BNB aplica R$ 3,7 bilhões no RN em 2018 e anuncia mais expansão de crédito este ano

Airton Bulhões,

  Segundo o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim que se reuniu com empresários em Natal nesta sexta-feira foram aplicados em 2018  no Rio Grande do Norte, R$ 3,7 bilhões e em toda área de atuação do banco, R$ 36,9 bilhões. Ele informou, ainda, que a expectativa para 2019 é de expansão desse trabalho.

  Os empresários, representantes de entidades de classe e instituições de ensino superior também ouviram o superintendente do Rio Grande do Norte, Fabrizzio Feitosa detalhando os números  locais.  Além dos recursos do FNE, o BNB aplicou no Rio Grande do Norte R$ 497 milhões por meio do programa de microcrédito urbano, o Crediamigo.

   Romildo Rolim ouviu dos empresários manifestações de apoio e da importância do Banco para o Estado e a região.

  O presidente do BNB ressaltou que no ano passado foram aplicados os valores integrais do orçamento previsto no Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

  Segundo ele, a instituição tem buscado aperfeiçoar e agilizar os processos internos e o atendimento, sem deixar de lado as normas e regras de concessão de crédito, que asseguram a correção das operações.

"Foi o melhor ano do Banco do Nordeste em termos de aplicação e de qualidade do ativo. Fomos mais efetivos no reembolso e na gestão da adimplência. Em 2019 vamos continuar aplicando todo o nosso orçamento, cumprindo nossa missão de banco de desenvolvimento da Região. Contribuímos para alavancar a economia do Estado e gerar emprego e renda para a população", afirmou Romildo.

“Vamos continuar a expansão, em bases sustentáveis, do microcrédito urbano e rural, contribuindo fortemente para a geração de emprego e renda, apoiando empreendimentos rurais de todos os portes, inclusive aqueles que trabalham com fruticultura irrigada no Semiárido, estimulando a produção de energia limpa e a interiorização da indústria”, assegurou Fabrizzio.

  O presidente da Federação das Indústrias, Amaro Sales, atestou que os quantitativos das operações financeiras do Banco do Nordeste confirmam o potencial de desenvolvimento local.

aUsgy8j.jpg
A+ A-