Desta vez Bolsonaro se superou. De Gaulle tinha razão!

Carlos Alberto,

O presidente da República, Jair Bolsonaro, desta vez se superou. Ao achincalhar a imprensa ao escalar o humorista Márvio Lúcio, o Carioca, vestido de presidente, para comentar o crescimento pífio do PIB (Produto Interno Bruto), e distribuir bananas para os profissionais da imprensa que fazem a cobertura diária na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro não só agrediu aos profissionais de imprensa como também à Nação com o seu deboche transformando o Brasil numa republiqueta de bananas.

Bolsonaro só é comparado a personagem de Paulo Gracindo - já falecido - na novela global dos anos 1970, O Bem Amado, onde interpretava o prefeito Odorico Paraguaçu, tal a maneira como governa o país, sem preparo para o cargo e com deboche. A frase atribuída ao ex-presidente francês, Charles De Gaulle, de que "o Brasil não era um país sério", na famosa "guerra da Lagosta", em 1963, bem se aplica ao momento em que nós brasileiros vivenciamos.

Afora os arroubos de costume do presidente Jair Bolsonaro, tal qual convocar o povo para um ato público contra o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional, através de redes sociais, agora esse achincalhe de colocar um humorista lhe representando para distribuir bananas para a imprensa que cobre o Palácio da Alvorada.

Ao menos serviu de lição aos colegas que todas as manhãs estão a lhe esperar à porta do Alvorada para ouvir asneiras. Parte dos jornalistas virou as costas e deixou o local na manhã de quarta-feira (4).  Ainda assim, o humorista insistiu com as provocações gritando que “não tem retaliação” e “outra pergunta, outra pergunta”. Muitos dos jornalistas que deixaram o local comentaram a agressão de Bolsonaro com reação dos profissionais nas redes sociais.

Bolsonaro brinca de ser presidente e precisa urgentemente ser interditado antes que o Brasil vire realmente uma republiqueta de bananas. Ele não desrespeita somente a classe dos jornalistas, a quem tem pavor, mas, sobretudo a instituição que representa, ou seja, a Presidência da República, que está sendo ridicularizada por um "presidente" sem a menor capacidade de ocupar o cargo e só tem o aplauso da claque que todas as manhãs se porta a frente do Palácio da Alvorada para aplaudir as bobagens que arrota. Parece mais um programa de auditório do quilate de Silvio Santos.

Urge o Supremo e o Congresso se pronunciarem e se posicionarem contra um presidente da República que não respeita os seus cidadãos (ãs) e leva no deboche tudo o que se fala dele e de seu governo, o que certamente não são coisas boas.

A conferir!

Acesse o blogdobarbosa, 12 anos no ar sempre em defesa da democracia e da liberdade de expressão, clicando no link http://www.blogdobarbosa.jor.br

A+ A-