Metrópole Digital faz chamada para startups, empresas de TI grupos de pesquisa e consórcios

Airton Bulhões,

    Será anunciado nesta sexta-feira pela Softex, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), no Instituto Metrópole Digital (IMD) em Natal, a abertura da chamada pública de inscrições para startups, empresas de TI, grupos de pesquisa e consórcios de empresas interessados em participar do  Programa TechD apoio a tecnologias emergentes focadas em quatro linhas temáticas: IoT, Saúde, Energia e Mobilidade.

Com recursos da ordem de R$ 18 milhões, sua missão é fazer a ponte entre o universo empreendedor e o de pesquisa por meio da integração e da maior convergência entre startups, centros de P&D, universidades e empresas já consolidadas no mercado.

A meta é apoiar no mínimo 30 projetos, dos quais 14 devem ser das regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

“Nos últimos cinco anos, o ecossistema de empreendedorismo e inovação do Rio Grande do Norte, especialmente na capital potiguar, vem ganhando muita força e expressividade” destaca Anderson Paiva Cruz, diretor do Parque Tecnológico Metrópole Digital.

Atualmente, o Estado possui 20 incubadoras, com mais de 180 empreendimentos sendo apoiados ou já graduados.

SAIBA MAIS

Como parte do Programa TechD, já foram firmados 22 acordos com Instituições de Pesquisa Científica e Tecnológica (ICTs), universidades e centros de P&D distribuídos por 13 estados que proverão suporte tecnológico aos projetos selecionados e selecionadas 36 empresas de grande e médio porte para teste das tecnologias que serão desenvolvidas neste contexto de inovação aberta.

Nessa chamada do TechD, startups, empresas de TI, grupos de pesquisa e consórcios de empresas também deverão apresentar uma estratégia para ampliação de mercado nacional e internacionalização. O Programa visa proporcionar parcerias internacionais para aprimoramento da tecnologia e desenvolvimento de negócios fora do país.

O programa prevê a concessão de recursos de até R$ 500 mil de subvenções somados a possíveis investimentos de até 2 milhões que as empresas já habilitadas aportarão por projeto de tecnologia selecionado.


A+ A-