Governo de Robinson vai apostar em campanha de racionalização e reuso da água

Diógenes Dantas,

mairton_frança_370O secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, José Mairton França, disse hoje (26) que os técnicos do governo já estão trabalhando numa campanha de racionalização do uso da água no Rio Grande do Norte.

A campanha deve ser apresentada nas próximas semanas. Trata-se da primeira ação de utilidade pública do Governo Robinson. Atitude bem-vinda.

Afinal, 152 municípios estão em situação de calamidade pública por causa da seca. Segundo dados do próprio secretário, 80% do Estado sofre os efeitos da estiagem prolongada, em seu quarto ano de ocorrência, uma das piores dos últimos 70 anos.

Além do plano de ação de 'convivência' com a seca, Mairton França promete um program de reuso da água. Uma empresa chegou a ser contratada no ano passado para apresentar o modo de reuso do produto, mas não andou. O atual governo pretende retomar a discussão e inserir de vez o hábito entre os consumidores no RN.

O reuso de água já é uma realidade em Estados como São Paulo e Minas Gerais.


Acompanhe o áudio da entrevista:

Manchetes da segunda-feira

Diógenes Dantas,

Nacionais:

correio_26_1_15O Globo: Estado vai cortar mais R$ 2,7 bi do Orçamento

Folha de São Paulo: Grécia rejeita austeridade e elege partido de esquerda

O Estado de São Paulo: Esquerda radical vence na Grécia e preocupa UE

Correio Braziliense: O adeus ao humanista Campos da Paz

Estado de Minas: A vida sem água

Zero Hora: A aventura que virou tragédia

A Tarde: Salvador tem 22 roubos e furtos de veículos por dia

O Povo: Projeto do Enem pela internet começa em fevereiro

Diário de Pernambuco: O estado do colesterol alto


Revistas:

Veja: A ameaça do duplo apagão

Época: O verão que derrete o Brasil

Istoé: Pena de morte

Carta Capital: À beira da recessão


Sandra se aproxima de Rosalba e abre crise de relacionamento com Wilma

Diógenes Dantas,

rosalba_sandra_370Em Mossoró, só se fala em entendimento entre os grupos de Rosalba Ciarlini e Sandra Rosado.

De saída do Democratas, Rosalba vai assumir o comando do Partido Progressista, e deseja alinhavar o seguinte acordo com Sandra: a ex-governadora deve disputar a Prefeitura de Mossoró daqui a dois anos com um nome do sandrismo na vaga de vice, provavelmente Larissa, se não estiver inelegível.

O acordo entre as duas também teria repercussões em 2018, ano das eleições gerais.

Neste caso, Rosalba pode concorrer ao Senado, deixando o grupo de Sandra no comando da Prefeitura de Mossoró.

A Gazeta do Oeste informa neste domingo (25) que Sandra e Larissa querem mudanças no comando do PSB. Na verdade, elas querem que Wilma deixe a presidência do partido. O clima anda pegando fogo, e o deputado Tomba Farias desempenha o papel de bombeiro.

A crise no PSB pode resultar na saída de Sandra e Larissa. A conferir.


Ouça o áudio do podcast:

 


Manchetes do domingo

Diógenes Dantas,

Locais:

tn_25_1_15Tribuna do Norte: Proadi está sem coordenador e orçamento que dê para o ano

Novo Jornal: Fugitivos da guerra da Síria estão presos em Natal

Jornal de Fato: Retração da economia baixa confiança de empresário no RN

Gazeta do Oeste: Rosalba e Sandra no rumo da sucessão


Nacionais:

O Globo: Falta de água já afeta 46 milhões de brasileiros

Folha de São Paulo: SP 461: Especialistas discutem saídas para tirar SP da UTI

O Estado de São Paulo: Estoque de água na Grande São Paulo cai 47% em um ano

Correio Braziliense: Tragédia na estrada: pai e 4 filhos mortos

Estado de Minas: Jogar água fora vai pesar no bolso

Zero Hora: Santa Maria, dois anos depois

O Povo: Crise energética: Por que o apagão ainda assusta

A Tarde: Um terço dos municípios atrasa salário de servidor

Diário de Pernambuco: A saúde do pernambucano no prato

Jornal da Paraíba: Gasto com aluno pode chegar a R$ 28 mil na PB


Revistas:

Veja: A ameaça do duplo apagão

Época: O verão que derrete o Brasil

Istoé: Pena de morte

Carta Capital: À beira da recessão


Governo precisa estimular economia de água em campanha de conscientização

Diógenes Dantas,
FD/Rio Grande do Norte
A crise hídrica se agrava em todo o país, e 152 municípios do Rio Grande do Norte estão em condições de emergência por causa da seca.

A primeira campanha de utilidade pública da gestão Robinson Faria (PSD) precisa focar na conscientização da população para economia de água.

A crise hídrica se agrava em todo o país, e 152 municípios do Rio Grande do Norte estão em condições de emergência por causa da seca. O racionamento d'água é uma realidade em pelo menos cinco dezenas de municípios do Estado. O problema pode atingir a capital.

A companhia de águas do Ceará já anunciou uma campanha publicitária para estimular o uso racional do "líquido precioso", como assim se referiam os jornalistas das antigas.

O trabalho de conscientização dos cearenses visa evitar o racionamento em Fortaleza e região metropolitana.

Além das ações de estímulo à economia, os governos apertam o cerco ao consumidor perdulário. Em Minas Gerais, haverá multa por desperdício de água. Em São Paulo, o governo de Geraldo Alckmin (PSDB) já está cobrando sobretaxa. No Rio de Janeiro, idem. O Palácio do Planalto já apela para que a população economize água e energia.

Portanto, a falta d'água está na ordem do dia. 

O Governo do Rio Grande do Norte tem dois grandes desafios na área de recursos hídricos: abastecer as regiões que já sofrem com a estiagem, e evitar o racionamento d'água nos locais onde os reservatórios não secaram. 

Para isso, o governador Robinson Faria, por meio de seus auxiliares, precisa esclarecer seu plano de ação. Fala-se que ele ainda não possui um 'plano de ação'. Se o governo não sabe o que fazer nessa área, precisa correr contra o tempo. Afinal, a seca não começou hoje.

Estamos há 4 anos em estado de calamidade pública, e Robinson já ocupou a secretaria estadual de recursos hídricos, conhece os problemas ou deveria conhecer.

A estiagem que castiga o Nordeste é a pior dos últimos 70 anos, apontam os especialistas.


Manchetes do sábado

Diógenes Dantas,

Locais:

globo_24_1_15Tribuna do Norte: Sisu tem 84,5 mil inscritos no RN. Os resultados saem na 2ª

Novo Jornal: Policiais dos EUA vêm ensinar RN a investigar

Jornal de Fato: Violência avança no RN e Natal é destaque

Gazeta do Oeste: Trabalhador é morto a tiros por engano

O Mossoroense: Prefeitura atrasa salário dos servidores da Casa de Saúde Dix-sept Rosado


Nacionais:

O Globo: Governo pede a brasileiros economia de água e luz

Folha de São Paulo: Geração de empregos em 2014 foi a pior dos anos PT

O Estado de São Paulo: Planalto vê cenário 'crítico' da água e pede ajuda à população

Correio Braziliense: Curso sobre "cura gay" reabre polêmica no DF

Estado de Minas: Jogar água fora vai pesar no bolso

Zero Hora: RS tem menor geração de empregos desde 2003

O Povo: Campanha para economizar água tenta evitar racionamento

A Tarde: Traficantes incendeiam dois ônibus

Diário de Pernambuco: A alta concorrência do Sisu no Estado

Jornal da Paraíba: PB registra alta de 10% na geração de emprego


Aluguel suspeito só agrava crise no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte

Diógenes Dantas,

aderson_silvino_370Duas notícias merecem atenção nesta manhã de sexta-feira (23). A primeira delas dá ciência que o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Estado pediu inspeção especial em contrato de aluguel do Tribunal de Justiça.

O prédio abriga o complexo judiciário na zona sul de Natal, é de propriedade da empresa Nacional Motos, e custa ao erário R$ 250 mil por mês. 

Como o contrato é de 2 anos, o contribuinte vai desembolsar R$ 15 milhões pela locação.

O contrato foi autorizado em dezembro passado na gestão do desembargador Aderson Silvino (foto).

O MP do TCE está de olho no aluguel desde que ele foi assinado. E o atual presidente do TJ, desembargador Cláudio Santos, quer, pelo menos, rediscutir o valor.

A investigação da locação suspeita só aumenta a crise no Judiciário após uma série de medidas administrativas desencadeadas por Cláudio Santos. Imagine o clima entre os desembargadores. Não é nada bom, me revelou uma fonte.


A exemplo do que fez o prefeito de Parnamirim, Maurício Marques (PDT), agora é a vez do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), anunciar uma série de medidas para reduzir os gastos neste difícil ano de 2015.

O prefeito da capital exigiu dos auxiliares cortes de 25% nos orçamentos das secretarias.

Ele quer a revisão de contratos de aluguel, de terceirização, de estágios, dos processos de licitação e de gastos em geral.

Carlos Eduardo está correto ao apertar o cinto, afinal, o ano será marcado pelo ajuste fiscal nas três esferas de governo - federal, estadual e municipal.


Ouça o Podcast:

Manchetes da sexta-feira

Diógenes Dantas,

Locais:

folha_23_1_15Tribuna do Norte: TCE investiga contrato de R$ 250 mil/mês do Judiciário

Novo Jornal: Prefeito exige corte de 25% nas despesas

Jornal de Fato: Aluguel milionário agrava crise no TJ

Gazeta do Oeste: Suspenso pagamento de gratificações na CM

O Mossoroense: Prefeitura deve R$ 384 mil de UTIs ao Centro de Oncologia


Nacionais:

O Globo: Rio já usa água de volume morto

Folha de São Paulo: País cogita racionar energia; SP estuda subir tarifa de água

O Estado de São Paulo: Dinheiro da Petrobrás pagava apoio de aliados, diz executivo

Correio Braziliense: Vidas em risco em meio ao temporal

Estado de Minas: Copasa já prepara racionamento

Zero Hora: Policial protegia traficante em festa, diz ex-secretário

O Povo: Mais de 400 processos contra gestores são extintos

A Tarde: Motoristas de quadriciclos colocam vidas em risco

Diário de Pernambuco: Veto de Dilma gera prejuízo e desemprego no Nordeste

Jornal da Paraíba: 'Mordida' do Leão atinge renda acima de R$ 1,8 mil


Antes de dar descarga no vaso sanitário, lembre-se que teremos mais um ano de seca

Diógenes Dantas,

vaso_privada_370Nesses tempos de seca em todo o país (isso não é coisa apenas de nordestino, mas também de sudestino), um dado chega a ser estarrecedor: o brasileiro desperdiça 37% da água tratada.

Essa água potável é desperdiçada por mau uso, por falhas nas tubulações, fraudes e ligações clandestinas (os gatos).

Os dados são de 2013, e estão no Sistema Nacional de Informações do Saneamento Básico do Ministério das Cidades.

O consumo de água por habitante cresce no país. A média tem sido de 166,3 litros por habitante/dia.

A Organização Mundial da Saúde recomenda 110 litros por habitante/dia. No Rio Grande do Norte, o consumo é de 115 litros por habitante/dia, um pouquinho acima da média recomendada pela entidade internacional. E abaixo do consumo médio nacional. Isso é bom.

Mas não podemos relaxar. A seca castiga o Estado há mais de 4 anos, e a previsão é de mais um ano de seca.

O Rio de Janeiro é o Estado que mais consome água potável no país: 253 litros por habitante/dia. São Paulo, que vive uma das maiores crises hídricas de sua história, consome 188 litros por habitante/dia.

Alagoas é o Estado que mantém a menor média de consumo: 100 litros por habitante/dia.

Os números sobre o consumo d'água são importantes porque demonstram a necessidade de a população acompanhar a discussão sobre a oferta do produto.

A água está se tornando um produto cada vez mais escasso, e caro.

As pessoas devem se conscientizar no sentido de economizar água e energia. Uma coisa está ligada à outra porque nosso sistema energético tem como base os rios. Quando eles secam, falta água nas cidades e falta energia no país.

Portanto, na hora de abrir a torneira e de dar descarga no vaso sanitário da sua casa, lembre-se que há milhares de pessoas com sede e fome por causa da estiagem prolongada. Não é para ficar na merda, não. É para evitar descargas desnecessárias.

Antes de tomar um banho de mais de meia hora ou de escovar os dentes com a torneira ligada, lembre-se que os reservatórios das hidrelétricas estão em estado crítico, gerando menos energia.

Desta forma, eu acredito, você pode se conscientizar da necessidade de poupar água.


Ouça o Podcast:


Manchetes da quinta-feira

Diógenes Dantas,

Locais:

mossoroense_22_1_15Tribuna do Norte: Violência no RN: Um homicídio a cada 5h

Novo Jornal: Governo aprova plano para usar R$ 850 milhões

Jornal de Fato: Apodi em risco de colapso d'água

Gazeta do Oeste: Mossoró perde dez leitos de UTI vinculados ao SUS

O Mossoroense: Colapso atinge 32% das reservas de água do RN


Nacionais:

O Globo: Ministro diz que não falta, mas Brasil importa energia

Folha de São Paulo: BC sobe juros para 12,25%, terceira alta desde a eleição

O Estado de São Paulo: Levy diz que ajuste fiscal é prioridade: BC eleva juro

Correio Braziliense: Ação quer impedir GDF de parcelar salários

Estado de Minas: Alerta máximo

Zero Hora: Juro mais alto reforça aperto na economia

O Povo: Seca faz Camilo suspender dinheiro para o Carnaval

A Tarde: Rui rompe a aliança com o PDT e toma secretaria

Diário de Pernambuco: Argentina socorre o Brasil

Jornal da Paraíba: BC decide manter aperto e sobe juros pela 3ª vez


Deputados aprovam plano de aplicação dos R$ 850 milhões em empréstimo do BB

Diógenes Dantas,

al_motta_370A Assembleia Legislativa aprovou hoje (21) o plano de aplicação do empréstimo no valor de R$ 850 milhões contratado ao Banco do Brasil. Os recursos, por proposição do governador Robinson Faria, serão majoritariamente aplicados para concluir obras de infraestrutura.

Em plenário, os 21 deputados presentes à sessão votaram favoravelmente ao plano de aplicação dos recursos que foi anteriormente debatido com os parlamentares. 

Os recursos vão permitir o pagamento de indenizações e contrapartidas para a conclusão de obras como o prolongamento da avenida Prudente de Morais, o Pró-transporte na zona norte de Natal, os acessos ao aeroporto de São Gonçalo do Amarante, os acessos à ponte Newton Navarro e a continuidade das obras da Barragem de Oiticica no município de Jucurutu.

Outros setores também são contemplados pelo Governo do Estado no plano de aplicação dos recursos. A Segurança receberá novo aporte de investimentos, assim como a Saúde, o que permitirá melhorias nos hospitais regionais e a instalação do Hospital de Traumas. 

O plano de aplicação também prevê a destinação de recursos para a construção da terceira ponte de ligação à zona norte na capital.


Seca já castiga boa parte das zonas urbanas do Rio Grande do Norte

Diógenes Dantas,
Arquivo/Nominuto
Meteorologistas prognosticaram que as chuvas no nosso sertão podem ficar 45% abaixo do normal. Ou seja, mais um ano duro de estiagem.

A manchete do jornal O Povo, de Fortaleza, é a seguinte nesta manhã de quarta-feira (21): Seca deve se agravar e atingir zonas urbanas.

No Rio Grande do Norte, as zonas urbanas já são afetadas há bastante tempo. Pelo menos cinco dezenas de municípios do Estado vivem a dura realidade do racionamento d'água. Currais Novos, na região do Seridó, é um dos exemplos mais emblemáticos.

Como se não bastasse a catástrofe climática, dois vazamentos detectados na adutora Monsenhor Expedito, entre Monte Alegre e Lagoa Salgada, provocaram nesta semana a suspensão do abastecimento d'água em 30 cidades do RN.

O quadro é extremamente preocupante diante das previsões de mais um ano de seca. Os metereologistas reunidos em Fortaleza, no XVII Workshop Internacional de Avaliação Climática para o Semiárido Nordestino, prognosticaram que as chuvas no nosso sertão podem ficar 45% abaixo do normal. Ou seja, mais um ano duro de estiagem. Este será o quarto ano seguido de seca braba. 

E o Jornal de Fato, de Mossoró, estampa em sua manchete: Seca: RN não tem plano emergencial. Ora, o nosso Estado já passou do tempo de correr atrás de um plano emergencial de combate à seca. O que a gente precisa é de um plano de convivência. Somos incompetentes para encontrar um plano permanente de convivência com a seca. 

Nossos governos tratam esse assunto apenas de maneira emergencial. Nossos governos se limitam a ficar com o pires na mão à espera das esmolas do governo federal. O nordestino vive de emergência em emergência. Se não fosse o tal do Bolsa Família, voltaríamos a ver as hordas de miseráveis pelos centros urbanos das principais cidades da nossa região.

A estiagem prolongada, que seca os reservatórios d'água e das hidrelétricas, é um dos grandes dramas do brasileiro nesse início de 2015. Está nas manchetes do Estado de Minas e do jornal O Estado de São Paulo. E é destaque nos jornais potiguares.

A Secretaria Estadual de Recursos Hídricos precisa apresentar seu plano de ação neste ano, porque a previsão é que o drama da seca no RN tende a se agravar.


Ouça o Podcast:

Manchetes da quarta-feira

Diógenes Dantas,

Locais:

defato_21_1_15Tribuna do Norte: AL, TJ e MP ficarão com 10% dos R$ 850 milhões

Novo Jornal: Presidente sai de licença e greve no TJ começa hoje

Jornal de Fato: Seca: RN não tem plano emergencial

Gazeta do Oeste: Estiagem prolongada

O Mossoroense: Estudiosos preveem mais um ano de seca


Nacionais:

O Globo: Atraso em obras contra apagões chega a 4 anos

Folha de São Paulo: Ministro diz que 'Deus é brasileiro' e não faltará energia

O Estado de São Paulo: Governo nega risco de apagão, mas faz plano de emergência

Correio Braziliense: GDF reduz número de administrações e corta 1.310 cargos

Estado de Minas: Estiagem: No limite

Zero Hora: Só consumo menor evita novos cortes de energia

O Povo: Ceará: Seca deve se agravar e atingir zonas urbanas

A Tarde: Garantia estendida rende multa para redes de varejo

Diário de Pernambuco: Ações para conter terror nos presídios

Jornal da Paraíba: MEI lidera abertura de novas empresas na PB


Juiz nega pedido de Micarla para morar nos Estados Unidos

Diógenes Dantas,
Merix/Reprodução
Micarla de Sousa pediu à Justiça para fixar residência em Boca Raton, cidade da Flórida, nos Estados Unidos. Solicitação negada.

Ontem (19), eu noticiei no Blog do Diógenes, no portal nominuto.com, que a ex-prefeita de Natal, Micarla de Sousa (sem partido), pretendia passar uma temporada nos Estados Unidos, se dedicando aos estudos evangélicos. Micarla seria missionária da igreja que a acolheu.

Por meio dos advogados, ela fez uma consulta informal ao juiz federal Walter Nunes, responsável por julgar a Operação Assepsia, motivo do afastamento de Micarla da Prefeitura de Natal antes do fim do mandato.

A princípio, sem uma análise formal do caso, o magistrado opinou que não haveria problema se Micarla cumprisse todos os prazos relativos ao processo. Na visão dele, o problema da ré seria com o Ministério Público. 

Micarla foi aconselhada a deixar algum imóvel como caução para eventuais questionamentos do Ministério Público e provável ressarcimento em caso de condenação.

Formalizado o pedido da defesa de Micarla, o juiz Walter Nunes decidiu negar a permissão para que a ex-prefeita passasse um ano na cidade norte-americana de Boca Raton (ver foto a seguir), na Flórida.

Boca-raton_770

Micarla alegou que iria estudar inglês e recuperar a saúde, abalada por estresse.

A ex-prefeita disse ao juiz que teria uma vida mais tranquila, no anonimato, ao lado dos filhos, longe de hostilidades da imprensa e do público.

Em seu despacho, Walter Nunes afirmou que o pedido não é razoável, porque Micarla tem de estar à disposição da Justiça, cumprindo prazos e intimações para depoimentos.

Como alternativa, o magistrado sugeriu que Micarla escolhesse um dos 5.560 municípios brasileiros para buscar a paz que tanto necessita.

Micarla tem 30 dias para dizer se aceita ou não a proposta do juiz Walter Nunes.


Ouça o Podcast:

Manchetes da terça-feira

Diógenes Dantas,

Locais:

globo_20_1_15Tribuna do Norte: Levy anuncia volta do imposto sobre gasolina

Novo Jornal: Justiça nega pedido de Micarla para deixar o país

Jornal de Fato: PMM não tem projeto para restaurar teatro

Gazeta do Oeste: Dois homicídios são registrados no Itep

O Mossoroense: Vazamento em adutora deixa 30 cidades sem água


Nacionais:

O Globo: Falhas no sistema e consumo podem causar novos apagões

Folha de São Paulo: Apagão atinge 10 Estados e DF

O Estado de São Paulo: Governo aumenta imposto sobre gasolina e crédito

Correio Braziliense: Sob a sombra do apagão e com mais contas a pagar

Estado de Minas: Apagão autorizado para evitar colapso

Zero Hora: Aumento de impostos vai atingir crédito e combustível

O Povo: Pacote de tributos: Combustíveis, crédito e importados ficarão mais caros

A Tarde: Pico de consumo causa apagão e caos em 10 estados e DF

Diário de Pernambuco: País dobra o imposto para financiamentos

Jornal da Paraíba: Governo corta R$ 80 mi no orçamento da saúde


Deputados vão deliberar três projetos na convocação extraordinária

Diógenes Dantas,
Eduardo Maia/AL
Convocação dos deputados estaduais será publicada no Diário Oficial desta terça-feira.

Os deputados estaduais se reúnem nesta terça-feira (20) para deliberar sobre o pedido de convocação extraordinária da Assembleia Legislativa encaminhado pelo governador Robinson Faria (PSD). 

A convocação dos parlamentares, feita pelo presidente da Casa, deputado Ricardo Motta (PROS), será publicada no Diário Oficial de amanhã. 

Havendo a aprovação do pedido do Executivo, os deputados iniciam já na quarta-feira a tramitação e apreciação das matérias.

Na pauta da convocação, o plano de aplicação do empréstimo de R$ 850 milhões a ser contratado pelo governo junto ao Banco do Brasil.

Além disto, os deputados vão apreciar um projeto de lei que regulamenta a utilização dos serviços de instituições financeiras oficiais para a cobrança de dívida tributária do Estado, e um terceiro projeto que dispõe sobre procedimentos relativos ao repasse dos depósitos judiciais no Estado e institui o Fundo de Reserva dos Depósitos Judiciais.


Micarla pretende ser missionária em pequena cidade dos Estados Unidos

Diógenes Dantas,
Arquivo/Nominuto
Micarla de Sousa, ex-prefeita de Natal, faz consulta ao judiciário para passar uma temporada em cidade dos Estados Unidos.

Cada vez mais dedicada aos assuntos da religião evangélica, Micarla de Sousa (sem partido) se organiza para morar numa pequena cidade dos Estados Unidos. Ela será missionária da igreja que a acolheu.

Na condição de ré em uma série de processos na Justiça, os advogados da ex-prefeita de Natal fizeram uma consulta ao juiz federal Walter Nunes para saber se há algum impedimento para que ela possa morar por um tempo no exterior.

Do ponto de vista do magistrado, não haveria problema se Micarla cumprisse todos os prazos relativos aos processos. Mas ela foi aconselhada a deixar algum imóvel como caução para eventuais questionamentos do Ministério Público e provável ressarcimento em caso de condenação.

Micarla vai se valer da família para garantir a caução.


Ouça o Podcast:

Manchetes da segunda-feira

Diógenes Dantas,

Nacionais:

em_19_1_15O Globo: TCU impede Caixa de usar empresa paralela

Folha de São Paulo: Ajuste fiscal gera impasse com setor de ensino privado

O Estado de São Paulo: Petrobrás culpa delator por custo de Abreu e Lima

Correio Braziliense:Alcoolismo alimenta a máfia dos atestados

Estado de Minas: R$ 4,4 bilhões - Governo economiza com auxílio doença e passa a conta para as empresas

Zero Hora: R$ 121 milhões gastos em pista que nao será ampliada

O Povo: Sisu: O que você precisa saber para se inscrever

Jornal do Commercio: Agora a disputa é pela universidade

A Tarde: Explosão em refinaria baiana fere três operários


Revistas:

Veja: Dilma pelo avesso: Promessa - Realidade

Época: Compre experiências, não coisas

Istoé: Exames que salvam

Carta Capital: Charlie? O massacre em Paris…E a crise de ideias


Wilma de Faria está mais ativa do que nunca

Diógenes Dantas,
Arquivo/Nominuto
Quem conhece Wilma aposta que ela tentará manter o espaço de vice-prefeita numa eventual chapa de reeleição do prefeito Carlos Eduardo.

Engana-se quem acredita que a carreira política da ex-governadora Wilma de Faria (PSB) está encerrada.

Wilma está mais ativa do que nunca. Não perde uma procissão, e tem estado presente nos bairros da capital.

A vice-prefeita de Natal segue em busca de mais um mandato.

Quem conhece Wilma aposta que ela tentará manter o espaço de vice-prefeita numa eventual chapa de reeleição do prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), em 2016.

Mas a vice de Carlos Eduardo é coisa incerta, porque nem o prefeito sabe o palanque que vai montar daqui a um ano e meio. O chefe do Executivo natalense está cada vez mais dependente do PMDB. A presença de Wilma na chapa de Carlos Eduardo tem de passar pelo crivo dos primos Garibaldi Filho e Henrique Eduardo Alves.

Fala-se que Wilma pode concorrer à Câmara Municipal de Natal, e ajudar a eleger uma bancada em torno do seu nome. A ideia é fazê-la presidente da casa legislativa, preparando–a para o embate eleitoral de 2018.

Daqui a quatro anos, já na casa dos 70, Wilma mira uma cadeira na Câmara dos Deputados.

O Senado e o governo são alvos distantes e extremamente incertos para uma política que não tem tempo a perder. 

E a única coisa que Wilma quer evitar é mais uma derrota. Ela anda cansada de perder.


Ouça o Podcast:

Manchetes do domingo

Diógenes Dantas,

Locais:

DP_18_1_15Tribuna do Norte: Cartórios, sede e aluguel estão no plano para 'rearrumar' o TJ

Novo Jornal: Fim de subsídio na energia pode afetar economia

Jornal de Fato: Patrimônio sem manutenção

Gazeta do Oeste: Padre revela 'sintomas' de pessoas possuídas

O Mossoroense: 30 anos da Nova República


Nacionais:

O Globo: Indonésia executa brasileiro, e governo estuda retaliação

Folha de São Paulo: Petrobras terá perda de US$ 3,2 bi com refinaria

O Estado de São Paulo: Empresas da Lava Jato já demitiram ao menos 12 mil

Correio Braziliense: Fuzilamento de brasileiro abre crise diplomática

Estado de Minas: Por que dói mais no seu bolso?

Zero Hora: Livre mercado atrás das grades

O Povo: Empregos: Sinais de que você será promovido ou demitido

A Tarde: Blocos e camarotes têm 50 mil vagas de trabalho

Diário de Pernambuco: Pneu velho vira gasolina

Jornal da Paraíba: Benefícios sociais ficam restritos em ano de crise


Revistas:

Veja: Dilma pelo avesso: Promessa - Realidade

Época: Compre experiências, não coisas

Istoé: Exames que salvam

Carta Capital: Charlie? O massacre em Paris…E a crise de ideias

1-20 de 2435