Cadastro Positivo é aprovado e vai contribuir para reduzir o custo do crédito para consumidores

Airton Bulhões,

  O Cadastro Positivo foi aprovado nesta quarta-feira pelo Senado e torna automática a adesão de consumidores e empresas. O texto segue agora para a sanção presidencial.  O sistema funciona como um banco de dados que reúne informações sobre o histórico de crédito dos consumidores (pessoas físicas e jurídicas), e estabelece pontuações para quem mantém suas contas em dia.

  Os parlamentares e diversas instituições que trabalharam pela aprovação do projeto defendem que o Cadastro vai contribuir para reduzir a taxa de juros no país.  

O Cadastro Positivo já existe desde 2011, mas a adesão dos consumidores era voluntária. com a alteração aprovada pelos senadores, a expectativa é que o banco de dados receba as informações de 110 milhões de pessoas. Atualmente, o sistema contém os dados de aproximadamente 6 milhões de clientes. 

  Segundo estimativa das entidades que compõem a Frente do Cadastro Positivo, as alterações efetuadas no sistema podem liberar a médio prazo até R$ 1,1 trilhão na economia, promover um aumento de R$ 790 bilhões (12% do PIB) na geração de negócios e incluir 22 milhões de pessoas no mercado de crédito, mesmo aquelas que não têm comprovação de renda.

  Reforça o presidente do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), João Henrique de Almeida Sousa, o projeto do Cadastro Positivo deve facilitar o acesso ao crédito para empresários com bom histórico de pagamentos. “Uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos donos de pequenos negócios é conseguir financiamento. Com o projeto, os bons pagadores tendem a ser beneficiados na transação com os bancos”, analisa.


A+ A-