Um governo que se inicia na contramão da história

Carlos Alberto,

O governo Bolsonaro, parece, não entendeu ainda que o mundo quer paz. Quando um governante diz, através das redes sociais, que pretende editar um decreto para facilitar a posse de armas, sinaliza que quer ver o Brasil armado. Jair Bolsonaro já vinha dizendo, desde a campanha eleitoral, que é favorável a flexibilizar o Estatuto do Desarmamento. Pelo Estatuto, a pessoa que deseja ter uma arma em casa deve cumprir uma série de requisitos.

Surpresa maior Bolsonaro deve ter tido após saber que pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (31), apontou que 61% dos brasileiros consideram que a posse de armas de fogo deve ser proibida, por representar ameaça à vida de outras pessoas.

O levantamento foi realizado nos dias 18 e 19 deste mês. Na pesquisa anterior, de outubro, 55% se disseram contra a posse de armas. Observe-se, caro leitor, que o percentual de pessoas contrárias a posse de arma de fogo aumentou em menos de dois meses.

Detalhe:

De acordo com o Datafolha, a rejeição sobre posse de armas é maior entre as mulheres. 71% delas se disseram contrárias, enquanto 51% dos homens têm a mesma opinião.

E porque isso? Porque muitos crimes passionais são cometidos pelo fato do marido ter uma arma de fogo em casa, mesmo que não tenha direito a posse. Certamente o número de mulheres assassinadas com a liberação da posse de arma vai aumentar, não tenho a menor dúvida.

E quando falo que o governo Bolsonaro está indo na contramão da história, falo embasado que nos Estados Unidos mesmo, onde é liberado o porte de arma seja de que calibre for, o ex-presidente Barack Obama, já tentou implantar a Lei do Desarmamento, e só não conseguiu porque o poderio da indústria bélica lá é muito forte e financia campanhas políticas. Aqui, temos a "bancada da bala", que vai dar sustentação política ao governo Bolsonaro.

A conferir!

Acesse o blogdobarbosa clicando no link http://www.blogdobarbosa.jor.br

A+ A-