Porque os arroubos de Barbosa incomodam tanto

Carlos Alberto,

Poucas não são as oportunidades em que o ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo e do Conselho Nacional de Justiça, costuma se utilizar de seus arroubos para alfinetar políticos e até colegas em público.

Os arroubos de Barbosa incomodam porque ele diz a verdade. A última foi dirigida aos congressistas, quando disse que “o Congresso se destaca pela ineficiência”. Não disse nenhuma inverdade, em que pese não se pode generalizar.

Quando disse também que o Congresso é “inteiramente dominado” pelo Executivo, da mesma forma não mentiu. Basta ver como foi a aprovação da MP dos Portos.

Outro ponto que concordo com o xará é no que diz respeito a sua atribuição a parte do problema à fragilidade dos partidos políticos brasileiros. Barbosa afirmou que eles são “de mentirinha” e que a população raramente se identifica com seus representantes. Outra verdade verdadeira.

O ministro foi no cerne da questão. Disse que “o grosso dos brasileiros não vê consistência ideológica e programática em nenhum dos partidos. E tampouco os partidos e os seus líderes têm interesse em ter consistência programática ou ideológica. Querem o poder pelo poder”.

Perfeito Barbosa. Acrescentaria mais ainda. A tal da “governabilidade” é muito usado quando se quer dar respaldo político ao governo da hora. A sustentabilidade desse artifício está justamente nos “partidos de mentirinha”, que se juntam as legendas tradicionais na política tupiniquim para dar a “governabilidade” necessária ao governo de plantão. Exemplo: o mensalão!

As críticas a Joaquim Barbosa são porque ele diz a verdade e a verdade dói!


A+ A-