Cadastro Positivo vai beneficiar cerca de 130 milhões de consumidores

Airton Bulhões,

  Pelos cálculos do governo a lei do Cadastro Positivo sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro vai beneficiar cerca de 130 milhões de brasileiros, entre eles, 22 milhões que hoje estão fora do mercado de crédito, mesmo sendo adimplentes.ePv5j7x.jpg

  Com isso, a economia do país terá uma injeção de mais de R$ 1 trilhão nos próximos anos, o que deve gerar um incremento de 19% no Produto Interno Bruto (PIB).  A iniciativa, conforme o Ministério da Economia vai incentivar a livre concorrência com a entrada das finchets nas operações de crédito e crediários, o que vai contribuir para a redução do spread bancário. 

  Sancionada no último dia 8 de abril a lei do Cadastro Positivo criou um novo instrumento que deve reduzir o custo do crédito e beneficiar milhões de consumidores que atualmente vivem à margem do sistema financeiro.

  O serviço será prestado por empresas especializadas que avaliarão o risco de crédito de pessoas físicas e jurídicas, baseado em históricos financeiros e comerciais. Segundo o Ministério da Economia, as informações serão sintetizadas numa nota de crédito (escore), que será disponibilizada a bancos, financeiras e ao comércio.  

  O Cadastro Positivo impacta diretamente, não apenas na vida do dono de uma empresa, mas na vida do brasileiro, de um modo geral. Isso porque este promove a concorrência entre os bancos, o que por sua vez pode estimular a redução das taxas de juros.

 Como Fazer o Cadastro positivo

Interessados em abrir seu “currículo financeiro” tem quatro opções para a solicitação:

  • Comparecer a uma agência do Serasa Experian, munido de RG e CPF;
  • Por meio do envio de carta ao órgão, contendo Termo de Abertura do Cadastro Positivo preenchido com dados pessoais, reconhecido em cartório e anexo a cópias do RG e CPF;
  • Por meio de certificado digital;
  • Online, no portal online do Cadastro Positivo. Serão solicitadas fotos dos documentos e comprovante de endereço.

A+ A-