Bolsonaro esqueceu de combinar com os "russos" e aí foi desautorizado

Carlos Alberto,

Nunca na história do Brasil um presidente da República foi desautorizado em público por seus auxiliares. Falo de Jair Bolsonaro. O presidente falastrão que se utiliza das redes sociais para falar asneiras, se deu mal ao falar à imprensa que o seu ministro da Economia, Paulo Guedes, iria anunciar até o final do dia (sexta-feira, 4) a possibilidade de diminuir de 27,5% para 25% a alíquota máxima do Imposto de Renda. Por outro lado, ele também disse que o governo vai aumentar a alíquota do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF).

Nem uma coisa nem outra. Ao contrário, no mesmo dia, o presidente Jair Messias Bolsonaro foi desautorizado por generais, ministros e até pelo secretário da Receita Federal. Ou seja, não precisou nem de 100 dias para se avaliar o que será o governo Bolsonaro, apenas em uma semana se viu as trapalhadas de um governo de extrema-direita, onde se discute que menino tem que usar azul e menina tem que usar rosa, quando na verdade a cor predominante no atual governo é laranja.

Isso me faz remeter ao folclore futebolístico, quando, dizem, que Garrincha perguntou ao então técnico da seleção brasileira num treino tático para enfrentar o então selecionado da extinta União Soviética, se ele [Feola] havia combinado com os russos as jogadas ensaiadas pelo Brasil para enfrentar a seleção russa. Teria dito Garrinha: "combinou com os russos Sr Feola?" Isso em 1958.

A situação se aplica bem a Bolsonaro. Ele esqueceu de combinar com os seus ministros o que iria dizer aos jornalistas e aí foi desautorizado por seus auxiliares. Pura comédia pastelão. Bolsonaro deu as declarações estapafúrdias ao final da cerimônia de transmissão de cargo de comandante da Aeronáutica, na base aérea de Brasília. Ele não discursou durante a solenidade, mas concedeu uma entrevista coletiva à imprensa ao final do evento.

Outra:

Repercutiu mal entre os militares a sinalização do presidente Jair Bolsonaro sobre a possível instalação de uma base militar norte-americana no território brasileiro, e as Forças Armadas são contra essa possibilidade, disse à Reuters uma alta fonte militar neste sábado (5). “As Forças Armadas não concordam com isso”, afirmou a fonte ouvida pela agência Reuters. “Temos que ver o que realmente o presidente falou sobre isso, mas os militares são contra”

Como se observa, Bolsonaro se tornou o próprio Fake News de seu governo

Acesse o blogdobarbosa clicando no link http://www.blogdobarbosa.jor.br

A+ A-