Compras para o Dia dos Namorados vai pesar menos no bolso dos casais

Airton Bulhões,

O Dia dos Namorados em 2019 vai pesar menos no bolso dos casais. A inflação calculada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) ficou em 2,35%, entre junho de 2018 e maio de 2019, ficando abaixo da inflação registrada pelo IPC-10/FGV para o mesmo período (5,06%).

   O levantamento feito pelo pesquisador do FGV IBRE Igor Lino e pelo coordenador do IPC do FGV IBRE André Braz levou em consideração produtos e serviços mais consumidos na data.

Os serviços mais demandados na programação dos casais, Teatros (-14,92%) e Show Musical (-2,81%), registraram queda em seus preços.

   No entanto, Cinema (6,83%), Bares e Lanchonetes (4,01%), Restaurantes (3,31%) e Hotel/Motel (3,04%) subiram mais que a inflação média do Dia dos Namorados (2,35%).

"Os preços estão convidativos, mas a economia está fraca. Poucas oportunidades de emprego tendem a diminuir o consumo. Usar a criatividade e gastar com moderação é uma boa estratégia para celebrar o dia dos Namorados", pontuou André Braz.

Outra boa notícia está nos preços dos presentes. Em média, o aumento foi de 1,22%, abaixo da inflação medida pelo IPC-10/FGV. Dentre as opções de presentes estão: Calçados Femininos (-1,02%), Perfume (-0,99%), Relógio (-0,73%), Calçados Masculinos (-0,26%) e Aparelho de DVD e Blu-Ray (-0,23%), que tiveram queda em seus preços. Ainda nesse segmento, a maior alta foi registrada nos preços de Cinto e Bolsa, 7,39%.

"Evitar parcelamentos é uma boa estratégia para manter o orçamento no azul. Compras à vista de presentes que cabem no orçamento são indicados", ponderou.


A+ A-