do futebol feio, ele vive a criticar esse jogador que acho um dos mais eficientes e completos da Série B em sua posição.

E faço esse comentário lembrando do último jogo do América, contra o Vasco, reforçado pelos dados publicados no blog vermelho de paixão.

Wanderson. Magrinho, raquítico mesmo, pernas finas, sem ombro, sem músculos exagerados, é o maior ladrão de bolas da Série B.

Ele aparece com 44 desarmes certos, seguido por Elton (Ponte Preta - 41) e depois Sandro Manoel (Santa Cruz - 39).

E no caso do Wanderson tem um ingrediente super especial: ele joga também, ataca, e muito.

A lista dos "ladrões":

44 - Wanderson (América - foto)

41 - Elton (Ponte Preta)

39 - Sandro Manoel (Santa Cruz)

37 - Arnaldo (Portuguesa)

36 - Breno Lopes (Paraná)

35 - Vicente (Ceará)

*Foto: Frankie Marcone


Flávio Araújo deixa o comando do Sampaio Correa

Edmo Sinedino,

Flávio Araújo não é mais técnico do Sampaio Correa.

Tudo bem que ele pediu demissão, mas que absurdo.

Se ele pediu para sair deveria estar insatisfeito com alguma coisa.

flavio_09Estou falando de Flávio Araújo, um cara, ao contrário do Dado Cavalcanti, sem marketing ou propaganda da imprensa, que deixou o Sampaio Correa.

Flávio, que teve ótima passagem aqui no América de Natal, disse estar cansado e necessitando dar mais atenção à família.

Não acho que tenha sido isso.

Esses dirigentes de nosso futebol não aprendem nunca.

Apesar disso, a direção do Sampaio vai homenagear o profissional.

Flávio subiu com o Sampaio da Série D para a C e da C para a B.

Deixa a equipe na sétima posição, com 19 pontos, uma ótima colocação.



Dado Cavalcanti é demitido da Ponte Preta

Edmo Sinedino,

dado1_Não adiantou desta vez o marketing bem feito que envolve o nome do fraco treinador Dado Cavalcanti.

Ele já “dançou” na Ponte Preta.

Apesar de dirigir a equipe, talvez, de maior investimento da Série B, o treinador em 12 jogos somou 17 pontos, com apenas 4 vitórias, 5 empates e 3 derrotas.

A surpresa no caso é somente o fato do Dado ter sido, de repente, elevado à condição de treinador de um time como a Ponte.

Os seus resultados anteriores, passagens por Santa Cruz, América, Icasa, Paraná e Coritiba nunca o credenciaram a tanto.

A Macaca deve anunciar o substituto hoje.


Técnico Francisco Diá ainda não venceu no comando do Oeste

Edmo Sinedino,

dia2_092Portuguesa tomou dois gols no Icasa no final e o Oeste lutou muito, mas caiu diante do Atlético-GO, em Goiânia

A noite foi ruim para o futebol paulista dentro do Campeonato Brasileiro da Série B. Vai ter time bandeirante caindo de novo este ano.

Atuando fora de casa, a Portuguesa perdeu para o Icasa, por 2 a 0, na abertura da 13.ª rodada, em jogo isolado.

Em Goiânia, em jogo atrasado pela 10.ª rodada, o Oeste, de Itápolis, perdeu para o Atlético-GO, por 4 a 2.

O técnico Francisco Diá, que assumiu o Oeste, ainda não sabe o que é vencer.

Ele empatou em casa, na estreia, 0 a 0 diante do Icasa, perdeu de 3 a 0 para o América/MG, em Minas, voltando perder hoje para o Atlético/GO, também fora de casa.

Os dois paulistas estão em situação complicada na tabela. O Oeste abre a zona de rebaixamento, em 17.º lugar, com 11 pontos.

A Portuguesa está um pouquinho acima, em 16.º lugar, com 11 pontos.

Só leva vantagem no saldo de gols: -8 a -9, porém, tem um jogo a mais do que o Oeste e os outros três times da zona de queda: Paraná e Bragantino, com 10 pontos, e Vila Nova, com cinco.



Alegria! Alegria! João Paulo está de volta ao time do ABC

Edmo Sinedino,

jompa1_09O ABC vai precisar de força de ataque contra o Novo Hamburgo.

Tem desfalques importantes, tem, mas conta com um reforço de peso...não, de peso não, de velocidade.

O artilheiro João Paulo está de volta ao alvinegro. Ele foi relacionado e, como admitiu Zé Teodoro em entrevista, pode atuar por 20 minutos, ou mais.

Sem dúvida um motivo a mais para a Frasqueira comparecer e fazer a festa, incentivar, e jogar junto.

João Paulo falou de sua alegria em poder reencontrar o torcedor e diz está pronto para ajudar.

João Paulo vem para compensar, mesmo ainda não estando 100% fisicamente, a falta que vem fazendo o Dênis Marques.

O artilheiro continua em tratamento e deve enfrentar o Paraná Clube, sábado, em partida da Série B.

Rogerinho também se recupera e não joga. Já Michel, está fora porque já atuou pela Caldense na Copa do Brasil.

O time do ABC deve ter: Gilvan, Renato, Suéliton, Marlon e Luciano Amaral; Fábio Bahia, Somália (Daniel Amora), Xuxa e Júnior Timbó; Gilmar e Rodrigo Silva.



O Novo Hamburgo ainda não perdeu na Copa do Brasil

Edmo Sinedino,

shulle_09Não é presa fácil.

O Novo Hamburgo causou algumas surpresas nos dois quatro jogos que disputou até agora e que o levaram à terceira fase da Copa do Brasil.

O time gaúcho não está na terceira fase por acaso, é bom que os jogadores do ABC saibam disso.

Apesar de ter perdido jogadores importantes, o Noia venceu o Joinville, vice-campeão catarinense, primeira partida da primeira fase foi 1 a 0, e no confronto na Arena Joinville empatou de 2 a 2.

Depois pegou um adversário, teoricamente, mais fácil, venceu em casa de 1 a 0 e fora de 2 a 0, quando precisava apenas empatar.

Isso quer dizer que a equipe “anilada” como é definida em seu site oficial, ainda não perdeu na competição.

O time gaúcho participou do Gauchão e chegou até às quartas de final, quando perdeu de 2 a 0 para o Brasil de Pelotas.

Sendo assim perdeu a vaga para a Série D do Brasileiro. A única competição que disputa é a Copa do Brasil, o que acaba tendo uma certa vantagem.

Por outro, lado e por disputar somente a Copa do Brasil, acabou ficando sem jogadores importantes, tais como Victor Brasil, Paulinho, Magno, Eder e Eliomar.

No entanto, ao mesmo tempo, o técnico Itamar Schulle ganhou os reforços de Rafael Dal Ri, Edinaldo, Felipe Athirson, Matheus, Jônatas e Rafinha.

O time que começa jogando vai desfalcada do meia Preto, expulso na última partida, e deve ter: Vinicius; Afonso, Fred, Julio Santos e Peixoto; Chicão, Jonas e Jônatas; Juba, Lucas Santos e Douglas.

Novo Hamburgo treina no CT do América-RN antes do confronto contra o ABC

O Novo Hamburgo realizou na tarde desta terça-feira, dia 22, no CT do América-RN, o último treinamento antes de encarar o ABC-RN, pela Copa do Brasil.

Os jogadores realizaram um trabalho de bola e um recreativo orientado pelo técnico Itamar Schulle. Após a movimentação, o grupo anilado regressou ao hotel onde está concentrado em Natal.

Os jogadores falam em conseguir uma vitória, mesmo jogando no Frasqueirão, em Natal.

Vale lembrar também que, no último dia 12, o Noia venceu o Internacional em amistoso de 1 a 0, seu Parque Gigante.

FICHA TÉCNICA

Copa do Brasil 2014 – 3ª fase (ida)

ABC x Novo Hamburgo

Data: 23/07/2014 Horário: 19h30

Local: Estádio Frasqueirão, em Natal

Arbitragem: Paulo Henrique Schleich Vollkopf, auxiliado por Eduardo da Cruz e Leandro Ruberdo


As pessoas como Dunga, acreditem, não mudam

Edmo Sinedino,
Rafael Ribeiro/CBF
Gilmar Rinaldi, José Maria Marin, Marco Polo del Nero e Alexandre Gallo apresentam Dunga como novo técnico da seleção brasileira.

As pessoas como Dunga, não mudam.

É utopia esperar dele humildade e reconhecimento, entre outras coisas.

Ele cometeu os erros, mas continua achando que acertou.

Mesmo seu demonstrado interesse em ter uma convivência pacífica com a imprensa é, me parece, da boca para fora.

O jeito arrogante de falar é o mesmo.

E continua, claro, com o mesmo olhar de quem acabou de fugir do Juqueri.

A maneira inquisitiva, mal humorada não foi quase notada desta vez porque ele sabe que tem a rejeição de mais de 80% do povo brasileiro.

Dunga falou em reconhecimento de que não somos mais os melhores do mundo.

Eu discordo. Ainda estamos, pelo  menos, entre os melhores do mundo, o nosso método diretivo e técnico é que precisa ser revisto.

Me incomoda, o mesmo velho caquético discurso de “todos marcando”, isso, em pleno 2014 nem precisa ser dito.

Mas em todos o times, seleções, campeões ou não, existem os que marcam mais e o que marcam menos... e os que jogam mais.

Esse equilíbrio é que o futebol brasileiro precisa encontrar, e não acho que seja com Dunga que vai fazê-lo.

Dunga falou muito em números, claro, para que sejam lembradas suas conquistas.

Conquistas de vitórias feias, de sufoco, de enganação, de um futebol ruim que triunfou muitas vezes sem merecer, muitas mesmo.

Por fim, ele destacou a sua rejeição, e disse que conta também com muito apoio.

Admitindo que vai trabalhar para que os 20% que aprovaram sua volta se multipliquem com os resultados.

Difícil, volto a dizer, acreditar que isso possa acontecer.

Enfim, é seleção, vamos esperar, e torcer.

A comissão técnica de Dunga ainda não está completa. Nomes estão sendo analisados, disse ele.


CBF precisa apoiar e ajudar na realização dos campeonatos de bases

Edmo Sinedino,
Canindé Pereira
Um campeonato importante como o Sub-19 não pode ser realizado sem atenção.

Continuo o meu apelo à FNF e a todos que fazem o futebol do RN para uma atenção maior às bases.

Um campeonato importante como o Sub-19, última etapa do jogador antes do profissionalismo, não pode ser realizado sem atenção.

Cuidados, divulgação, escolha de campos, premiação e prestígio, são coisas que precisam ser revistas.

Mais importante que tudo é fazer o torcedor participar mais e aprender a torcer, conhecendo, os nosso valores.

O presidente de nossa entidade precisa cair em campo, se unir aos dirigentes de clubes para uma cobrança junto à CBF por um apoio maior.

Precisamos sair do marasmo de aceitarmos tudo que nos empurram

Podemos sim começar a fazer a diferença.

Basta que não fiquemos de braços cruzados.

Podemos ser fazer a escolha do melhor jogador da competição, do melhor goleiro, e premiar os escolhidos junto com o artilheiro da competição.

E, claro, fazermos campeonatos mais longos e atrativos.


Michel vai fazer falta no meio-campo do ABC

Edmo Sinedino,

O volante canhoto Michel vai fazer falta ao time do ABC contra o Novo Hamburgo.

Ele e Marcel defenderam a Caldense na competição.

Patrick surge, para mim, como boa opção, mas tem o Daniel Amora e até o Somália. Jogo em casa pode ser ele a melhor opção.

Quem está fazendo falta mesmo é o Dênis Marques.

O ataque do ABC tem deixando a desejar nos últimos jogos.

Dênis Marques e Rogerinho vão passar por uma reavaliação nesta terça-feira com o médico Roberto Vital.

Tenho certeza que a torcida do ABC está muito ansiosa pela volta do atacante João Paulo, já regularizado, e quase pronto.



Os problemas de Oliveira Canindé

Edmo Sinedino,

O que é futebol.

O América tinha dois, até três bons centroavantes, opções de sobra, agora, nenhum.

Max vai fazer cirurgia de hérnia abdominal, Isac suspenso, mas Gláucio, que vinha bem na Copa do Nordeste, surge como boa opção.

Alfredo, Alekito e Paulinho são as outras possibilidades.

E o treinador ainda não terá Morais, Artur Maia e Jean Cléber.

Mais uma vez, como tem sido desde o início da Série B, Oliveira Canindé não vai poder repetir a equipe.

O jogo de sexta-feira é contra o América Mineiro, um dos clubes candidatos ao acesso.


1-20 de 2676