Marina diz que pode governar sem a política do "toma lá, dá cá"

Diógenes Dantas,
Reprodução/Sabatina da Folha
Marina repisou combate à corrupção, investimento em educação, melhorias no SUS e ampliação da rede de saneamento básico.

Hoje (4) a presidenciável Marina Silva (Rede) participou da sabatina promovida pela Folha em parceria com o UOL e o SBT.

Marina foi indagada também sobre o modelo de governabilidade que propõe, avesso ao que ela chama de toma lá, dá cá que impera hoje na relação entre o Planalto e o Congresso. Ela reagiu a perguntas que colocaram em xeque o sistema de presidencialismo de proposição defendido por ela, que seria baseado em acordos de programa, e não em troca de favores.

"Essa lógica do toma lá, dá cá não pode ser naturalizada. Não dá para cair na armadilha de que ou você se rende ao centrão ou você não vai conseguir governar. Não podemos nos conformar com isso", disse.

A presidenciável da Rede criticou 'promessômetro' de rivais e 'guerra santa’.

Marina disse que é difícil fazer política com ponderação e defendeu Estado laico.

Veja o conteúdo da sabatina promovida por UOL, Folha e SBT, nos estúdios do UOL, em São Paulo.



DD.

Tags: Folha Marina Silva Sabatina UOL
A+ A-